FIGURAS E FACTOS DO ANO 2017

162
visualizações

Figura do Distrito

Dos bastidores para a primeira linha do palco político

ANTÓNIO MENDONÇA MENDES
- Pub -

Em 2017, o presidente da Federação Distrital de Setúbal do PS, António Mendes, saltou definitivamente dos bastidores, onde este sempre nos meandros da política, para a linha da frente, com total visibilidade e a acumular pontos.

De discreto assessor nos governos de Guterres e Sócrates, como adjunto e chefe de gabinete secretários de Estado como Lacerda Machado e Ana Paula Vitorino, e ministros, como Ana Jorge, o líder distrital do PS passou, no ano passado, a membro do Governo de António Costa e logo com a ‘pesada’ pasta dos Assuntos Fiscais.

Até essa altura, em Julho, era considerado um “desconhecido” pelo jornal PÚBLICO ou pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos.

António Mendonça Mendes, irmão da secretária-geral adjunta do PS e antiga líder distrital, Ana Catarina Mendes, tinha sido até então sócio da sociedade de advogados António Miranda e Associados e também director da Refer.

O ano, que já ia politicamente muito bem, ficou ainda muito mais cor-de-rosa para o presidente da Federação de Setúbal com a surpreendente noite eleitoral de dia 01 de Outubro. O PS, que nas autárquicas de 2013, tinha ficado reduzido a duas autarquias (Montijo e Sines), conquistou um total de cinco Câmaras no distrito, roubando três ao PCP (Almada, Barreiro e Alcochete).

Com este resultado, António Mendes consagrou-se definitivamente no distrito e ganhou peso para a luta política nacional. O desempenho como secretário de Estado começou também já a granjear-lhe boa reputação, não apenas pela evolução favorável dos números das finanças públicas mas, sobretudo, por medidas concretas de boa gestão, como o alargamento do IRS Automático, a vontade de reavaliar os benefícios fiscais ou de introduzir meios alternativos de resolução de litígios fiscais.

Com esta rápida e tão forte ascensão, o clã Mendes tem, certamente, um papel de relevo a desempenhar no futuro da região, e do país.

 

Facto do ano

Fim da paz social na Autoeuropa

Depois de cerca de duas décadas de harmonia e de exemplo na relação entre empresa e trabalhadores, o ano de 2017 fica marcado na região pela degradação da paz social que até então reinou na fábrica de Palmela. A empresa da marca alemã avançou com um novo horário de trabalho tendo em vista o aumento de produção do novo modelo T-Roc, porém as partes nunca chegaram a um entendimento.

A Comissão de Trabalhadores ainda chegou a alcançar um pré-acordo com a empresa, mas 74,8% dos trabalhadores acabariam por rejeitá-lo, com os funcionários a sentirem-se traídos pelos seus representantes, o que levou à demissão do organismo ainda em Agosto último. A situação agravou-se e, no penúltimo dia do mesmo mês, registou-se uma greve histórica na fábrica, que parou em todas as secções. Em Dezembro, a empresa decidiu avançar com a implementação, a partir de Janeiro de 2018, de forma unilateral, com um novo horário de produção de 17 turnos semanais, prometendo pagar os sábados a 100%, valor que ainda poderia ser acrescido de mais 25%, caso fossem cumpridos os objectivos de produção trimestrais.

 

Figuras do ano

Factos do ano

POLÍTICA


André Pinotes Batista

O presidente do PS Barreiro e deputado eleito por Setúbal na Assembleia da República teve um ano de ouro. A estratégia que liderou na concelhia vingou em toda a linha, com a conquista da maioria na Câmara do Barreiro, na Assembleia Municipal e na generalidade das freguesias, constituindo uma vitória em toda a linha nas autárquicas de Outubro.

O Barreiro afirmou-me como uma referência no interior do PS distrital com o trabalho feito pela estrutura local e pelos candidatos considerado um exemplo para os outros concelhos.

Pinotes Batista, agora também presidente da Assembleia Municipal, consolidou a sua liderança no PS Barreiro, confirmada entretanto com as recentes eleições internas, e acumulou um capital politico que o coloca entre os que têm uma palavra a dizer no futuro na região. Depois das conquistas de 2017, André Pinotes, ganhou peso para todas as disputas políticas, dentro e fora do partido, assim como no concelho e na região.

 

 

 

Eleições autárquicas mudam distrito

As eleições de dia 01 de Outubro alteraram o panorama político e a relação de forças partidárias distrital.

