Revolta sadina após empate (1-1) em Guimarães

74
visualizações

O Vitória FC empatou este sábado (1-1) em Guimarães, na 30.ª jornada da 1.ª Liga, no seu jogo número 2.000 no escalão principal, que ficou marcado pelo fora-de-jogo no lance de golo do V. Guimarães.
A equipa vimaranense adiantou-se no marcador aos nove minutos, quando Hurtado desviou para a baliza um remate de João Aurélio, na sequência de um cruzamento de Konan, que estava em posição de fora-de-jogo.
O conjunto setubalense ameaçou o empate aos 28′, quando Wallyson atirou de longe ao poste direito, e empatou aos 30, com Vasco Fernandes a concluir com êxito um desvio de Yohan Tavares na sequência de um canto na esquerda.
Edinho atirou de cabeça ao poste esquerdo aos 35′ e aos 48′ ainda rematou de fora da área com muito perigo, iniciando um longo período em que o Vitória FC esteve por cima do jogo. O V. Guimarães reagiu na fase final do encontro que não sofreu mais alterações no marcador.

- Pub -

“O Vitória merece respeito”

No final do jogo, o treinador José Couceiro afirmou que tanto ele como a equipa estavam revoltados “há muito tempo” devido às decisões de arbitragem que têm prejudicado a equipa e que não ficaram ”satisfeitos com o resultado”.
“É só ver o lance do golo. Não sei como é que o vídeo-árbitro não consegue ver as linhas na relva”, sublinhou, referindo-se ao fora-de-jogo no lance do 1-0.
Frisando ainda que este era o jogo 2.000 do Vitória FC no campeonato, o que faz dele “um clube histórico”, o técnico sublinhou que “o Vitória merece mais respeito”, afirmando que o ambiente que tem sentido ”é muito negativo” e “hoje (ontem) não pode calar a revolta da equipa”.

Comentários

- Pub -