Excelente reação vitoriana não impede derrota em Braga (2-1)

14
visualizações

O Vitória FC falhou o objectivo de conquistar o terceiro êxito consecutivo na I Liga ao perder, por 2-1, no reduto do Sp. Braga. Apesar do desaire, os sadinos deixaram uma boa imagem na capital minhota e, pelo domínio exercido no segundo tempo, mereciam ter regressado à beira-Sado com um ponto na bagagem. Ainda na primeira parte, Dyego Sousa fez os dois golos dos minhotos e Éber Bessa marcou para os sadinos, que chegaram a vulgarizar o líder do campeonato no segundo tempo.

- Pub -

Os setubalenses apresentaram-se na Pedreira numa boa fase somando por triunfos os três últimos jogos (dois no campeonato e um na Taça de Portugal), mas não conseguiram prolongar o bom momento frente a um adversário que mantém a liderança repartida do campeonato com o FC Porto. A equipa de Lito Vidigal, que estava à partida para a presente jornada na sétima posição é agora um dos nonos classificados da prova na companhia de Belenenses e Portimonense.

A depender apenas de si para voltar a colar-se aos dragões na liderança do campeonato, os bracarenses tiveram uma entrada forte no encontro. Logo à passagem do primeiro minuto, a uma bomba de Fransérgio do meio da rua embateu na trave da baliza de Joel Pereira, num lance em que o guarda-redes sadino confiou demasiado no “golpe de vista”.

Depois do aviso, os minhotos conseguiram, aos 16 minutos, inaugurar o marcador através de Dyego Sousa. O lance teve início numa arrancada de Goiano pela direita e cruzou para a área onde surgiu o avançado brasileiro cabeceou para o 1-0 dos anfitriões num lance em que Joel Pereira não esteve isento de culpas.

O golo não afectou a equipa treinada por Lito Vidigal, que reagiu volvidos dois minutos. Éber Bessa foi o autor do golo do empate na sequência de uma jogada de envolvência dos vitorianos no interior da área. O brasileiro conseguiu, após combinação com Jhonder Cádiz já no interior da área, rematar sem hipóteses de defesa para o guardião Tiago Sá.

Insatisfeito com o empate (1-1), o Sp. Braga, acentuou o domínio que vinha exercendo e conseguiu, várias vezes, ameaçar a baliza do conjunto setubalense. Aos 21 minutos, Fábio Martins, um dos elementos mais perigosos dos minhotos, rematou em arco, levando a bola a passar perto do ferro da baliza de Joel Pereira.

Numa fase do encontro em que só dava Braga, Fábio Martins esteve perto de marcar num remate desferido, aos 36 minutos, que foi travado, a dois tempos, por Joel Pereira. Depois do aviso, sem surpresa, os comandados de Abel Ferreira conseguiram mesmo voltar para a frente do marcador. Após cruzamento de Esgaio, aos 40 minutos, Dyego Sousa fugiu à marcação de Mano e cabeceou para o segundo da sua conta pessoal e da sua equipa, que chegou ao intervalo em vantagem (2-1).

No segundo tempo, o Vitória entrou mais dinâmico e atrevido na busca da igualdade. Nos primeiros cinco minutos após o reatamento, a equipa ameaçou duas vezes a baliza contrária. Aos 47 minutos, depois de cruzamento na esquerda, a bola chegou a Alex Freitas que rematou fraco à figura de Tiago Sá. Pouco depois, na sequência do primeiro canto que a equipa dispôs no jogo, os vitorianos voltaram a colocar em sobressalto a defesa minhota.

Aos 61 minutos, Lito Vidigal fez a primeira alteração, lançando em campo Nuno Valente para o lugar de Alex Freitas. Apesar da tentativa do Braga em sacudir a pressão, o Vitória era, de longe, a equipa mais perigosa da segunda parte. Aos 65 minutos, apenas a igualdade só não foi uma realidade porque o remate já no interior da área de Éber Bessa foi travado pelo guarda-redes Tiago Sá.

Até ao final do encontro, o Vitória, já com Valdu Té em campo (substituiu Jhonder Cádiz aos 73 minutos), procurou o golo que lhe permitiria regressar a Setúbal com um ponto na bagagem, mas a eficácia não foi a desejada na finalização. Aos 78 minutos, num remate de meia distância, o defesa Mano testou a atenção do guardião Tiago Sá. Já em tempo de compensação, os sadinos sufocaram os bracarenses mas não conseguiram o golo e o empate que mereciam ter alcançado.

 

———————————————————————

 

Sub-23 empatam com Feirense

A equipa de sub-23 do Vitória FC não conseguiu melhor do que um empate, 2-2, na receção de sábado ao último classificado, o Feirense, na 13.ª jornada (a última da primeira volta) da Liga Revelação. Os comandados de Chiquinho Conde até entraram bem no jogo, conseguindo estar em vantagem, por 2-0, quando estavam decorridos 39 minutos da partida (golos de Allef e Sávio, aos 14 e 39 minutos, respectivamente). No entanto, a equipa permitiu que os fogaceiros reagissem ainda antes do intervalo, período em que o resultado já era 2-1 devidoo ao golo de Anthony. No segundo tempo, um erro do guarda-redes Miguel Lázaro, aos 80 minutos, permitiu que o Feirense chegasse ao empate (2-2) através de Marcos.

Moçambique convoca Amâncio

Amâncio, avançado da equipa de sub-23 do Vitória, foi chamado a integrar os trabalhos da selecção de Moçambique de sub-23, que a 16 e 20 de Novembro defronta a Swazilândia, a contar o Campeonato Africano das Nações de 2019, que vai qualificar as selecções que vão marcar presença nos Jogos Olímpicos de Tóquio de 2020..

O jogador, de 20 anos, que é conhecido no seu país natal como Neymar de Moçambique devido às suas qualidades técnicas, contabiliza oito partidas pelos sub-23 vitorianos, a última das quais no passado sábado diante do Feirense.

Comentários

- Pub -