Figueirinha recebe Bandeira Azul pelo décimo ano consecutivo

102
visualizações

Praia de Setúbal figura entre as 332 do nosso País que ostentam o símbolo da qualidade de excelência. Marina de Tróia e embarcação eco-turística ‘O Esperança’ também galardoados

- Pub -

“Não há duas sem três”, mas no caso da qualidade de excelência da Praia da Figueirinha, em Setúbal, a relação numérica apontada pela sabedoria popular mais do que triplica, já que este será o décimo ano consecutivo que a zona balnear irá ter hasteada a Bandeira Azul. A Figueirinha foi uma das 332 praias portuguesas, marítimas e fluviais, a receber o galardão atribuído pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), conforme foi anunciado por esta entidade em conferência de Imprensa realizada no passado dia 27 no Oceanário de Lisboa.

“O galardão Bandeira Azul é atribuído anualmente mediante a avaliação de mais de três dezenas de critérios, alguns dos quais de cumprimento obrigatório, repartidos por grupos, incluindo ‘Informação e Educação Ambiental’, ‘Qualidade da Água’, ‘Gestão Ambiental e Equipamentos’ e ‘Segurança e Serviços’”, salienta a Câmara Municipal de Setúbal em nota de Imprensa, realçando os galardões atribuídos ainda à Marina de Tróia e à embarcação “O Esperança”.

“A Bandeira Azul, implementada à escala europeia em 1987, por iniciativa da Fundação para a Educação Ambiental, com o apoio da Comissão Europeia, está também patente este ano em 18 portos de recreio e marinas portuguesas, incluindo a Marina de Tróia, mais quatro do que em 2017. Destaque ainda para a atribuição do galardão a sete embarcações eco-turísticas, incluindo o veleiro catamarã “O Esperança”, do operador turístico setubalense Vertigem Azul. Neste caso, comparativamente ao ano passado, há mais duas embarcações distinguidas.”

Terceiro ano com mais de 300 praias galardoadas

No total, foram galardoadas com a Bandeira Azul mais de 55 por cento das praias portuguesas, sem contabilizar os 18 portos de recreio/marinas e as sete embarcações eco-turísticas igualmente galardoadas. Este, de resto, é o terceiro ano em que o nosso País contabiliza mais de 300 praias a ostentarem o símbolo que atesta a qualidade de excelência das zonas balneares.

“No Norte contabilizam-se 73 praias com a Bandeira Azul, no Centro, 39, enquanto 48 receberam o galardão na região do Tejo. No Alentejo são distinguidas 32, entre elas a Praia da Figueirinha. O Algarve, com 89 praias a ostentar a bandeira, continua a ser a região do País mais galardoada. Já nas ilhas regista-se a atribuição da Bandeira Azul a um total de 51 praias. No arquipélago dos Açores são galardoadas 37, enquanto na região da Madeira é distinguido um total de 14 zonas balneares”, indica a autarquia sadina.

O município lembra ainda que este ano o programa Bandeira Azul é dedicado ao tema “O Mar que Respiramos”, em virtude de dados científicos revelarem que “50 por cento do dióxido de carbono lançado na atmosfera é absorvido pelos oceanos” e que “70 por cento do oxigénio do planeta é produzido pelo plâncton marinho”. Assim, no âmbito desta temática, será desenvolvido em todo o País “um total de 864 actividades de educação ambiental – 784 em praias, 73 em marinas e sete em embarcações – ao longo da época balnear, a que acresce o concurso de fotografia ‘Os Suspeitos mais Insólitos’”.

O programa da Bandeira Azul tem como principal objectivo “elevar o grau de consciencialização dos cidadãos para a necessidade de protecção do ambiente marinho e costeiro e, em simultâneo, incentivar a realização de acções conducentes à resolução de problemas existentes”.

Comentários

- Pub -