A quase hegemonia do PCP sofreu um forte abalo, com a CDU a passar das 11 câmaras que detinha para oito. O PS aumentou de dois para cinco o total de municípios em que detém a maioria no executivo. A mudança em Almada, Barreiro e Alcochete, além de ter surpreendido muita gente, constituiu uma alteração com efeitos nos mais diversos domínios.

Até nos outros concelhos em que a presidência de câmara não mudou houve resultados históricos, com os municípios do Seixal, Moita e Palmela a conheceram pela primeira vez desde o 25 de Abril, executivos sem maioria absoluta da CDU.

Uma alteração profunda, cujas causas serão múltiplas e diversificadas, mas que terão como denominador comum o chamado ‘efeito Costa’, o momento de excepcional popularidade do Governo PS.

O alcance desta forte mudança autárquica está ainda por revelar-se, quanto à sua extensão, profundidade e durabilidade.

SOCIEDADE


Nuno Guerreiro Soares

O dirigente associativo, de ‘Os Amarelos’ foi o principal mentor da nova Associação das Colectividades de Setúbal, que reúne cerca de quatro dezenas de associações locais. Depois de um processo longo, e certamente trabalhoso, iniciado formalmente em Julho de 2016 com uma comissão instaladora, a nova associação viu os estatutos aprovados em Julho de 2017 e teve as primeiras eleições em Dezembro.

A eleição de Nuno Soares como primeiro presidente foi o culminar e o coroar do empenho que colocou neste empreendimento. Conseguir reunir tantas dezenas de colectividades na mesma organização, no tempo em que vivemos, de disputas, interesses, egoísmos e indiferença, é um feito notável.

Além deste mérito, há também a inegável utilidade que uma associação como esta pode ter na promoção do associativismo e na captação de recursos e visibilidade para as causas do colectivo.

 

 

Gestão colectiva na Bela Vista é exemplo nacional

O trabalho desenvolvido nos bairros da Bela Vista, em conjunto entre a Câmara de Setúbal e os moradores, ganhou estatuto de referência nacional, com o Presidente da República a elogiar os resultados do programa “Nosso Bairro, Nossa Cidade”.

Em Dezembro, Marcelo Rebelo de Sousa escolheu o Bairro do Forte da Bela Vista para assinalar o dia dos Direitos Humanos, destacando o trabalho “que se faz todos os dias” nestes bairros em prol da igualdade entre as pessoas.

O ‘selo’ presidencial apenas reconheceu um pouco um projecto de fundo, que já leva 10 anos e ainda vai a meio, em que o município sadino conseguiu já conquistar a generalidade das populações para a causa da preservação e reabilitação destes bairros.

O envolvimento dos moradores é a mais notável conquista de um feito que apresenta vários outros resultados muito louváveis, alguns dos quais tão concretos como a reabilitação física das fachadas dos edifícios ou o embelezamento dos espaços públicos.

ECONOMIA


Armando Gomes

O engenheiro, que é a alma da Lauak em Portugal, vai conseguindo envolver a multinacional francesa, de componentes de aeronáutica civil, cada vez mais com Portugal, e, ainda melhor, com a nossa região.

A Lauak Portuguesa – Indústria Aeronáutica, tem já, desde 2008, uma importante fábrica em Setúbal, no BlueBizz, Parque Empresarial da Península de Setúbal, da aicep Global Parques, sediado nas instalações da antiga fábrica da Renault, e formalizou, em 2017, o investimento de 22 milhões de euros na construção de uma nova unidade industrial de produção de componentes para aviões.

Uma dinâmica notável a todos os títulos, pelo investimento gerador de emprego e riqueza para a região, por ser em Grândola, zona mais interior, e num sector de futuro, promissor para o nosso desenvolvimento. A nova fábrica vai criar 100 postos de trabalho, na sua maioria qualificados e o recrutamento já começou.

Na unidade de Setúbal, o volume de negócios e de emprego tem vindo a aumentar. Em 2015, por exemplo, a empresa contratou mais 115 trabalhadores.

Novo modelo reafirma Autoeuropa

T-Roc, o novo modelo apontado como pilar de sustentabilidade da Autoeuropa, permitiu à fábrica bater o recorde sem paralelo desde que se implantou em Palmela, logo que começou a ser produzido, com mais de 800 viaturas a saírem por dia da linha de produção. Um marco histórico que simboliza a nova fase de desenvolvimento da empresa.

