Voluntários da Brigada do Mar limpam costa alentejana de Grândola até 13 de maio

0
123
visualizações

A Brigada do Mar, uma associação de voluntários que desenvolve acções de protecção da biodiversidade, vai assinalar 10 anos de actividade com uma operação de limpeza das praias da costa atlântica de Grândola, a partir de amanhã e até 13 Maio.

- Pub -

O objectivo desta iniciativa, que assinala uma década de acções de limpeza da Brigada do Mar na zona costeira portuguesa, é proceder à limpeza das praias onde se acumulam diversos tipos de resíduos que contaminam a areia e a água do mar.

“Todos os anos retiramos toneladas de detritos que matam a vegetação dunar. Nestas acções já encontrámos desde bidões com líquidos corrosivos e com óleo, a seringas, comprimidos, utensílios hospitalares, milhares de lâmpadas fluorescentes, electrodomésticos, cordas e milhares de utensílios usados na actividade piscatória, entre muitos outros objectos”, disse à agência Lusa Simão Acciaioli, um dos principais dinamizadores da Brigada do Mar.

“Estas acções são importantes em termos ambientais porque o lixo que retiramos das praias da costa alentejana facilita a regeneração da vegetação das dunas e ajuda a travar os avanços do mar durante os temporais nos meses de inverno”, acrescentou Simão Acciaioli, lembrando que a Brigada do Mar realiza acções de limpeza semelhantes em diversas zonas do país, designadamente em Óbidos, Sines, Odemira, Faial (Açores), Sintra, Almada e no rio Tejo.

A acção de limpeza da costa alentejana que decorre de 5 a 13 de maio deverá ter cerca de 400 voluntários, muitos deles inscritos através da página da associação na Internet, com o endereço facebook.com/brigadadomar, que vão fazer a recolha de lixo numa extensão de cerca de 45 quilómetros de praia.

“Para esta iniciativa contamos com o apoio de diversas entidades públicas e privadas, designadamente da Câmara Municipal de Grândola, do Parque de Campismo da Galé e da Atlantic Ferries. Temos também o apoio de algumas empresas e marcas, como a Yamaha, Carpremium e Recheio, que também são fundamentais para a realização destas iniciativas”, disse Simão Acciaioli.

“Desde 2014, temos o Alto Patrocínio da Presidência da República e, este ano, também o reconhecimento da UNESCO, o que reforça a nossa credibilidade junto das empresas e particulares que nos ajudam e sem os quais não seria possível manter estas acções de limpeza nas zonas costeiras”, acrescentou o responsável da Brigada do Mar.

Nos últimos dez anos, a Brigada do Mar realizou várias acções de sensibilização em diversos países estrangeiros e dezenas de acções de limpeza nas zonas costeiras portuguesas, que envolveram, no total, mais de 5.000 voluntários e que permitiram a recolha de mais de 400 toneladas de lixo, incluindo alguns objectos mais surpreendentes, de que é exemplo a recolha de três engenhos explosivos militares.

“Acreditamos que o trabalho da Brigada do Mar não só permite evitar alguns acidentes na areia e no mar, como também constitui uma ajuda para a economia, na área do turismo, através da valorização das nossas praias”, concluiu Simão Acciaioli.

Lusa

Comentários

- Pub -