Campeão Ibérico de Jiu-Jitsu mora na região

0
57
visualizações

Carlos Prates conquistou título em Espanha. O montijense apenas necessitou de 15 segundos para derrotar o primeiro de dois adversários. O segundo foi batido por pontos. Com a conquista em Guadalajara, passou a ocupar o 24.º lugar do ranking mundial entre cerca de dois mil atletas

- Pub -

O Campeão Ibérico de 2018 de Jiu-Jitsu mora na região. Carlos Prates, 31 anos, é do Montijo e conquistou o título, no passado dia 17, em Guadalajara, Espanha, ao vencer os dois combates que teve de realizar com oponentes espanhóis, na categoria Leve: um por submissão e o outro por pontos.

A etapa cumprida em terras de nuestros hermanos não poderia ter melhor início, já que o primeiro adversário foi despachado em apenas 15 segundos. O segundo combate acabou por durar os cinco minutos. Quanto às dificuldades que esperava encontrar e aquelas que verdadeiramente sentiu em prova, o Campeão Ibérico é peremptório: “Não gosto de dizer que foi fácil, respeito todo o adversário que para mim só de pisar o tatame já é um vencedor. Mas, posso dizer que treinei bem e preparei-me bem… a primeira luta ganhei por submissão (luxação) e durou apenas 15 segundos, a segunda luta durou cinco minutos e venci por pontos, tentei uma submissão duas vezes mas o adversário defendeu bem.”

O triunfo teve significado especial, até porque permitiu ao atleta alcançar uma outra meta que tinha estabelecido. “Fiquei feliz, pois consegui realizar um dos meus principais objectivos: acabar a minha carreira competitiva em faixa branca invicto”, revelou Carlos Prates, realçando também os resultados obtidos pelos companheiros de equipa no certame. “Comigo estiveram presentes dois grandes atletas da Gracie Barra Montijo que também subiram ao pódio: António Araújo Jr. (meu professor) que conquistou o 1.º lugar na sua categoria e Carlos Marafuga, um dos meus principais parceiros de treino, que conquistou o 3.º lugar.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

A conquista do ceptro de Campeão Ibérico permitiu ao montijense galgar 22 lugares no ranking mundial. Carlos Prates ocupa agora o 24.º posto no ranking do mundo, mantendo-se como o português melhor classificado, entre os cerca de dois mil atletas que registaram subidas a pódios, pois “só esses contam para o ranking”, esclarece.

Prates prepara-se agora para participar no Lisboa Open BJJ, em Setembro, e no Campeonato Europeu, a ter lugar em Janeiro do próximo ano, e admite que a modalidade atingiu já “um excelente patamar” em Portugal. “Temos alguns dos melhores atletas a nível europeu e mundial”, concluiu.

Mão cheia de títulos em um ano de prática

Além do título ibérico, Carlos Prates apresenta várias outras conquistas no currículo, apesar de se ter iniciado na vertente de Jiu-Jitsu apenas no ano passado. “Comecei a treinar em Julho de 2017. Antes fazia Jujutsu tradicional, gostava muito, mas o Jiu-Jitsu brasileiro virou paixão”, confessa o atleta que é orientado pelos professores Cláudio Sturges Serra e António Araújo Jr. Prates venceu o Open Nacional 2017 e um título internacional em Munique já em 2018. Ao ceptro de Campeão Nacional de Jiu-Jitsu juntou ainda triunfos no Mafra Challenge 2018. Em Guadalajara, sagrou-se Campeão Spanish National e Ibérico 2018.

- Pub -

Queremos saber a sua opinião.