Cooperativa Agrícola de Pegões vai receber Medalha de Ouro do Concelho

78
visualizações

Executivo camarário aprovou atribuição da mais alta distinção à produtora de vinhos. Cerimónia de homenagem vai decorrer no próximo dia 14, inserida na programação das comemorações da elevação do Montijo a cidade

- Pub -

A Cooperativa Agrícola de Santo Isidro de Pegões vai ser distinguida com a Medalha de Ouro do município numa cerimónia pública a ter lugar no próximo dia 14, data em que se comemora o 33.º aniversário da elevação do Montijo a cidade. A atribuição da mais alta distinção que a Câmara Municipal pode conceder a personalidades ou instituições – por serviços relevantes prestados ao concelho ou ao País – foi aprovada, por unanimidade, pelo executivo presidido por Nuno Canta, na reunião pública realizada na última quarta-feira nos Paços do Concelho.

A proposta apresentada pela maioria socialista e acompanhada pelos vereadores da oposição (CDU e PSD/CDS-PP) evidencia o importante papel da produtora de vinhos que, de acordo com o presidente da Câmara, já deveria ter sido reconhecido há mais tempo.

“A Adega de Pegões é uma das empresas que mais exporta na região. No Dia da Cidade vamos homenagear, assim, a história de todos os colonos que ali trabalharam e trabalham e corpos sociais da cooperativa. E corrigir aquilo que é quase um erro histórico [da Câmara], que foi nunca ter atribuído a Medalha de Ouro a esta cooperativa”, disse Nuno Canta, destacando ainda o facto de a homenagem acontecer no ano em que a Cooperativa Agrícola de Santo Isidro de Pegões assinala o 60.º aniversário.

A autarquia lembra o lugar de destaque que a cooperativa assume no tecido empresarial local e o contributo que esta tem emprestado na “projeção do nome do Montijo em Portugal e no estrangeiro”.

Constituída por alvará de 7 de Março de 1958, a cooperativa “tem as suas raízes na instalação do projecto de Colonização Interna que fixou centenas de casais agrícolas”, tendo procedido à plantação de 830 hectares de vinha em Santo Isidro de Pegões.

Ao longo das décadas, “foi cimentando a sua posição de referência no panorama institucional e empresarial do concelho do Montijo, sendo um notável exemplo do que de melhor se faz em Portugal na área da produção vitivinícola”. Actualmente, apresenta uma área vinícola de 1 117 hectares e soma mais de 500 distinções e prémios conquistados nos mais prestigiados concursos mundiais de vinhos.

Tarifas de recolha de sólidos vão aumentar

A aprovação da alteração ao Regulamento e Tabela de Tarifas do Município e ao estudo económico-financeiro que apura as tarifas do serviço de gestão dos resíduos urbanos foi outro dos temas que marcaram a reunião do executivo. A proposta socialista passou com os votos favoráveis da maioria (PS), uma abstenção do PSD/CDS-PP, registando dois votos contra da bancada da CDU.

Face ao estudo que aponta o preço de custo do serviço, a autarquia aprovou aumentar faseadamente em três anos a tarifa de recolha de resíduos sólidos. Assim, em 2019 a tarifa passará para os 4,11 euros. Em 2020, o custo aumentará para os 4,58 euros e em 2020 atingirá o valor de 5,04 euros. Será ainda implementada uma tarifação variável de 0,28 euros por m3/mês. Actualizadas serão também as tarifas do serviço de recolha de resíduos industriais.

O projecto de alteração do referido regulamento e estudo respectivo será submetido a consulta pública por um período de 30 dias.

Comemorações do Dia da Cidade com Camané

A atribuição da Medalha de Ouro do Concelho à Cooperativa Agrícola de Santo Isidro de Pegões é o principal destaque das comemorações, do próximo dia 14, alusivas ao 33.º aniversário da elevação do Montijo a cidade. A cerimónia decorrerá, a partir das 17h00, na Galeria Municipal. A programação fecha com um concerto do fadista Camané, pelas 21h30, na Praça da República.

De permeio, a partir das 18h00, também na Galeria Municipal, será inaugurada a exposição “Arqueologia: desenho científico e outras histórias” de Guida Casella. A mostra estará patente ao público até 22 de Setembro e dá a conhecer o trabalho da artista plástica residente no Montijo há 10 anos.

Comentários

- Pub -