Câmara da Moita investe na requalificação do espaço público

56
visualizações

Obras Públicas na ordem do dia

As obras públicas são uma aposta da autarquia para o próximo ano. Com requalificações urbanas que abrangem desde o centro da vila da Baixa da Banheira, à habitação social no Vale da Amoreira e zona ribeirinha entre a Moita e o Gaio

- Pub -

A Câmara Municipal da Moita, na sua última reunião, aprovou propostas relativas à “Empreitada de criação de zona 30 na Rua 1º de Maio – Baixa da Banheira”, “Reabilitação do Parque Habitacional Municipal – Vale da Amoreira” e “Requalificação da Frente Ribeirinha entre a Moita e o Gaio”. Uma reunião de Câmara descentralizada que se inseriu na Semana Participativa na Freguesia do Gaio-Rosário, em que o presidente da Câmara, Rui Garcia, acompanhado pelos vereadores, contactou de perto com a população desta freguesia e visitou vários espaços públicos e equipamentos.

Zona 30 na Rua 1º de Maio

Foi aprovada, por maioria, com a abstenção dos vereadores do Partido Socialista, a adjudicação da empreitada de reconversão viária da Rua 1º de Maio, na Baixa da Banheira, pelo valor de cerca de 280 800 euros.

Esta intervenção municipal, designada por “Criação de Zona 30”, vai abranger uma área de 10 400 m2, no troço compreendido entre a Rua Augusto Gil e a estação ferroviária. A obra, que arranca em Janeiro, tem a duração de cerca de 8 meses e visa a criação de um eixo requalificado em que vão coexistir o tráfego rodoviário e os “modos suaves” de deslocação, com passeio pedonal e ciclovia.

O objectivo da autarquia é incentivar as deslocações quotidianas a pé, potenciando, em simultâneo, a revitalização do comércio tradicional.

Neste contexto a velocidade máxima de circulação automóvel será limitada a 30km/h, sendo de 10km/h a velocidade desejável, reduzindo-se também, desta forma, o ruído e as emissões poluentes.

Reabilitação do Vale da Amoreira

Foram também aprovados, por unanimidade, o projeto e a abertura de concurso público com vista à Reabilitação do Parque Habitacional Municipal, no Vale da Amoreira, designadamente os blocos de edifícios de habitação social, propriedade do município, situados na Rua das Tulipas.

O objectivo, “melhorar a imagem, o conforto e a eficiência energética”, anuncia o executivo da autarquia. A intervenção irá incluir ainda a substituição das coberturas de fibrocimento, a substituição de tubagens de escoamento de águas pluviais, pinturas de algumas zonas exteriores e zonas comuns interiores, a substituição de portas de entrada dos edifícios e da rede eléctrica colectiva das zonas comuns e a construção de um acesso em rampa, com vista a melhorar a acessibilidade num dos edifícios. Um concurso público cujo valor base é 285 500 euros.

Frente Ribeirinha entre a Moita e o Gaio com novo rosto

O projecto de execução e a abertura de concurso público para a requalificação da frente ribeirinha entre a Moita e o Gaio/Rosário foi aprovado para “a reabilitação do percurso pedonal e ciclável existente, a plantação de um alinhamento de árvores, a reabilitação da ruína do moinho de maré, bem como a modelação e limpeza do terreno entre a ciclovia e o rio, no troço frente à Escola Básica 2/3 Fragata do Tejo”.

Uma intervenção que visa contribuir para “a valorização e proteção ecológica das margens ribeirinhas, criando um percurso de interpretação e observação da paisagem e promovendo a sua fruição”. Um investimento de 257 300 euros, com início previsto em Março de 2019.

Comentários

- Pub -