Concelho Local criado para trabalhar em proximidade com a população

31
visualizações

Presidente da União das Freguesias de Setúbal une instituições em Conselho Social, para reflectir e agir sobre problemáticas de âmbito social, encontrar soluções e verificar recursos disponíveis

 

- Pub -

 

A União das Freguesias e o Setúbal Interinstitucional Gera Ação (SIGA), em coordenação com a SEIES – Sociedade de Estudos e Intervenção em Engenharia Social, uniram-se para criar o Conselho Local de Parceiros e dar uma melhor resposta social às necessidades da população do território.

O Conselho Local de Parceiros é composto por entidades com responsabilidade social no território que, através de um trabalho em rede, vão contribuir com as suas competências e ferramentas de ação para criar novas estratégias neste âmbito. E foca as suas principais acções em reflectir e agir sobre problemáticas de âmbito social, bem como as soluções e os recursos disponíveis para intervir.

Numa primeira fase encontra-se em análise a capacidade de resposta do Conselho Local de Parceiros de acordo com as entidades intervenientes participantes para que, no futuro, seja possível definir as estratégias de ação do projeto, dando início à sua componente prática.

O aumento do trabalho em rede, com parcerias e articulação entre parceiros, a criação de um guia de recursos para facilitar e optimizar o trabalho desenvolvido, a construção de uma visão de diagnóstico do território e a diminuição do isolamento das comunidades da periferia foram questões debatidas durante esta primeira reunião.

 

Projectar o futuro

 

A primeira reunião deste Conselho Local de Parceiros realizou-se a 23 de Outubro e contou com a presença de 18 representantes de organizações que terão intervenção neste projeto.

Neste encontro, Rui Canas, presidente da União das Freguesias de Setúbal, realçou “o foco do trabalho em parceria e em rede”, considerando este ponto “essencial para que juntos possamos chegar onde sozinhos não conseguiríamos”.

O autarca destacou também, que, “ainda não tinha sido possível reunir o tecido associativo da freguesia em prol de um trabalho desta natureza”. Motivo pelo qual destaca a realização desta reunião como “uma boa base de partida”, porque “as instituições estão vivas, a questão social não é uma coisa por si, é algo que está em conjunto e em ligação com as restantes situações que existem”.

O Conselho Local de Parceiros prevê aumentar o número de entidades intervenientes neste projecto, tendo contado nesta primeira reunião com a presença dos representantes da União das Freguesias de Setúbal, do Projeto SIGA/SEIES, da ACM/YMCA Setúbal, do Agrupamento de Escolas Lima de Freitas, da APACCF – Associação de Professores e Amigos das crianças do Casal das Figueiras, da APPACDM – Associação de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental, da APPDA Setúbal, da Associação de Moradores da Aldeia Grande, da Associação de Socorros Mútuos Setubalense, do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil (CADIn), da Cáritas Diocesana, da Cáritas Diocesana de Setúbal, da Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal, do ID7 – Associação de Desenvolvimento e Inovação, da Polícia de Segurança Pública (PSP), da SEIES e da UNISETI.

Comentários

- Pub -