Futebolista internacional António Simões homenageado no Seixal

42
visualizações

A Câmara Municipal e a casa do Benfica do Seixal prestam homenagem ao futebolista António Simões, sagrado internacionalmente na década de 1960. Entre os prémios conquistados pelo jogador constam uma Taça dos Clubes Campeões Europeus, 4 Taças de Portugal e 11 Campeonatos Nacionais, tendo realizado 46 jogos pela selecção nacional

 

- Pub -

O futebolista António Simões considerado o mais jovem campeão europeu da história, vai ser homenageado no Seixal, na próxima sexta-feira. A autarquia do Seixal e a Casa do Benfica local organizam em parceria esta homenagem, agendada para as 19h30, no edifício dos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal.

Natural de Corroios, onde nasceu em 1943, António Simões é considerado uma das maiores referências da primeira geração de jogadores de futebol com reconhecimento internacional. Agora, no ano em que completa a seu 75º aniversário, António Simões é homenageado numa cerimónia que conta com um jantar e apontamentos musicais. Um evento que permitirá também recordar os momentos marcantes da carreira nacional e internacional do futebolista, através da partilha de algumas das suas histórias.

Este ano o desportista recebeu também durante a sessão solene do 182º Aniversário do Concelho do Seixal a Medalha de Honra do Município.

 

Futebolista destacou-se pela carreira internacional

 

O futebolista Simões Costa, como era conhecido à época, estreou-se oficialmente no Almada FC, iniciando assim a sua carreira. Anos mais tarde vestiu a camisola do Benfica na equipa de juniores. E com 17 anos tornou-se titular indiscutível do onze base, ao lado de Eusébio e Coluna.

Companheiro de matinées, telefonista e conselheiro de Eusébio, era também António Simões quem escrevia as cartas do amigo, com quem jogou no Benfica durante 14 anos.

Durante os anos que jogou pelo Benfica, António Simões esteve presente em 750 jogos e sagrou-se Campeão Europeu em 1962. O jogador integrou também a Seleção Nacional que alcançou o 3º lugar no Mundial de 1966, sendo então considerado o melhor extremo-esquerdo da Europa.

Depois do percurso no Benfica, António Simões ainda chegou a treinar no Estoril Praia e no União de Tomar, mas em 1975 deixou Portugal e rumou aos Estados Unidos, onde passou por Boston, San José da Califórnia e Dallas, sempre em clubes profissionais da Major Soccer League e da North American Soccer League.

Durante o restante tempo em que viveu nos Estados Unidos passou também pela equipa técnica do Dallas e tornou-se treinador principal em Phoenix, onde permaneceu durante dois anos.

De volta a Portugal, enquanto treinador passou pela selecção nacional de futebol feminino, pelo Marítimo, Benfica e seleções jovens, até aceitar integrar a equipa técnica de Carlos Queiroz na selecção do Irão.

António Simões apresentou-se também como comentador de futebol em programas de televisão e, em 2013, lançou um livro sobre a sua experiência de 50 anos no futebol.

 

 

Comentários

- Pub -