Forcados da terra reencontram-se para acordar ‘afición’ da Moita

0
39
visualizações

Amadores e Aposento integram cartel do próximo dia 26 da Feira de Maio. Os dois grupos voltam a estar juntos em praça numa corrida à antiga portuguesa que tem todos os ingredientes para resultar num inolvidável espectáculo

- Pub -

A corrida de toiros à antiga portuguesa que terá lugar no próximo dia 26, a partir das 17h30, na monumental Daniel do Nascimento, na Moita, tem reunidos todos os ingredientes para se destacar como um dos momentos altos da Feira de Maio. Além de um cartel com figuras do toureio a cavalo de enormíssimo talento e de um curro com o ferro Veiga Teixeira, que sempre se espera bem apresentado, frente-a-frente voltam a estar, volvidos uns bons anos, os dois grupos de forcados amadores da terra, cuja valentia dispensa apresentações.

Os forcados dos Amadores da Moita, capitaneados por Pedro Raposo, e do Aposento da Moita, com José Maria Bettencourt como cabo, vão lutar pelo triunfo para gáudio dos aficionados.

Pedro Raposo

O reencontro acontece de “forma excepcional”, na data que marca o aniversário do Aposento da Moita, diz José Maria Bettencourt. “Decidimos pegar com os Amadores porque achamos que faz bem à Moita e aos aficionados desta terra, que têm estado um bocadinho adormecidos. É preciso acordar a afición. É preciso convergir forças”, explica o cabo do Aposento, recusando a ideia de que algum dos dois grupos possa partir em vantagem para conseguir alcançar o triunfo.

“Respeitamos imenso o que os Amadores fazem dentro de praça. Há dias melhores e piores para todos os grupos. Não é esta corrida que vai fazer um grupo melhor do que o outro, nem outras que estão para trás”, defende.

José Maria Bettencourt deixa ainda um apelo aos aficionados: “Depois desta nossa atitude, gostaríamos que o público retribuísse com uma forte adesão à praça, até porque a Moita merece ter uma praça cheia e tem nome a defender na tauromaquia.”

O DIÁRIO DA REGIÃO também tentou chegar à fala com Pedro Raposo, mas até ao fecho desta edição não foi possível estabelecer contacto com o cabo dos Amadores da Moita.

Gilberto Filipe, Marcos Bastinhas, Duarte Pinto, Miguel Moura, Parreirita Cigano e António Prates são os cavaleiros que vão lidar os toiros da ganadaria Veiga de Teixeira, também de regresso à Moita. O espectáculo será abrilhantado pela Banda do Rosário.

Nota de Redacção: A José e a Pedro o que é de “César”

A frase é conhecida do grande público: “A César o que é de César”. No caso em apreço, bem podemos dizer que a José e a Pedro o que é de “César”. Isto porque, na versão impressa do DIÁRIO DA REGIÃO desta quinta-feira, 17, as legendas que identificam os cabos dos dois grupos de forcados da Moita saíram trocadas. Pelo lapso, apresentamos as devidas desculpas aos principais visados bem como aos nossos leitores.

José Maria Bettencourt
Pedro Raposo
- Pub -

Queremos saber a sua opinião.