Mercado Quinhentista no Forte de S. Filipe resiste à chuva [fotos]

223
visualizações

50 barracas e tendas de venda, dos mais variados produtos com destaque para comidas e bebidas, atraem visitantes, incluindo estrangeiros. Chuva e frio incomodaram um pouco o primeiro dia mas a festa continua até Domingo

 

- Pub -

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Mercado Quinhentista que abriu esta sexta-feira (30) no Forte de São Filipe, em Setúbal, está a registar boa afluência de visitantes, apesar da chuva que tem caído durante a tarde, alternada com períodos de sol.

A feira medieval, que abriu às 13 horas, conta com 50 expositores, entre barracas e tendas de bebidas, comidas, artesanato, produtos e doces tradicionais. A animação é assegurada pela Alius Vetus, Associação Cultural História e Património, que organiza actividades tradicionais da época medieval renascentista e mantém no local cerca de 70 pessoas envolvidas em diversas actividades.

As danças, combates de espada, espectáculos de fogo, jogos tradicionais, mostras de aves de rapina e de répteis, são algumas das coisas que se podem encontrar na feira que procura recriar o ambiente do século XVI.

O programa inclui a participação de diversos grupos, nomeadamente Gaiteiros da Bardoada, de Pinhal Novo, Agape, Companhia AlNawar, Grupo de Danças Antigas de Alhos Vedros e Vox de Ville.

Na primeira tarde do mercado, o recinto, esteve quase sempre bem preenchido com muitos visitantes, nacionais e estrangeiros, incluindo famílias completas de pais e filhos.

Foi o caso de Jorge Santana e Carla Pinto, setubalenses, que aproveitaram para conhecer a feira, uma vez que no ano passado não visitaram o Mercado Quinhentista.

“É uma boa iniciativa, o ambiente está engraçado” disse Jorge Santana ao DIÁRIO DA REGIÃO. A esposa, Carla Pinto, destacou a utilidade do evento para “animar a cidade”.

Os números de visitantes ainda não são conhecidos, mas a Alius Vetus, que é organizadora da feira em conjunto com a Câmara Municipal de Setúbal, acredita que este ano poderá ser ultrapassado o resultado do ano passado, que foi a primeira edição.

“Esperamos mais visitantes que o ano passado porque acreditamos que quem veio gostou e volta, e que agora há mais pessoas a saber da realização do evento”, disse Vítor Cabral, da associação, ao DIÁRIO DA REGIÃO.

Segundo o mesmo responsável, a data escolhida para este ano pode contribuir também para haver mais público.

“Escolhemos esta data, para aproveitar a época da Páscoa, em que há mais visitantes estrangeiros, sobretudo espanhóis”, referiu Vítor Cabral.

O acesso de automóvel ao Forte de S. Filipe, durante os três dias de feira, é proibido, ou condicionado a viaturas autorizadas e residentes, mas os visitantes podem aproveitar o transporte disponibilizado para o evento.

Autocarros gratuitos fazem continuamente a ligação entre a Casa da Baia e o Mercado Quinhentista.

Já o bilhete de entrada na feira custa dois euros por pessoa ou seis euros para grupos de quatro pessoas. As crianças até aos 12 anos não pagam.

A feira, que funciona das 13 até cerca das 24 horas, vai durar até Domingo (01).

Comentários

- Pub -