Macau Legend reafirma interesse em investir em Setúbal

0
645
visualizações

Director executivo assegura que grupo macaense pretendia avançar já com um centro de entretenimento e restauração no Cais 3 do Porto de Setúbal, mas que APSS recusou a concessão

 

- Pub -

A Macau Legend Development, grupo macaense que apresentou um plano para investimento de 246 milhões de euros em Setúbal, renova o interesse na aposta na cidade sadina e desmente a informação, veiculada pela ministra do Mar, de que teria desistido da Marina de Setúbal.

Em declarações exclusivas ao DIÁRIO DA REGIÃO, o director executivo da empresa para os projectos em Portugal e Cabo Verde, assegura que a vontade de investir mantém-se e que o grupo tentou até acelerar o processo com o arranque imediato de uma primeira fase no Cais 3 do Porto de Setúbal.

“Solicitámos formalmente a concessão do edifício Cais 3, tendo a mesma sido recusada justamente para incluir o mesmo no tal concurso de Marina que sairá um dia. Pretendíamos instalar equipamentos de animação, entretenimento e restauração no mesmo e arrancar de imediato com a fase 1, bem como construir o parque de estacionamento no terreno vizinho. Não foi possível, a APSS entendeu de outra forma. Só nos resta aguardar.”, disse Duarte Pinto Gonçalves numa entrevista telefónica a partir do Japão, onde se encontrava esta segunda-feira (05).

Segundo este CEO da empresa, o pedido de concessão do Cais 3, apresentado em Novembro, foi recusado já este ano, em Janeiro, pela Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS) que terá fundamentado a decisão com a necessidade ou interesse de incluir o edifício no concurso público que está a preparar para a Marina de Setúbal.

Duarte Gonçalves explica que a empresa decidiu tentar “avançar com a fase 1” quando percebeu que o processo para concretizar o projecto na zona ribeirinha da cidade “ia levar vários anos” uma vez que carece de um plano de pormenor para a zona e depende dos procedimentos administrativos em que estão envolvidas diversas entidades públicas.

O director da empresa deixa também claro que a Macau Legend “tem tido boa colaboração da APSS”, assim como da Câmara Municipal de Setúbal.

Sobre a afirmação da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, de que houve “uma desistência dos interessados” na Marina de Setúbal, Duarte Gonçalves desmente que a Macau Legend se tenha retirado.

“É totalmente falso. O interesse não é apenas na Marina de Setúbal mas em sim em desenvolver um projecto de turismo integrado na região, conforme é público. Desconheço a origem de tal notícia.”, disse o director, acrescentando que a empresa tenciona “levantar o caderno de encargos e conhecer as condições do mesmo” e que “só após essa análise poderemos decidir”.

Duarte Gonçalves deixa, no entanto, claro que o grupo macaense não terá interesse se o concurso público for única e exclusivamente para a marina. “Porque esse não é o nosso core business”, explica, sublinhando que a empresa, que se dedica ao jogo e ao turismo, pretende um projecto mais alargado para Setúbal.

A estratégia do grupo para a cidade sadina mantém-se, mas o director executivo para Portugal admite que possa ser afectada pela forma como for feito o concurso para a marina. “Neste momento, mantemos [a estratégia], mas temos que aguardar, não temos outra saída, pois a zona do projecto será, ao que parece, afectada pelo concurso da Marina. Quando o concurso sair veremos.”, refere Duarte Gonçalves, que faz questão de vincar “o reforço da intenção de investimento em Portugal, que se mantém”.

“Gostaríamos muito de em breve estarmos a operar qualquer coisa em Portugal”, conclui o CEO.

Recorde-se que o plano do grupo macaense conhecido para Setúbal passa por um investimento de 246 milhões de euros num projecto turístico que pretende tirar partido da ligação entre Tróia e a cidade sadina e que inclui a marina, dois hotéis de luxo, de quatro e cinco estrelas na frente ribeirinha, um edifício com 60 apartamentos, um ‘yacht club’, uma gare de embarque para Tróia, um ‘Retail Village’, um ‘Hot Market’ e uma ‘Grocery Store’.

O projecto, que poderá criar cerca de três mil postos de trabalho, integra ainda o Casino de Tróia, a construção de um estacionamento e de um equipamento cultural, assim como de novas instalações para o Clube Naval Setubalense.

