Exposição mostra vidas de Setúbal na I Grande Guerra

78
visualizações

Um morto em La Lys e um navio alemão capturado no Sado           

 

- Pub -

Na madrugada de 9 de Abril de 1918, na fronteira franco-belga na região da Flandres, cerca de 100 mil soldados alemães e mais de mil peças de artilharia, avançaram sobre 20 mil soldados portugueses. Entre as tropas portuguesas houve cerca de 1 300 mortos, 4 600 feridos, 2 mil desaparecidos e mais de 7 mil prisioneiros.

Os registos históricos conhecem este confronto na I Guerra Mundial como Batalha de La Lys, e entre os portugueses mortos um deles era de Setúbal. Quem era este soldado? Sobre ele poderá saber-se na exposição fotográfica e documental que será inaugurada no domingo, às 17h00, na Galeria Municipal do 11.

Num painel dedicado a curiosidades, esta mostra relembra também o navio alemão capturado no rio Sado em Março de 1916 e o soldado sadino que escrevia e declamava poemas nas trincheiras.

A exposição “Setúbal e os Impactos do Conflito” conta ainda nas paredes da Galeria com a inscrição dos nomes de todos os militares setubalenses, num total de 164, e azeitonenses (46) que foram incorporados no Corpo Expedicionário Português que combateram na frente europeia.

O núcleo expositivo dedicado a Setúbal tem seis painéis e mostra imagens que retractam o dia-a-dia na altura da I Guerra Mundial, acompanhadas de documentos e conteúdos, com coordenação científica do historiador Diogo Ferreira, sobre as consequências do conflito a nível político, económico e social no concelho.

Esta exposição está inserida nas comemorações do Centésimo Aniversário do Armistício, inclui a exposição itinerante “Portugal e a Grande Guerra”, promovida pela Assembleia da República em parceria com o Instituto de História Contemporânea, que é complementada com conteúdos ligados à história local na exposição “Setúbal e os Impactos do Conflito”, organizada pela Câmara Municipal de Setúbal.

A exposição “Setúbal e os Impactos do Conflito”, tem o apoio do Arquivo Histórico Militar, da Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação de Setúbal, da Direcção Geral do Livro, dos Arquivos e Bibliotecas, da Liga dos Combatentes – Núcleo de Setúbal e do Museu Militar de Lisboa.

A entrada é livre e a mostra pode ser visitada entre 11 de Novembro e 12 de Janeiro, de terça a sexta-feira das 11h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 e ao sábado das 14h00 às 18h00.

Comentários

- Pub -