Grândola reforça acessibilidades à zona industrial

58
visualizações

Há muito que os empresários instalados na Zona Industrial Ligeira de Grândola reivindicavam uma ligação entre este pólo industrial e o IC1. A obra ultrapassa um milhão de euros.

- Pub -

A segunda fase da empreitada de construção da variante que fará a ligação da Zona Industrial Ligeira (ZIL) de Grândola ao Itinerário Complementar (IC) 1 começou hoje, deu a saber a autarquia grandolense.

Da responsabilidade do município, esta obra tem um custo superior a um milhão de euros e desde “há muito que era reivindicada pelos empresários” instalados na ZIL. Segundo o município, esta intervenção vai dotar a infra-estrutura industrial “de excelentes acessibilidades”.

Ao permitir uma ligação directa ao IC1, esta variante vai “aumentar a competitividade das empresas que até agora tinham de circular pelo interior da vila para terem acesso ao itinerário complementar”, explicou à Lusa o presidente da Câmara de Grândola, António Figueira Mendes, que vê nesta obra “um contributo essencial para a afirmação e o reforço da Zona Industrial Ligeira de Grândola”, dando “continuidade à infra-estrutura rodoviária já construída na primeira fase”.

Refere ainda o presidente que na primeira fase da obra foi feita “uma via igual que terminou num dos lados da ZIL e com a mesma extensão da que está agora em construção, que vai permitir contornar, no sentido poente, a Zona Industrial Ligeira, permitindo o acesso directo ao IC1”.

Com um prazo de execução “de 365 dias”, a empreitada contempla a construção “de uma faixa de rodagem, passeios e ciclovia, numa distância de 1,36 quilómetros”, e de uma “passagem hidráulica, passagens inferiores, rede de drenagem de pluvial, iluminação pública, rede de rega e plantação de árvores em toda a extensão da variante”.

A obra prevê igualmente a instalação de uma rede subterrânea de média tensão que irá substituir a actual linha aérea, permitindo, segundo a autarquia, “reforçar a expansão da ZIL” e “efectuar o abastecimento de energia eléctrica a algumas unidades industriais”.

Com a conclusão da circular, a autarquia pretende avançar com a criação de infra-estruturas para “mais 20 lotes”, no âmbito da terceira fase de ampliação da Zona Industrial Ligeira de Grândola.

Comentários

- Pub -