O DIÁRIO DA REGIÃO questionou a APSS sobre as razões para a recusa da concessão do Cais 3 e quanto ao prazo e outras condições do concurso público para a Marina de Setúbal mas, até ao fecho desta edição, não obteve resposta às perguntas colocadas. A APSS remete o envio das respostas para esta terça-feira (06).

 

David Chow recebido por Marcelo rebelo de Sousa há três semanas

O presidente da Macau Legend esteve em Portugal na semana de 14 de Fevereiro e encontrou-se com o Presidente da República, a quem reafirmou os planos de investimento no nosso país.

David Chow transmitiu a Marcelo Rebelo de Sousa o desejo de investir em activos turísticos e agrícolas em Portugal.

No encontro em Belém estiveram também Jorge Fão e o director executivo para os projectos em Portugal e em Cabo Verde, Duarte Pinto Gonçalves.

Este último responsável relatou ao DIÁRIO DA REGIÃO esta visita recente de David Chow como mais uma demonstração da vontade do grupo macaense investir em Portugal, e concretamente em Setúbal.

Nessa passagem por Portugal, o presidente da Macau Legend reuniu também com a presidente da Câmara de Setúbal, Dores Meira, e segundo a autarquia disse ao DIÁRIO DA REGIÃO, reiterou a vontade de concorrer ao concurso público para a marina.

 

Receitas de quase dois mil milhões de dólares em 2017

No ano passado as receitas da Macau Legend aproximaram-se dos dois mil milhões de dólares de Honk Kong.

Só nos primeiros seis meses de 2017, as contas divulgadas pelo grupo (http://www.macaulegend.com/attachment/201708312019391713572814_en.pdf) registavam receitas de 855,9 milhões de dólares de Hong Kong, num crescimento de 28,5% (mais 189,9 milhões) comparativamente com o período homólogo do ano anterior.

Nesse exercício financeiro do primeiro semestre, os lucros do jogo cresceram 34,3% e os lucros da actividade extra jogo subiram 18,7%. O jogo, com um total de receitas de 563,2 milhões, em seis meses, é o sector mais forte do grupo, ficando a restante operação num total de 292,7 milhões de receitas.

Os lucros da Macau Legend, antes de impostos (EBITDA) aumentaram 115,4% no primeiro semestre de 2017, com o presidente da empresa, David Chow a dizer, no comunicado divulgado nessa apresentação de contas que “têm havido melhorias tanto no sector do jogo como extra jogo em Macau” e que “a abertura do ‘Legend Palace’ revela o nosso apoio ao esforço do governo de Macau de se tornar num centro internacional de turismo e lazer, bem como promover a diversificação deste sector”.

 

Governo e Câmara de Setúbal com informação contraditória

Antes desta entrevista que o DIÁRIO DA REGIÃO publica hoje, o interesse da Macau Legend investir em Setúbal foi no ultimo fim-de-semana objecto de informação contraditória, com o Governo a anunciar a “desistência” da empresa e a autarquia a afirmar que o grupo mantém a aposta na cidade.

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, citada pelo jornal Setúbal Mais, na Internet, disse, na sexta-feira, em Sines, que houve uma desistência dos interessados” na Marina de Setúbal, e que “a Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS) está a ver com a Câmara Municipal de Setúbal se existe outra solução para aquela área”.

Ainda de acordo com o Setúbal Mais, Ana Paula Vitorino acrescentou que “seguramente será uma área em que só será feito aquilo que a Câmara Municipal de Setúbal quer que seja feito” e que “não prejudique a navegabilidade do canal do rio Sado, e que não deve interferir com outras matérias”.

Questionada pelo DIÁRIO DA REGIÃO, a Câmara Municipal de Setúbal disse ter informação diferente, que aponta para a continuidade do interesse da Macau Legend em Setúbal.

“A informação que temos não coincide com a declaração veiculada pela ministra”, disse fonte do gabinete da presidência municipal, acrescentando que Dores Meira reuniu “há duas semanas” com David Chow e que o presidente do grupo macaense transmitiu a vontade de concorrer ao concurso que vai ser lançado para a construção da Marina de Setúbal.

- Pub -

Queremos a sua opinião!