Moita prepara apresentação das embarcações típicas do Tejo a património da UNESCO

0
105
visualizações

Esta sexta-feira, a Câmara Municipal apresentou, publicamente, o “Moita Património do Tejo”, que tem como objectivo a preservação dos barcos típicos deste rio, através da apresentação de uma candidatura para que estas embarcações sejam consideradas património da UNESCO.

- Pub -

“A Câmara Municipal da Moita decidiu promover a inscrição das técnicas de construção e reparação de embarcações tradicionais do Estuário do Tejo, no Estaleiro Naval de Sarilhos Pequenos, no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial, para de seguida apresentar a candidatura à Lista Representativa do Património Cultural Imaterial, que requer medidas urgentes de salvaguarda por parte da UNESCO”, revelou o presidente da autarquia, Rui Garcia, perante mais de uma centena de presentes.

Esta iniciativa, vital para a continuidade dos típicos barcos, surge para salvaguardar a actividade desse espaço único no país, o Estaleiro do Mestre Jaime Costa, e também como uma forma de preservar e transmitir os saberes e as técnicas da construção das tradicionais embarcações.

Na sua intervenção, que decorreu no Cais da Moita, Rui Garcia mostrou-se convicto quanto à importância de proteger estas embarcações, não só como património do município mas como de toda a região, assim como no compromisso que o Estado português vai assumir, necessário nos termos da Convenção da UNESCO, e na atenção nacional e internacional que este património irá suscitar.

“Em resultado das melhores condições de salvaguarda destas embarcações, sai igualmente reforçada a preservação ambiental e paisagística do estuário”, salientou o autarca, acrescentando que o “Moita Património do Tejo” é o passo seguinte, natural e necessário, do caminho iniciado há mais de três décadas pelo município, “o caminho da recuperação do Tejo, de salvaguarda do seu património e de regresso à vivência do rio como factor de desenvolvimento social, ambiental e económico do concelho, da região e do país”.

Este novo projecto surge no âmbito da preservação e divulgação do património único que são as embarcações típicas do Tejo e as técnicas de carpintaria naval -de que registamos, mais recentemente, a construção de um ancoradouro para embarcações no Cais da Moita e a instalação de um Percurso Interpretativo no Estaleiro de Sarilhos Pequenos- calafeto, tratamento e pintura das madeiras, reafirmando e projectando além-fronteiras este património do concelho, assim como o próprio município.

- Pub -

Queremos a sua opinião!