Vitória categórica em Penafiel (1-4) alimenta sonho da Taça de Portugal

30
visualizações

Nuno Valente bisou no jogo em que Cádiz e Mendy também facturaram

 

- Pub -

O Vitória FC garantiu a presença nos oitavos-de-final da Taça de Portugal ao vencer de forma categórica, por 1-4, no reduto do Penafiel. Nuno Valente, autor de dois golos, Jhonder Cádiz e Mendy foram os marcadores de serviço dos sadinos que, cinco dias depois de celebrarem o 108.º aniversário, ofereceu o triunfo como presente aos adeptos, que podem continuar a alimentar o sonho de alcançar a 11.ª final do seu historial.

No Estádio 25 de Abril, o emblema setubalense impôs-se ao conjunto da II Liga desde o apito inicial e controlou sempre a partida. Tal como tinha revelado, o treinador Lito Vidigal, após as alterações efectuadas na Taça da Liga (derrota 1-2 com o Tondela), apresentou uma equipa muito próxima do onze que tem utilizado na maioria dos encontros.

Em comparação com o duelo com os beirões, o técnico fez sete alterações. Apenas o guarda-redes Cristiano, os defesas Dankler e Nuno Pinto e o médio José Semedo se mantiveram no onze inicial. De regresso estiveram Mano, Vasco Fernandes (defesas), Mikel Agu, Éber Bessa, Nuno Valente (médios) e o avançado Mendy (avançado). Nota ainda para a aposta do jovem Valdu Té na frente de ataque em detrimento do venezuelano Jhonder Cádiz.

Desde que o árbitro Manuel Mota soprou o apito pela primeira vez, o Vitória mostrou ao Penafiel que estava determinado a resolver a eliminatória a seu favor. Aos seis minutos, o médio Nuno Valente fez um golaço na sequência de um lance que teve início num livre de Nuno Pinto. Após um alívio do defesa penafidelense Luís Pedro, a bola sobrou para o médio à entrada da área onde surgiu Nuno Valente arrematar em vólei que não deu hipóteses ao guardião Ivo Gonçalves.

A perder por 1-0, o Penafiel esboçou uma reacção, mas acabou por ser o Vitória a ameaçar novamente a baliza contrária, aos 17 minutos, num remate de Mano que errou o alvo. Os anfitriões responderam de bola parada num livre do extremo Ludovic que o nigeriano Mikel Agu cortou de cabeça. O marcador de serviço dos livres do Penafiel, Ludovic, voltou a ameaçar (36 minutos) num remate que saiu perto do poste da baliza defendida por Cristiano.

O Vitória, que teve sempre as operações controladas, ficou muito perto de ampliar a vantagem aos 37 minutos. O duriense João Paulo foi ultrapassado pela esquerda por Valdu Té, que colocou a bola na área, onde Mikel Agu apareceu, ao segundo poste, e rematar à malha lateral da baliza de Ivo Gonçalves no último lance de perigo registado antes do intervalo.

Na segunda parte, já com Jhonder Cádiz em campo (substituiu Valdu Té), o Vitória continuou a ser a equipa mais esclarecida e consistente. Sem surpresa, os comandados de Lito Vidigal, quando o cronómetro assinalava 57 minutos, chegaram ao 2-0. Após cruzamento de Mendy do lado esquerdo, o médio Nuno Valente surgiu, sozinho pela direita, ao segundo poste a desviar para o segundo tento da sua equipa e da sua conta pessoal.

Já sem o autor do ‘bis’ em campo – foi substituído por Rúben Micael aos 6º minutos –, os sadinos chegaram ao 3-0, aos 64 minutos. Numa jogada gizada pelo brasileiro Éber Bessa, que ‘picou’ a bola à saída do guarda-redes Ivo Gonçalves, o venezuelano Jhonder Cadiz só precisou de encostar com o peito para o fundo da baliza.

O Vitória não se deu por satisfeito e não tirou o pé do acelerador após o terceiro golo. Por essa razão, aos 70 minutos, o placar chegou ao 4-0. Após cruzamento de Nuno Pinto, Mendy rematou à meia volta de pé esquerdo para o golo. O remate do guineense saiu colocado ao canto superior da baliza dos durienses, não dando hipóteses ao guardião dos da casa.

A golear por 4-0, o Vitória, que aos 73 minutos fez a última alteração lançando Zequinha na partida (substituiu Éber Bessa), facilitou na recta final do encontro permitindo que o Penafiel fizesse o tento de honra na sequência de um erro defensivo que foi aproveitado por Pires, aos 79 minutos. O avançado surgiu na cara de Cristiano e com um bom gesto técnico fez a bola passar por cima do guarda-redes.

O triunfo do Vitória na 4.ª eliminatória permite à equipa de Lito Vidigal marcar presença na próxima fase da Taça de Portugal. No próximo fim-de-semana, depois de uma pausa de três semanas, os setubalenses regressam aos jogos do campeonato onde vão visitar a ilha da Madeira para defrontar o Marítimo.

Comentários

- Pub -