Novo lar residencial da APPACDM Setúbal mais próximo da concretização

97
visualizações

A APPACDM Setúbal – Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental espera, em 2019, estar a lançar as primeiras pedras para a construção do seu novo lar residencial, com o apoio da autarquia e do Governo central

 

- Pub -

A Câmara Municipal de Setúbal aprovou, em reunião pública, a cedência do direito de superfície de uma parcela de terreno no Monte Belo à APPACDM de Setúbal para construção de um edifício com valências de cariz social. Uma parcela de terreno com 2 208 metros quadrados destinada à edificação de um lar residencial e centro de actividades de apoio da APPACDM de Setúbal.

Professor José Salazar, presidente da direcção da APPACDM Setúbal – Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental, em declarações a O SETUBALENSE-DIÁRIO DA REGIÃO comentou que, a renovação da cedência do terreno representa a possibilidade de dar continuidade a este projecto. “Um projecto que permitirá prestar valência de lar residencial a 30 utentes e 35 em regime de Centro de Actividades Ocupacionais. Neste caso o que designamos por CAO1, que neste momento está a funcionar em instalações cedidas e com a concretização deste projecto teria um espaço próprio, com melhores condições”.

Sobre a questão dos equipamentos da APPACDM de Setúbal, José Salazar destaca ainda, “nós [APPACDM Setúbal] estamos a recorrer a equipamentos de fora da região para responder às nossas necessidades, pelo que a construção desta nova valência é cada vez mais premente”.

Uma aposta que o professor encara com bastante positividade referindo que “da parte da delegação da Segurança Social de Setúbal a aposta em equipamentos de resposta à deficiência é prioritária”.

 

Investimento de 2 milhões de euros

 

José Salazar afirma que, “neste momento o projecto de arquitectura do novo lar residencial já está concluído e aprovado. Esse ciclo já se encontra fechado”. O próximo passo será “o financiamento total”.

Ainda está em avaliação quanto custará a excussão do projecto. “Algo que, estimamos, rondará cerca de 2 milhões de euros, dos quais a APPACDM Setúbal comportará entre 30 a 40%”. Quanto ao início da construção “esperemos que avance durante 2019”.

Da parte do Governo central a APPACDM espera a abertura de um programa para o financiamento de projectos semelhantes, “com apoios a novas valências para resposta a problemáticas ligadas com a deficiência, como a construção deste novo Lar Residencial”.

Uma espera que vai ao encontro de uma proposta avançada pela secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, durante a visita realizada em Abril, à APPDA (Associação Portuguesa para as perturbações do desenvolvimento e Autismo) e ao novo Balcão da Inclusão do Centro Distrital da Segurança Social de Setúbal. José Salazar recorda que nessa época foi referido que “o Governo estaria a preparar um conjunto de respostas sociais para pessoas com deficiência, através de um novo programa para financiamento de equipamentos”.

Comentários

- Pub -