Um crescimento que permitiu à Autoeuropa arrancar, em Outubro, com o terceiro turno e que levou a empresa a contratar, desde Janeiro, cerca de dois mil novos colaboradores.

A unidade de Palmela deixou de ser conhecida como a fábrica dos monovolumes ganhando uma nova referência, como a fábrica também de outros modelos, que alarga o potencial e as perspetivas de futuro da marca na região.

 

 

 

DESPORTO


Miguel Oliveira

O piloto almadense terminou o Mundial de Moto2 no terceiro lugar do pódio, atrás do suíço Thomas Luhti e do brasileiro Franco Morbidelli, que arrebatou o título. A campanha do motociclista luso (KTM) no mundial foi brilhante, com a conquista de três triunfos (em Austrália, Malásia e Valência) a juntar a mais seis lugares no pódio, já que foi segundo classificado na Argentina e na Alemanha e terceiro nos grandes prémios de Espanha, Catalunha, República Checa e Aragão.

 

 

 

 

 

 

 

 

Eleições no Vitória mudam presidente

Vítor Hugo Valente venceu as eleições no Vitória, com 90% dos votos, após uma conturbada e polémica fase interna que sucedeu à demissão de Fernando Oliveira.

O advogado setubalense chega à liderança do clube numa altura decisiva, em que o futuro do Vitória é ensombrado com muitos e complexos problemas.

Da capacidade de Hugo Valente vai depender não apenas o curto prazo, nomeadamente a continuidade do maior emblema do distrito, na primeira Liga, mas até a própria existência do Vitória tal como o conhecemos.

O enorme passivo e as obrigações financeiras e jurídicas impõem à nova direcção uma tarefa hercúlea. Cabe ao novo presidente passar este duro teste e demonstrar que é o homem providencial que a delicada situação exigia.

 

 

Figuras do ano

Factos do ano

Concelho de ALCÁCER DO SAL


Vítor Proença

O presidente da Câmara Municipal segurou a CDU como força política maioritária na autarquia que tinha conquistado há apenas um mandato. O concelho não é politicamente fácil e os mandatos do PS estavam ainda frescos na memória colectiva, mas o experiente autarca conseguiu aguentar o embate e obter o sempre difícil segundo mandato.

Vítor Proença teve a mais difícil tarefa política autárquica do Litoral Alentejano, a de preservar uma maioria demasiado recente num eleitorado relativamente reduzido e extremamente volátil, e superou a prova com distinção. Neste quadro, a perda de alguns votos e de uma freguesia podem ser considerados apenas danos colaterais.

Museu Pedro Nunes entra em obra

O novo Museu Pedro Nunes, que vai dar uma nova vida à praça central da cidade, instalado na antiga Igreja do Espírito Santo, entrou em construção no início do ano. As obras, num investimento de cerca de um milhão de euros, vão transformar o edifício num museu moderno, equipado com a mais recentes tecnologias, com o objectivo de valorizar o rio Sado e o património arqueológico ligado às antigas trocas comerciais com os povos do Mediterrâneo. O projecto, que vai ter uma função turística e pedagógica complementar à Cripta Arqueológica, tem ainda mais valor por ser inteiramente da lavra de técnicos de Alcácer do Sal.

 

 

Concelho de ALCOCHETE


Fernando Pinto

Tido como “outsider”, em relação aos seus mais directos adversários políticos, na corrida às Autárquicas 2017, conseguiu chegar ao triunfo, por maioria relativa, dando ao PS a terceira vitória da história do partido no concelho alcochetano. Reergeu das cinzas um partido que vinha do seu pior resultado de sempre – nas autárquicas anteriores (2013), o PS havia eleito apenas um vereador –, colocando um ponto final num ciclo de três mandatos consecutivos (de maioria absoluta) da CDU, ao obter a segunda melhor votação socialista no município desde 1979.

 

 

 

 

Junta de Freguesia esteve meses sem executivo

A morosidade e conturbada instalação da Assembleia de Freguesia de Alcochete acabou por marcar negativamente o culminar do processo eleitoral autárquico no concelho. A interpretação dos resultados, que deram a vitória à presidente Natacha Patinha (CDU), foi demasiadamente mastigada pelos actores políticos locais, sobretudo pela oposição. Foram necessárias várias reuniões até haver fumo branco. Resultado: a constituição do novo executivo arrastou-se por meses, até Janeiro de 2018, em claro prejuízo da população, que elege e merece mais e melhor de quem deve e tem obrigação de conhecer as regras do jogo.

