Sines recebeu final do Campeonato Nacional das Profissões

115
visualizações

O Secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita disse que os jovens devem investir “tudo o que puderem” na sua formação. O governante falava aos jornalistas após o encerramento da 43ª edição do Campeonato Nacional das Profissões que se realizou, sexta-feira, dia 11 de maio, no Pavilhão Multiusos de Sines. 

- Pub -

Para Miguel Cabrita, a “missão não está cumprida mas houve um bom lançamento dessa missão porque os jovens devem escolher aquilo que querem fazer e investir tudo o que puderem nessa formação”.

O governante aproveitou a ocasião para realçar a importância da formação profissional para o futuro destes alunos.“É o começo de um caminho porque no fundo a parte da aprendizagem e da competição é importante para se testarem e um primeiro passo para enfrentarem o mercado de trabalho. Os alunos que concluem com sucesso percursos de formação profissional têm depois no mercado de trabalho maior valorização porque as empresas e os empregadores reconhecem que estas pessoas tiveram uma aproximação a competências técnicas e não apenas escolares”, salientou.

Segundo Miguel Cabrita estes jovens podem beneficiar de um conjunto de apoios ao nível de estágios e de contratação.

Hoje em dia existem instrumentos de política que estão desenhados para apoiar os jovens na inserção do mercado de trabalho estável e permanente e com as competências que estes jovens têm e o facto de puderem pôr no currículo que foram finalistas dos campeonatos nacionais de profissões têm aqui uma mais valia que podem aproveitar”, acrescentou.

Os Campeonatos das Profissões realizam-se de dois em dois anos numa região diferente do país e, este ano, coube ao Alentejo receber o evento que contou com um total de 353 jovens que, entre 25 de fevereiro e 2 de março, no IEFP de Beja, competiram entre si, em 39 profissões.

No Alentejo foi introduzido “um modelo novo” envolvendo “as quatro subregiões” com a realização de uma conferência internacional em Portalegre; uma sessão de abertura dos campeonatos em Évora; a fase competitiva em Beja e o encerramento em Sines.

Para o delegado regional do IEFP do Alentejo, Arnaldo Frade, o evento serviu para “testar a nossa capacidade organizativa”, apesar do incidente devido ao mau tempo que obrigou à suspensão do último dia da competição e ao cancelamento do encerramento do campeonato inicialmente previsto para 2 de março.

Penso que foi uma aposta ganha e provámos que, enquanto alentejanos, somos capazes de organizar eventos e demarcar daquilo que é a mensagem que importa passar, ou seja a importância da qualificação e de estudar porque só assim mais hipóteses estes jovens têm para entrar no mercado de trabalho”, sublinhou o responsável.

Para o presidente da Câmara Municipal de Sines, a região do Alentejo “sai valorizada” com a organização deste evento e a cidade de Sines enquanto pólo empregador. 

Receber uma iniciativa como esta dá uma relevância não só ao concelho como ao Alentejo Litoral. Recordo que temos nesta zona um caso de sucesso, no que respeita à formação profissional, entre eles a ETLA, uma escola de formação profissional cujo crescimento é notório quando olhamos para os números de empregabilidade dos seus alunos”, adiantou Nuno Mascarenhas.

Durante o encerramento do Campeonato Nacional das Profissões foram medalhados 133 alunos oriundos de norte a sul do país que vão representar Portugal, em setembro deste ano, na Hungria (Budapeste), e na 45.ª edição do Campeonato Mundial das Profissões, que terá lugar na Rússia (Kazan) em agosto de 2019.

O próximo Campeonato Nacional das Profissões realiza-se, em 2020, na região de Lisboa.

Comentários

- Pub -