Antigos edifícios ferroviários vão ser recuperados para equipamentos no Barreiro

121
visualizações

Investimento de 750 mil euros vai reconfigurar zona da Estação A e ligar à Rua Stara Zagora. Armazém de Víveres dará lugar à nova Assembleia Municipal e o Dormitório será para alojamento local

A Câmara Municipal do Barreiro assinou esta quarta-feira (30) os contratos de subconcessão de uso privativo dos antigos Armazém de Víveres e Dormitório, com a IP Património – Administração e Gestão Imobiliária, com o objectivo de recuperar o património ferroviário.
O Armazém de Víveres será utilizado para a instalação da Assembleia Municipal e para a realização de iniciativas culturais e outras actividades de interesse municipal, enquanto para o terreno e edifício do antigo dormitório, o contrato prevê a instalação de um estabelecimento de alojamento local.
Os dois edifícios estão situados junto à estação ferroviária do Barreiro A, no centro da cidade.
O presidente do Conselho de Administração da IP Património, Carlos Fernandes, considera que este “é um passo relevante” na recuperação do património ferroviário do concelho.
“Este património pode ter uma função importante no desenvolvimento do Barreiro. Estamos a fazer política pública e a descentralizar”, salientou.
O presidente da Câmara do Barreiro, Frederico Rosa lembrou a longa tradição ferroviária do Barreiro e salientou que a recuperação deste património irá possibilitar o seu usufruto por parte da população.
No que respeita ao edifício do dormitório, poderá ser alvo de investimento privado. O armazém de víveres será uma “Casa da Cidadania”, onde ficará instalada a Assembleia Municipal e acolherá iniciativas de índole cultural, explicou o autarca.
«Implicará um investimento de cerca de 750 mil euros e possibilitará a “reconfiguração de toda aquela zona e a ligação à Rua Stara Zagora”.

Comentários

- Pub -