Concelho de ALMADA


Inês Medeiros

Foi uma das principais protagonistas nas Autárquicas de 2017, ao conduzir o PS a uma vitória inédita que, apesar de alcançada por margem reduzida, com maioria relativa, constituiu pesada derrota para a CDU, já que rompeu com 41 anos de gestão comunista em Almada, um dos bastiões do PCP no distrito. A socialista e também actriz fez história, já que esta, sublinhe-se, foi a primeira vez que a gestão do município almadense mudou de cor política.

 

 

 

 

 

 

Ano zero para revolução urbana

Este foi ano em que Almada viu desbloquear-se um complexo processo burocrático que permitirá a execução do projecto de requalificação urbanística, consubstanciado no Plano de Urbanização de Almada Nascente-Cidade da Água. A aprovação do decreto-lei, por parte da tutela, sobre os terrenos da Margueira veio contribuir decisivamente para o “arranque da execução” da revolução urbanística que prevê recentrar a cidade num eixo voltado para o rio. A construção do projecto imobiliário que vai reabilitar o antigo Cais do Ginjal, projecto recentemente apresentado em exposição no Fórum Romeu Correia, deverá arrancar ainda em 2018.

Concelho do BARREIRO


Frederico Rosa

O novo presidente da Câmara Municipal protagonizou uma das maiores surpresas eleitorais no distrito de Setúbal, ao conquistar a autarquia que era um bastião histórico do PCP, e logo com uma expressiva vitória que se estendeu a (quase) todos os órgãos autárquicos locais.

O município barreirense, que era comandado pela CDU desde 2005, voltou a ter o PS na liderança da Câmara e Assembleia Municipal, um feito que os socialistas apenas tinham alcançado, desde o 25 de Abril, no mandato 2001/2005.

E ao centésimo dia de mandato, Frederico Rosa, já afirmava que “o Barreiro está a mudar”.

Transportes Colectivos do Barreiro renascem com investimento

2017 foi o ano de inicio de uma nova vida para os TCB, com um grande investimento e o arranque de uma estratégia de maior ambição. As mudanças passam pela aquisição de uma nova frota e de um alargamento de percurso a outros territórios. A Câmara anunciou a renovação total da frota, com a aquisição de 60 autocarros movidos a gás natural, num investimento total de cerca de 18 milhões de euros. A candidatura já foi aprovada e entretanto foram comprados cinco autocarros.

Ao mesmo tempo foram lançadas as bases para, em conjunto com os municípios da Moita, Palmela, Seixal e Sesimbra, alargar o âmbito territorial dos TCB.

Concelho de GRÂNDOLA


António Ferreira Mendes

Depois de ter cumprido um mandato em maioria relativa, recandidatou-se à presidência da Câmara nas últimas autárquicas para alcançar novo triunfo, desta feita, reforçado com maioria absoluta. António Figueira Mendes assegurou assim mais uma vitória para a CDU, alicerçada numa subida de quase 10 por cento na votação em relação ao resultado obtido em 2013, não obstante o principal partido da oposição (PS) no concelho ter-se apresentado em 2017 mais unido do que nas autárquicas anteriores.

 

 

Lauak investe 22 milhões em nova fábrica

A assinatura do contrato de promessa de compra e venda dos terrenos entre a Câmara de Grândola e a Lauak, no início do mês de Agosto, foi o primeiro passo público para a construção da nova fábrica da multinacional francesa no concelho.

O maior investimento privado dos últimos anos em Grândola, prevê a criação de 100 postos de trabalho, na maioria qualificados. O contrato foi assinado pelo autarca Figueira Mendes e pelo administrador da Lauak Grândola, Jean-Marc Charriton.

Ainda antes do final do ano, a autarquia assinalou o arranque de outro avultado investimento, o lançamento da primeira-pedra do projecto imobiliário da Vanguard, na Aldeia da Muda.

Concelho de MOITA


João Alves

O detentor da Riberalves, líder do mercado nacional de bacalhau, anunciou um dos maiores investimentos privados no concelho da Moita. João Alves vai investir quatro milhões de euros no aumento da capacidade produtiva da fábrica e tem intenção de contratar mais 30 trabalhadores.

A Riberalves, uma empresa familiar e 100% portuguesa, tem vindo a desenvolver-se ano após ano, sendo que a capacidade produtiva da fábrica já tinha tido um forte impulso a partir do ano 2000, após o investimento na unidade industrial da Moita, transformada naquela que é hoje a maior unidade mundial a operar exclusivamente no sector do bacalhau.

