Setubalenses estiveram “juntos pelo Vitória” no coração da cidade

0
52
visualizações

Perto de duas mil pessoas marcaram na segunda-feira presença na apresentação oficial do Vitória 2018/19 na Praça de Bocage, no coração da cidade de Setúbal. Na iniciativa, que serviu também para mostrar os novos equipamentos, o presidente do clube, Vítor Hugo Valente, e da Câmara Municipal, Maria das Dores Meira, aplaudiram, lado a lado, os atletas e equipa técnica, dando mostras de quererem estreitar, cada vez mais, o relacionamento entre Vitória e autarquia.
Sinal inequívoco desse desejo de aproximação foram as palavras proferidas pelo treinador Lito Vidigal e do defesa Vasco Fernandes, que apelaram à simbiose entre cidade e clube de forma a terem no futuro um reforço de apoio dos setubalenses. O capitão, que foi a par dos médios José Semedo e Costinha um dos mais aplaudidos da noite [em que foram apresentados os reforços Luís Cortez e Savio Roberto], manifestou a ambição de regressar no final da época à Praça de Bocage celebrar algo importante, disse em alusão às taças.
No final da apresentação, Lito Vidigal disse aos jornalistas como foi sentir o calor humano dos adeptos. “É importante porque o futebol são as pessoas, são os adeptos. São eles que mais sofrem, que dão tudo e pagam para estar presentes. É para eles que trabalhamos. Temos que dar tudo para depois lhes darmos alegrias, vitórias e sucessos”.
Em jeito de balanço, o técnico mostrou-se satisfeito com as primeiras duas semanas de trabalho. “Estamos numa fase inicial e conhecermo-nos mutuamente. As coisas têm corrido bem, com entrega dos jogadores, há vontade de aprender e vontade de fazer melhor. Quando assim é as coisas tornam-se mais fáceis. É um processo que requer tempo, mas as coisas estão no bom caminho”.
Tal como tinha feito em palco no discurso que fez em frente aos adeptos, o treinador frisou a necessidade de clube e autarquia caminharem juntos. “É importante fazermos esta apresentação junto à Câmara Municipal. É essencial que a cidade, os setubalenses e vitorianos estejam juntos nesta caminhada. Oxalá esta caminhada termine sempre no Bonfim e que tenhamos sempre nos jogos em nossa casa uma boa massa adepta para nos dar força para vencer mais jogos. Desejamos ter casa cheia em todos os jogos que vamos fazer em nossa casa”.
Questionado sobre os objectivos e se aspiram a mais do que a permanência, Lito Vidigal é cauteloso. “Temos que ter noção da realidade. Há pouco tempo negociamos um jogador que era importante para o Vitória, o (Frederico) Venâncio, isso diz muita coisa. Claro que o Vitória é um clube enorme, é um clube grande. Temos a responsabilidade de ter de o assumir, por isso temos de perceber o momento do clube e ter os pés no chão. O caminho faz-se passo a passo”.
Quanto às hipóteses de lutarem por um troféu, o técnico é peremptório. “É do Vitória e de todos os clubes porque todos ambicionam o mesmo, mas, se olharmos à estatística, são três clubes que em Portugal decidem sempre o campeonato e, a maior parte das vezes, estão também nas finais das taças. O nosso objectivo é assegurar a permanência o mais depressa possível e depois veremos o que podemos fazer. Acima de tudo, temos de ser competitivos em tudo e entrar em todos os jogos com a intenção de vencer. Se o fizermos teremos oportunidade de ganhar mais alguma coisa”.
O timoneiro dos sadinos também abordou a temática dos reforços. “Nós vamos identificando alvos, mas temos de encontrar formas diferentes de contratar jogadores. Há clubes que são economicamente mais fortes e esses têm prioridade porque conseguem pagar valores que nós não conseguimos por termos um orçamento bem definido. Temos de ser engenhosos na procura e encontrar jogadores de qualidade que se encaixem naquilo que é o nosso projecto, estejam dentro do nosso orçamento. Isso requer mais tempo e tem de ser feito com maior inteligência”.

- Pub -

Capitão Vasco Fernandes quer “fazer gracinha nas taças”

O capitão Vasco Fernandes deu conta do seu sentimento depois da recepção calorosa que a equipa teve na Praça de Bocage. “Uma vez mais a massa associativa do Vitória compareceu em grande número e isso dá-nos alento e força para continuar a trabalhar para alcançar os nossos objectivos. Sabemos que são adeptos exigentes. Temos que trabalhar para retribuir aos vitorianos dentro do campo tudo o que nos dão fora dele”.
Sobre os objetivos para 2018/19, o defesa não esqueceu a possibilidade de conquistar troféus. “Temos que ser realistas e pensar jogo a jogo e treino a treino. Só assim conseguimos cumprir os nossos objectivos. No final esperamos ter uma época tranquila e, quem sabe, fazer uma gracinha numa das taças, que é algo que está no ADN deste clube, tal como o transmitimos aos jogadores novos que chegaram ao clube. É importante dar valor às taças, mas, sobretudo, fazer uma época mais tranquila que a anterior.”
Vasco Fernandes disse que os novos jogadores representam mais-valias para o grupo. “Contratámos bem, há jogadores experientes entre os reforços que vieram acrescentar mais à equipa. É importante que se sintam em casa, integrados o mais rapidamente possível para que possamos fazer coisas boas”, referiu, ambicionando um ano menos atribulado que o anterior. “A época foi difícil, mas acreditámos sempre que iríamos conseguir. No final chegámos a bom porto, que era o mais importante. Mantivemos este clube histórico onde merece”, concluiu.

- Pub -

Queremos a sua opinião!