Bebé de 13 meses e pai morrem em despiste automóvel na zona das Faias

490
visualizações

Carro em que seguiam embateu contra sobreiro na EN 4. Helicóptero do INEM estava a postos, no local, para efectuar o transporte do menino que acabou por não resistir a uma terceira paragem cardio-respiratória. O pai também faleceu no local. A mãe do bebé sofreu ferimentos ligeiros. Acidente obrigou ao corte da estrada

- Pub -

Um embate violento de uma viatura contra um sobreiro, esta segunda-feira, por volta das 14h30, na Estrada Nacional (EN) 4, pouco antes da zona das Faias, no Montijo, culminou com a morte de duas das três vítimas que seguiam no veículo: um bebé de 13 meses de idade e o pai, de cerca de 34 anos, faleceram no local. A mãe, também com cerca de 34 anos, “sofreu apenas ferimentos ligeiros”, confirmou ao SETUBALENSE – DIÁRIO DA REGIÃO o comandante dos Bombeiros Voluntários de Canha, Urbano Emídio.

“Fomos alertados às 14h38 para um acidente originado por um despiste na EN 4, um pouco antes das Faias. O carro em que viajavam pai, mãe e filho – um menino de 13 meses – seguia no sentido Pegões-Montijo, entrou em despiste e foi embater contra um sobreiro do lado esquerdo da via, sendo que a viatura acabou por ser projectada para o eixo da faixa de rodagem”, explicou o comandante da corporação, adiantando que o bebé e o pai “acabaram por morrer no local” e que a mãe “sofreu ferimentos ligeiros”, tendo sido “transportada para o Hospital do Barreiro”.

A criança e o pai ficaram encarcerados na viatura e foram alvo de manobras de reanimação. “O bebé ainda reverteu duas vezes de um quadro de paragem cardio-respiratória, mas voltou a sofrer nova paragem que foi irreversível, acabando por falecer, quando no local já se encontrava um helicóptero do INEM pronto para efectuar o transporte do menino”, disse Urbano Emídio, acrescentando que o pai da criança “não reverteu [de quadro idêntico]”, apesar das manobras de reanimação de que foi alvo, falecendo também no local. Os corpos do bebé e do pai foram transportados para a morgue do Hospital do Barreiro.

O acidente, confirmou ainda o comandante, obrigou ao corte das faixas de rodagem na EN 4 durante largo período, tendo a reabertura ao trânsito acontecido pouco antes das 18h00.

Os Bombeiros Voluntários de Canha prestaram socorro com um total de “13 operacionais, quatro ambulâncias e uma viatura de salvamento e desencarceramento”, revelou Urbano Emídio a concluir.

Comentários

- Pub -