Rodrigo Leão, Sara Tavares e Anselmo Ralph na 5.ª edição do Sol da Caparica

0
40
visualizações

16 artistas estão já confirmados, mas o festival que se afirma como “o maior de cultura urbana” vai ter 33 nomes

Este slideshow necessita de JavaScript.

- Pub -

Rodrigo Leão, Sara Tavares, Anselmo Ralph, Linda Martini, GNR, Carminho e Carolina Deslandes integram o cartaz da 5.ª edição do festival Sol da Caparica, a realizar de 16 a 19 de agosto, anunciou a organização esta quarta-feira (2).
Para a edição deste ano do festival, segundo o promotor, estão já fechados 16 nomes de artistas dos 33 que irão actuar no certame a realizar na Costa da Caparica.
Calema, Expensive Soul, o brasileiro Filipe Catto, Frankie Chavez, Jimmy P, Miguel Araújo, Piruka, Virgul e Wet Bed Bang completam os 16 primeiros nomes que irão atuar no festival, anunciou o responsável pela direção artística, António Miguel Guimarães.
Rita Guerra a cantar canções da Disney, como previsto no cartaz de 2017 e que acabou por não se concretizar por motivos de doença, marcará também presença nesta 5.ª edição do Sol da Caparica.
“As canções de Maria” é outra das iniciativas do certame direcionadas para crianças com menos de 11 anos, num dia que lhes é especialmente dedicado, o último do festival.
Neste dia, e voltado para o público mais jovem, estrear-se-á um novo projeto para as crianças de Manuel Paulo (ex-Ala dos Namorados) e do letrista João Monge.
Um projeto que, segundo Manuel Paulo, sempre lhe apeteceu fazer e que tem fios condutores “que começam na tenra idade, passam pelo primeiro amor pueril e terminam na ida ao primeiro concerto rock”.
Para cantar estas histórias estará em palco Inês Sousa com outras surpresas ainda por desenhar, segundo o músico.
“Grandes poemas pela voz de grandes poetas” é outra das iniciativas deste festival, que faz parte do projeto “Debaixo da Língua”, que vai no quarto ano.
Este ano o “Debaixo da Língua” assume-se em parceria com a Valentim de Carvalho, que está a lançar oito álbuns com poesia de outros tantos autores.
“Poetry Ensemble” – o que dizem os poetas – assim se chama o projeto que envolve Alexandre Cortez (baixo, teclado, programações, direção artística e coordenação do projeto), Filipe Valentim (teclado), Luís Bastos (clarinete, saxofone e guitarra acústica) e Tiago Inuit (guitarra elétrica, teclados e programações), que usarão a matéria-prima dos discos de poesia a editar pela Valentim de Carvalho proporcionando aos espetadores uma viagem pela poesia portuguesa.
A Monstra e o cinema de animação também marcarão presença no festival que, segundo a presidente da Câmara Municipal de Almada, já se tornou especial e um “cartão-de-visita” do concelho.
A apresentação do cartaz deste ano decorreu na Casa da Cerca, em Almada, numa conferência de imprensa onde, além da presidente da Câmara Municipal, Inês de Medeiros, marcaram presença grande parte dos artistas já confirmados.
A autarca sustenta que o evento é “mais que um grande momento de música”, e que o festival é “para todos”.
“A Costa de Caparica merece um festival como este, porque é uma cidade com condições extraordinárias para o turismo e com grande qualidade de vida para os seus residentes e que beneficia deste momento alto de animação no curso de um ano que pode e deve ser aproveitado em permanência”, afirma Inês de Medeiros.
O Festival Sol da Caparica pretende contribuir, como disse o presidente da Junta de Freguesia da Costa da Caparica, José Ricardo, para a concretização do desígnio “Costa todo o ano”, que a organização quer afirmar como marca.

Comentários

- Pub -