Olímpico perde no Montijo com Real e Pinhalnovense sai derrotado de Marvila

32
visualizações

Com a derrota sofrida o Olímpico do Montijo caiu para o 6.º lugar da tabela classificativa ficando agora a quatro pontos do líder, que tem menos um jogo. O Pinhalnovense está na 11.ª posição.

 

- Pub -

Olímpico do Montijo e Pinhalnovense perderam os jogos que tinham em atraso da 11.ª jornada do Campeonato de Portugal, que haviam sido adiados devido ao mau tempo que assolou a região no dia 11 de Novembro.

A equipa do Montijo, apesar de ter jogado em casa, não conseguiu evitar a derrota no jogo que disputou com o Real Sport Clube, agora treinado por Toni Pereira, ex-treinador do Oriental. E, ao Pinhalnovense aconteceu o mesmo na deslocação que fez a Marvila onde defrontou o Oriental, no Campo Eng.º Carlos Salema.

Com a derrota sofrida o Olímpico do Montijo caiu para o sexto lugar da tabela classificativa com 21 pontos e o Pinhalnovense manteve a sua posição (11.º lugar) com 17 pontos.

No Campo da Liberdade a derrota sofrida pelo Olímpico tem algum sabor a injustiça. O Real entrou melhor e aos 19 minutos, aproveitando um deslize de um jogador montijense, que deixou a bola nos pés de Hugo Machado, colocou-se em vantagem. O Olímpico reagiu de forma positiva ao golo sofrido e esteve muito perto do golo por duas vezes, em ambas as situações por Tiago Targino.

Na segunda parte a equipa orientada por David Martins entrou a pressionar remetendo o adversário para o seu meio campo e voltou a criar situações para marcar, a mais flagrante das quais já perto do fim com um jogador do Real a tirar a bola quase em cima da linha de baliza. Até ao apito final o Olímpico continuou a carregar à procura do golo que acabou por não acontecer saindo assim penalizado de um jogo em que merecia ter tido mais sorte.

 

Pinhalnovense teve duas faces

Quem não esteve nada bem, em especial na primeira parte, foi o Pinhalnovense que saiu de Marvila derrotado por 2-0, com golos sofridos aos 3 e aos 22 minutos. O Oriental entrou forte no jogo, marcou os golos e foi dominando perante um adversário que pouco fez para alterar o rumo dos acontecimentos, deixando desta forma uma pálida imagem daquilo que na realidade vale.

A conversa tida no balneário ao intervalo surtiu efeito e na segunda parte o Pinhalnovense surgiu completamente transfigurado para melhor, foi mais equipa, jogou melhor e só não chegou ao golo por manifesta infelicidade quando aos 56 minutos Diego Zaporo cabeceou ao poste. O Oriental baixou o bloco para defender a vantagem e passou a jogar em contra-ataque enquanto a equipa de Pinhal Novo ia dado tudo para chegar ao golo que acabou por não acontecer, sofrendo assim uma derrota depois de três jogos consecutivos a ganhar.

Comentários

- Pub -