Câmara vai doar terreno para construção de lar de idosos em Canha

0
100
visualizações

Parcela de terreno tem valor patrimonial de quase 284 mil euros. Vereador da coligação PSD/CDS votou contra. Aprovada foi ainda a adjudicação da reabilitação do edifício dos Paços do Concelho, no valor de cerca de 245 mil euros + IVA.

- Pub -

A Câmara Municipal do Montijo vai doar à Junta de Canha uma parcela de terreno de 1.439 metros quadrados, no valor de 283 mil e 960 euros, tendo em vista a construção de um lar de idosos pela Casa do Povo daquela freguesia. O executivo liderado por Nuno Canta aprovou na reunião de câmara da passada quarta-feira, com os votos favoráveis de PS e CDU – o vereador da coligação PSD/CDS votou contra –, a proposta socialista de desafectação do domínio público do referido terreno para doação à Junta de Freguesia de Canha.

A parcela de terreno, que provém de cedência do loteamento do Bairro Almansor e está destinada a equipamento de utilização colectiva, será assim doada pelo município, no sentido de ser concretizada a construção de um lar de idosos pela Casa do Povo de Canha.

Segundo a autarquia, o equipamento que a Casa do Povo de Canha pretende construir visa “responder aos idosos carenciados” e é tido como uma “importante resposta social para a população idosa do concelho, no geral, e da freguesia de Canha, em particular”.

Para justificar o voto contra, o vereador João Afonso (PSD/CDS) afirmou que existe em Canha uma oferta de camas superior à procura, tendo por base a ocupação registada num equipamento idêntico recentemente construído, com dinheiros públicos, na Santa Casa da Misericórdia de Canha. O novo lar de idosos a construir pela Casa do Povo, considerou, é assim “desnecessário”.

Além da parcela de terreno, para que o projecto de construção do novo lar seja possível, a Junta de Freguesia de Canha irá também, de acordo com a Câmara Municipal, “concretizar a cedência de uma área contígua às actuais instalações da Casa do Povo de Canha”, área essa que é “confinante com a referida parcela de terreno propriedade do município”.

Obra adjudicada

Igualmente aprovada foi a adjudicação da obra de reabilitação do edifício dos Paços do Concelho, por um valor de 246 mil e 914 euros mais IVA. A proposta da maioria socialista foi aprovada com os votos a favor dos quatro eleitos do PS e do vereador da coligação PSD/CDS, registando duas abstenções da CDU. O auto de consignação da empreitada deverá ser assinado na próxima semana, disse Nuno Canta ao DIÁRIO DA REGIÃO.

Recorde-se que a obra visa melhorar as condições de funcionamento do espaço, sobretudo ao nível da eficiência energética. A intervenção, tal como o DIÁRIO DA REGIÃO já havia revelado oportunamente, tem como finalidade dotar o edifício de uma nova cobertura, assim como substituir toda a caixilharia exterior com o objectivo de melhorar as características térmicas. Deverá também incluir a remodelação dos corredores do pátio interior do edifício bem como dos sanitários ao nível do 2.º piso. Prevista está ainda a instalação de uma rede de detecção de incêndios no edifício.

Aprovada ainda foi a adjudicação da obra de reabilitação da Escola Básica n.º 3 Luís de Camões.

Apoios a quatro instituições

Por unanimidade foi aprovado um conjunto de apoios financeiros, no valor global de 2.775 euros, a distribuir por quatro instituições do concelho.

Ao Centro de Convívio dos Reformados, Pensionistas e Idosos do Montijo foi atribuída uma verba de 250 euros “para aquisição de uma arca frigorífica, necessária para a conservação dos alimentos que a instituição distribui a 179 beneficiários de apoio alimentar”.

O Grupo 123 Montijo da Associação dos Escoteiros de Portugal vai receber um apoio de 1.500 euros “para comparticipação nas despesas de participação dos jovens escoteiros na actividade internacional RoverWay, que vai decorrer na Holanda, de 22 de Julho a 5 de Agosto”.

O Clube Judo Montijo recebe um apoio de 525 euros, tendo em vista a participação da judoca Andreia Serrão no Campeonato da Europa de Cadetes em Judo, na Bósnia, entre 26 de Junho e 2 de Julho. A verba “servirá para a comparticipação nas despesas de inscrição da atleta na Federação Internacional, inscrição na prova e aquisição de equipamentos”.

Já o Vasco da Gama Futebol Clube vai receber 500 euros “para comparticipação nas obras de manutenção das instalações destinadas à prática do chinquilho”.

- Pub -

Queremos saber a sua opinião.