PSD exige requalificação da Escola Álvaro Velho

50
visualizações

O PSD exige que o ministro da Educação esclareça se a Escola Álvaro Velho vai ser requalificada. Falam de uma escola no barreiro com perto de mil alunos que são obrigados a um edifício sem condições

 

- Pub -

 

Os deputados do PSD querem que o ministro da Educação programe obras de requalificação na Escola Básica 2º, 3º Ciclos Álvaro Velho, no Barreiro, mas a resposta que dizem ter recebido até hoje de Tiago Brandão Rodrigues é que o edifício não está tão mal assim. Uma resposta que não convence os social-democratas que querem saber se o Orçamento de Estado para 2019 tem verba inscrita para obras neste estabelecimento de ensino.

É que o texto do Orçamento não esclarece sobre a Álvaro Velho. Fala em investimentos em escolas e cita que este esforço financeiro “prosseguirá em 2019” mas apenas refere algumas escolas que integram o Programa de Modernização das Escolas com Ensino Secundário.

Contudo, o ministro da Educação já fez saber aos deputado do PSD que existe “um plano de requalificação gradual e sustentável para a escola”, mas “não deu explicação ou detalhe relativamente ao que consiste e quando se concretiza”, dizem, por isso querem saber “em que moldes assenta este plano de requalificação e para quando a sua implementação”.

Em nota de imprensa os deputados do PSD descrevem que esta escola do Barreiro onde “estudam actualmente perto de mil alunos, é um equipamento escolar com mais de 40 anos de existência, mantendo a estrutura original, tendo sido acrescentado, na década de 90, um bloco pré-fabricado”.

Referem ainda que “a 13 de Março de 2018,” foi “enviado um documento ao ministro da Educação a enumerar vários problemas que necessitavam de uma resolução urgente, tais como a remoção dos telhados de amianto ainda existentes, a falta de telheiros na ligação entre os blocos e as salas de aula, a degradação da instalação elétrica e a insuficiente iluminação no exterior da escola”.

A isto o deputado da República Bruno Vitorino, acrescenta que “também alertámos para a questão da segurança rodoviária, tendo em conta que a entrada da escola é muito próxima de uma rotunda e de uma artéria bastante movimentada”.

Mas não ouviu o que pretendia de Tiago Brandão Rodrigues. O ministro terá avançado que havia um plano não adiantou qual e a seguir considerou que a escola “evidencia as patologias próprias do decurso do tempo sem que, todavia, estejam identificados pelo Ministério da Educação problemas suscetíveis de comprometer a segurança de alunos, professores e pessoal não docente ou de pôr em causa a qualidade do projeto educativo desenvolvido nesta escola”.

Para o deputado Bruno Vitorino estas palavras do ministro da tutela “não se adequam à realidade da Escola Álvaro Velho, tendo em conta que as situações enunciadas continuam a ter um impacto negativo no dia-a-dia desta comunidade escolar”. Por isso quer saber quando o ministro põe em marcha o plano que diz existir para esta escola.

Diz ainda que o PSD “já alertou o Governo várias vezes para os problemas desta escola”, mas até agora “nada foi feito. O PS prefere continuar a prometer novas escolas, que não saem do papel, ao invés de cuidar das que já existem”.

Comentários

- Pub -