 

 

 

 

Novo centro de saúde da Baixa da Banheira mais perto da sua concretização

O novo centro de saúde da Baixa da Banheira deu o primeiro passo, com a Câmara Municipal da Moita e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) a assinaram um protocolo para a sua construção.

A nova unidade de saúde, que foi considerada pela ARSLVT como uma obra prioritária, será construída num terreno cedido, em direito de superfície, pela autarquia da Moita, localizado na zona sul da Baixa da Banheira.

Há vários anos que a população desta freguesia reivindica para ter um equipamento de saúde, que assegure todas as condições necessárias à prestação dos cuidados médicos.

Concelho de MONTIJO


Nuno Canta

O socialista dizimou a oposição nas últimas autárquicas, recuperando para o partido uma maioria absoluta que lhe havia escapado quando vencera, quatro anos antes, as eleições com maioria relativa. O também presidente da concelhia cantou vitória a toda a linha, já que, além de quase ter duplicado a votação registada em 2013 como cabeça-de-lista à Câmara, viu ainda o PS conquistar todas as juntas de freguesia do concelho e reconquistar a maioria absoluta na Assembleia Municipal. Nuno Canta obteve o terceiro melhor resultado de sempre do PS (se não se contabilizar a votação alcançada em coligação com o PSD em 1985) no concelho, afirmando-se absolutamente, depois de ter cumprido um mandato difícil em maioria relativa.

Montijo confirmado como única solução para aeroporto

Foi logo no início do ano que o Montijo acabou por ver, definitivamente, a sua localização ser consolidada como “única solução viável” para instalar um novo aeroporto complementar ao da Portela, em Lisboa. A conclusão do relatório da consultora Roland Berger entregue ao Governo foi peremptória, elegendo a Base Aérea n.º 6 do Montijo como única solução. E viria a dar azo à assinatura do memorando entre a tutela e a ANA, em Fevereiro, com António Costa a frisar que em matéria de localização o país já havia estudado o que havia para estudar, sendo Montijo mais “compatível com as soluções económicas e financeiras do país” e a solução “de maior viabilidade”.

Concelho de PALMELA


José Calado

O presidente dos Bombeiros de Pinhal Novo, protagonizou a mais surpreendente candidatura independente às últimas eleições autárquicas no distrito. José Calado, de 59 anos, fundou o Movimento Independente pela Mudança e foi o único novo independente a conseguir a eleição na região.

Polémico e mal-amado pelos partidos mais influentes no concelho de Palmela, o empresário do sector imobiliário, despertou um assinalável apoio por parte da comunidade, não apenas em quantidade mas também com a notoriedade de alguns nomes bem conhecidos. Contribuiu certamente para que a CDU perdesse a maioria absoluta.

Pró-actividade municipal envolve Governo

A dinâmica político-diplomática que o presidente, Álvaro Amaro, conseguiu imprimir à Câmara Municipal, de persistência no contacto e perseverança na negociação com o Governo garantiram investimento em obras e equipamentos para o concelho que, de outra forma, poderiam não chegar ao terreno.

Os 2,4 milhões para a regularização da Ribeira da Salgueirinha ou os 1,2 milhões para o novo centro de saúde do Pinhal Novo, em que o município assume responsabilidades do Governo, são dois bons exemplos. O arranque das obras está atraso mas o que conta é a Obra que fica.

Concelho de SANTIAGO DO CACÉM


João Ludovico

João Ludovico, 25 anos, foi eleito em 2017 presidente da Federação dos Bombeiros do distrito de Setúbal tornando-se no primeiro alentejano e no mais jovem do país a liderar aquele órgão distrital. É também presidente da Associação dos Bombeiros de Cercal do Alentejo, no concelho de Santiago do Cacém, e, no último ano, conseguiu desbloquear a aprovação das verbas para as obras de reabilitação do actual quartel da corporação.

Assume ainda o cargo de presidente da Sociedade da Juventude Cercalense que, em 2017, realizou obras na sede da sociedade e recuperou o espaço jovem que passou a prestar apoio a cerca de 30 jovens.

 

 

Santiagro apaga 30 velas e recebe mais de 40 mil visitantes

A Santiagro – Feira Agropecuária e do Cavalo de Santiago do Cacém comemorou, em 2017, os trinta anos de existência com um saldo bastante positivo no crescimento de um certame que assume um papel importante no sector económico e social da região do Litoral Alentejano.

