‘Festanima’ convida Setúbal para dez dias de festa popular

0
357
visualizações

Nuno Costa, presidente da Junta de Freguesia de S. Sebastião afirma que se trata da “maior festa popular de Setúbal” e que falta apenas acabarem as obras no bairro para os desafios assumidos ficarem cumpridos

- Pub -

A Freguesia de S. Sebastião entra em festa esta sexta-feira (06), para dez dias de festa, com muita animação, gastronomia e grande participação popular nas Escarpas de Santos Nicolau.
A 16ª edição da ‘Festanima’ decorre até dia 15, num local de beleza ímpar, que, como diz o presidente da Junta de Freguesia, Nuno Costa, constitui uma “varanda” com vista para a baia do Sado, uma das mais belas do mundo.
Esta sexta-feira, a partir das 19 horas, a festa “está a bombar, com as mesas cheias à volta dos bons petiscos”, diz Madalena Lopes, presidente da Associação das Festas Populares de S. Sebastião (AFPSS), numa edição em que a ‘Festanima’ atinge as principais metas que os responsáveis tinham fixado há uns anos.
Os “três desafios” principais, enumerados pelo autarca de S. Sebastião, eram a autonomia logística, as infra-estruturas e o arranjo da envolvente urbana e, de acordo com Nuno Costa, os dois primeiros estão conseguidos e o ultimo encontra-se em fase de concretização.
O investimento num palco próprio e noutros equipamentos, como mesas e vedação, confere autonomia à ‘Festanima’ que deixa de estar dependente de terceiros, e é um desafio concluído que vai também permitir à Freguesia pensar, para as próximas edições, em aumentar o apoio financeiro directo que dá à organização. Este ano foram seis mil euros, num “esforço” crescente, que compara com o 1.500 euros que a autarquia dava ainda há poucos anos.
O segundo desafio cumprido é o da dotação das festas das infra-estruturas necessárias, como água, saneamento e rede eléctrica.
Já a terceira meta, do embelezamento do espaço envolvente, não está ainda atingida mas encontra-se em vias disso, com as obras que estão em curso de requalificação da avenida principal do Bairro Santos Nicolau.
Os trabalhos, promovidos pela Câmara de Setúbal, estão a decorrer e, segundo Nuno Costa, estarão terminados até ao final do ano.
As obras, que serão interrompidas durante os dias de festa, fazem parte de um intervenção que inclui também o arranjo de outros arruamentos do bairro.

A ‘Festanima’, que no ano passado atraiu mais de 30 mil pessoas, é uma genuína organização do movimento associativo, com uma dezena de colectividades envolvidas na organização, não apenas institucionalmente na Segundo Madalena Lopes, presidente da associação, mas também na prática.
Este ano vão estar presentes, com stand no recinto das festas, dez colectividades e a procura até foi superior ao número de stands disponíveis, pelo que houve associações que não conseguiram lugar.
O espirito associativo está bem patente, não apenas na organização mas também na própria festa. Um resultado da união que as diferentes colectividades conseguiram construir, ao longo dos anos, com base na tolerância.
“Nem tudo é um mar de rosas, também há espinhos, mas não baixamos os braços, somos unidos, cordiais e aceitamos todas as opiniões”, diz a responsável.
Económicamente, as festas são, sustentáveis.
Vera Godinho, tesoureira, explica que o orçamento, que este ano ronda os 40 mil euros, apresenta um ligeiro resultado positivo, que dá margem à associação para aumentar a capacidade de realização de ano para ano.
Por exemplo, o fogo-de-artifício – que este ano vai ser de sete minutos, pelo valor de três mil euros – só voltou a ser possível depois das contas atingirem a saúde financeira que têm nos últimos anos.
Nuno Costa sublinha que esta sustentabilidade dá garantias de futuro à ‘Festanima’.
“As edições futuras não estão onerada”, diz o autarca, considerando que as festas atingiram uma fase de consolidação. No entender de Nuno Costa, a aposta do certame deve passar pelo reforço da notoriedade e reconhecimento como referência entre os eventos de natureza verdadeiramente popular.
O autarca afirma que se trata já da “maior festa popular de Setúbal”, com a ressalva de que “a feira de Sant’Iago é uma feira e não uma festa”, e enaltece o modelo de organização da ‘Festanima’, cujo percurso “tem sido um caminho estreito entre o movimento associativo e as autarquias”.
Vera Godinho acrescenta ainda que a festa é também uma “importante” fonte de receita para a associações participantes que aproveitam a oportunidade para obter algum financiamento para os seus planos de actividades anuais.
Madalena Lopes, terminou a apresentação pública da edição deste ano com um emocionado agradecimento a Nuno Costa, presidente da junta, pelo apoio “incondicional” à ‘Festanima’.

Animação com muitos bailes e artistas locais

A actuação de Ricardo Savedra, às 21h30, e um baile com João Carlos, às 23h00, marcam o primeiro dia do programa de espectáculos, que, no dia seguinte, 7, apresenta música de Carlos Montenegro (21h30) e baile com João Tendeiro (23h00).
No dia 8, haverá sevilhanas (20h00), percussão a cargo do Grupo Santiago Oludum (20h30) e baile com André Patrão (21h30). Zumba (20h30) e baile com Star Band (21h30) são as propostas para dia, sendo que a 10 actua o Rancho Infantil do Poceirão (20h30), seguindo-se baile com Luís Rosa (21h30).
A programação reserva para dia 11 a actuação das Vozes do Fado Rio Azul, com participações de Susana Martins, Sara Margarida, Ramiro Costa, Maria Caetano, Maria do Céu Freitas, Eugénio Almeida, Inês Pereira, Carla Lança, Joana Lança e Nuno Rocha, acompanhados por Manuel Casalão, à guitarra, e Carlos Pinto, à viola.
Um concurso de karaoke abre o programa de dia 12, às 20h30, para depois, às 22h00, subir ao palco das festas o cantor Toy. O baile, às 23h00, estará a cargo de Alfa Trio. No dia 13, realiza-se a final a final do concurso de karaoke, às 20h30, que antecede um concerto da Banda Contraponto (23h00).
A actuação de Ana Rita (21h30) e um baile com Hélder Cardoso (23h00) decorrem no dia 14. O encerramento da 16.ª Festanima, a 16, inclui, às 21h30, um concerto de Paulo Ribeiro e, às 24h00 em ponto, um espectáculo de fogo-de-artifício.

- Pub -

Queremos a sua opinião!