Cristiano Ronaldo pode vir ao Bonfim dar força ao Vitória

126
visualizações

José Semedo, médio do Vitória FC, visitou ontem de tarde a Escola Básica e Secundária Ordem de Santiago, mais conhecida como Escola da Bela Vista, para participar num debate com os alunos do curso de Desporto daquele estabelecimento de ensino do bairro onde cresceu na cidade de Setúbal.
Na iniciativa, que teve como principal objectivo aumentar a proximidade do clube com a comunidade escolar sadina, o médio, de 33 anos, relatou a sua experiência profissional e respondeu às perguntas sobre o seu percurso desde os tempos em que viveu no bairro da Bela Vista e ingressou nos escalões de formação do Sporting, onde foi colega de Cristiano Ronaldo.
Acompanhado pelo actual team manager e ex-capitão dos vitorianos, Sandro, que também frequentou a Escola da Bela Vista, José Semedo começou por ser entrevistado pelo sobrinho Carlos Semedo, que frequenta aquele estabelecimento de ensino. No seu discurso, José Semedo deu várias vezes como exemplo o amigo Cristiano Ronaldo e manifestou o desejo de terminar a carreira no Vitória.
O sobrinho Carlos Semedo, de 17 anos, começou por questionar o médio sobre o momento em que o futebol entrou na sua vida. “Aqui, nas ruas do Bairro da Bela Vista. Aos sete anos fui para Os Pelezinhos. Como todos os miúdos que nascem na cidade de Setúbal o sonho é jogar no Vitória. Sempre tive este sonho e, graças a Deus, consegui concretizá-lo e isso faz de mim a pessoa mais feliz do mundo. Jogar no clube da cidade onde nasci e onde sempre quis estar é tudo o que poderia desejar”.
José Semedo já jogou ao lado de grandes jogadores, entre eles o seu amigo Cristiano Ronaldo, que, admite é uma grande inspiração. “Sim, sem dúvida que é uma ispiração. Cheguei ao Sporting com nove/10 anos e ele chegou dois anos depois. A partir daí, passámos a viver juntos no centro de estágio e começámos uma grande amizade. A forma dele estar da vida e o que vemos hoje é o que ele era na altura com 12 anos. Foi sempre uma motivação extra trabalharmos juntos”.
Já nessa altura se via que o jovem madeirense iria vingar no mundo do futebol, conta Semedo. “Ele tinha já um grande talento e isso faria dele, de certeza absoluta, um jogador profissional de futebol. A combinação de talento e dedicação faz dele o melhor de sempre. Crescer e estar com ele desde os 12 anos deu-me o exemplo de que nunca devemos desistir do que queres ser e deves, todos os dias, trabalhar ao mais alto nível para conseguir ter sucesso”.
Instado a aconselhar os jovens que querem ser jogadores profissionais de futebol, o atleta do Vitória é peremptório. “Têm de partir do princípio que tudo é possível: jogador, médico e tudo quanto possamos querer. Também é possível não ser, por isso, o meu conselho é trabalhar todos os dias e perseguir o sonho. Nunca desistir e dar sempre o máximo. Nesta vida, quem tem sucesso são as pessoas que mais trabalharam”.
Com 33 anos de idade, José Semedo explicou as razões que o levaram a optar pelo Vitória. “Era um sonho que tinha. Quando estava n’ Os Pelezinhos tinha ido treinar ao Vitória, mas as coisas não correram bem naquela altura. A oportunidade surgiu agora e não a quis desperdiçar, apesar de ter outras propostas que me podiam ter levado por outro caminho. Se não fosse agora, dificilmente iria ser no futuro devido à minha idade. É aqui que quero terminar a minha carreira”.

- Pub -

Como se sente por regressar ao bairro onde cresceu e à escola que frequentou?
É sensacional estar aqui porque foi aqui que nasci, cresci e aprendi como estar na vida. Deixa-me orgulhoso saber que o Vitória participa em causas que envolvem crianças e jovens. Quando me falaram em vir à escola não pensei duas vezes. Esta é a minha terra, este é o meu bairro, tenho aqui família. Digo aos jovens que aqui estão que tudo é possível na vida. Sonhem alto e lutem por os concretizar. Se eu consegui, eles também conseguem.
Tinha o sonho de jogar no Vitória. Também sonha em terminar a carreira no clube?
Sim, sem dúvida. Agora que aqui estou já não penso em envergar nenhuma outra cor além de verde. Nenhuma outra cor me fica bem. Não penso em azul, amarelo ou vermelho. Só mesmo o verde do Vitória.
O que espera do final da época no Vitória?
A permanência, como é óbvio. Estamos na luta e cada jogo agora é uma final. A equipa vai dar o máximo para atingir o nosso objetivo.
Está a ser mais difícil do que esperava?
Nunca esperei facilidades. Gosto de desafios, de lutar para ser campeão ou pela manutenção, Estamos a lutar por um objectivo. É o mesmo que o Sporting, FC Porto ou Benfica que lutam para serem campeões, nós lutamos pela permanência. Estamos na luta e vamos dar o nosso máximo até ao final.
Que mensagem transmite às pessoas que olham para estas escolas como problemáticas e que estão inseridas em bairros problemáticos?
Quem passa por aqui hoje vê que há muito mais paz e calma. Há mais esperança no futuro e estes jovens, de certeza, vão ser melhores pessoas no futuro.
Disse na sua apresentação no Vitória que Cristiano Ronaldo iria ver um jogo no Bonfim. Estará a guardar esse jogo para aquele em que o clube vai garantir a permanência? Vai conseguir trazê-lo?
Desde que não coincida com um dia em que ele jogue, claro que vou conseguir trazê-lo. Se lhe perguntarem hoje quais são os jogos que ele vê em casa, na televisão, ele vai dizer que é o Besiktas do Quaresma, o Vitória porque estou aqui eu e o Sporting do Fábio Coentrão. Temos um grande apoio do nosso lado, uma pessoa que nos quer bem. De certeza que, lá para o final da época, no último ou penúltimo jogo em casa, se não coincidir com um jogo seu, ele vem aqui dar-nos uma força.
Fernando Santos disse hoje (ontem) que espera que Portugal seja campeão do mundo…
No Europeu Fernando Santos disse que só voltaria a casa depois da final. Ninguém quis acreditar, mas o facto é que isso aconteceu e a Seleção chegou à final com o ‘caneco’. Se já o disse outra vez, vamos acreditar que sim e que o Ronaldo seja o melhor jogador e marcador do torneio e que traga a taça para Portugal.

Derrota 2-0 em teste com o Belenenses
O Vitória foi ontem de manhã derrotado, por 2-0, em jogo de preparação com o Belenenses realizado no Restelo, em Lisboa. A uma semana de visitar a Vila das Aves, o treinador José Couceiro aproveitou a paragem na competição para dar ritmo de competição aos jogadores menos utilizados. O jogo no reduto do Desportivo das Aves, a contar para a 28.ª jornada da I Liga, realiza-se na próxima quinta-feira, 20 horas.

Comentários

- Pub -