Na edição comemorativa, o certame que contou com mais de duzentos expositores de várias áreas de negócio mas principalmente ligados à agropecuária, recebeu a visita de mais de 40 mil visitantes durante os quatro dias do evento. Foram anunciadas ainda melhorias em todo o espaço da feira.

Concelho do SEIXAL


Ricardo Toscano

O saxofonista seixalense, de 24 anos, afirmou-se como músico de renome mundial. Até a Madona partilhou (em Setembro) uma actuação sua para mostrar o que disse ser os “músicos talentosos que existem em Lisboa”.

Filho de saxofonista, o jovem que aprendeu a tocar na Sociedade Filarmónica Operária Amorense, onde aos 8 anos tocava clarinete, tem vindo a ser cada vez mais reconhecido e acompanha com os maiores nomes nacionais e estrangeiros. Já em 2015 foi considerado o melhor músico português e daí para cá esgota as melhoras salas de música do género, como a Culturgest ou o Centro Cultural de Belém.

Município apresenta contas consolidadas

A consolidação crescente da situação económica e financeira do município do Seixal ficou cabalmente demonstrada em 2017. O município fechou as contas de 2016, que foram aprovadas, com um saldo líquido de quase 16,5 milhões euros, além de ter conseguido abater 11,3 milhões de euros da dívida e de ter ainda diminuído o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI). Um resultado digno de registo para uma das câmaras que recusou recorrer ao PAEL e que, durante anos, viveu uma situação financeira bastante difícil.

Concelho de SESIMBRA


Francisco de Jesus

Estreou-se como cabeça-de-lista nas últimas autárquicas e garantiu uma vitória inquestionável para a CDU. Não só conseguiu assegurar a maioria absoluta como ainda reforçou a votação obtida pela coligação para a Câmara. Uma afirmação notória num contexto sempre de dificuldade acrescida, como o é, habitualmente, para quem surge de novo com a responsabilidade de dar sequência a um ciclo de vitórias da mesma força política.

 

Remodelação da Escola 2/3 Navegador Rodrigues Soromenho avança

O acordo com a tutela havia sido alcançado em 2016, mas só em Novembro do último ano foi formalizado o protocolo para a requalificação e ampliação da Escola 2/3 Navegador Rodrigues Soromenho, que prevê um investimento de três milhões de euros a cargo do Ministério da Educação. Foi assim dado o importante e decisivo passo que faltava para avançar para a remodelação de uma escola cinquentenária, que foi construída para 300 alunos mas que funciona com cerca de 600. O obra tem um prazo de execução previsto de dois anos e era um sonho antigo da comunidade local.

Concelho de SETÚBAL


Maria das Dores Meira

A já histórica autarca comunista arrancou uma estrondosa vitória nas eleições autárquicas. Não apenas obteve a maior maioria de sempre no executivo municipal sadino como almejou a mãe das vitórias do PCP nestas autárquicas. Em 11 vereadores, a CDU ficou com sete.Eleitoralmente arrasadora, para tudo e para todos, esmagou a oposição e calou os opositores dentro e fora do partido. Não pode recandidatar-se a presidente da Câmara de Setúbal, mas o extraordinário triunfo que ofereceu ao partido chega e sobra para concorrer a outros consulados.

 

 

Aprofundamento do Porto de Setúbal avança

A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, explicou, em Janeiro, a “Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária 2016-2026”, que passa, em Setúbal, pelo aprofundamento do canal de navegação para a entrada de navios maiores. Com esse investimento, de 25,3 milhões, a tutela ambiciona um crescimento de 60% da carga movimentada no porto sadino.

O concurso público internacional para a obra foi lançado logo a 2 de Agosto, após a realização dos estudos de avaliação de impacte ambiental. Plano para Setúbal passa também por reforço da ligação ferroviária ao porto e electrificação do ramal.

Concelho de SINES


Ana Sofia Sousa

A atleta do Clube de Natação do Litoral Alentejano, Ana Sofia Sousa, 16 anos, é considerada a grande revelação de 2017 da natação portuguesa somando recordes nacionais. Em 2017 bateu o recorde nacional do Escalão Júnior 16 de natação e bateu ainda outros 3 recordes regionais Júnior 16 nas provas de 400 metros.

A nadadora, natural de Sines, representou a seleção nacional na Bélgica, em janeiro deste ano, e treina, desde o ano passado, no Centro de Estágios de Rio Maior, o centro de Alto Rendimento Desportivo nacional.

 

 

Tall Ships Festival

Em 2017, a cidade de Sines acolheu o evento Tall Ships Festival, um evento único na região que colocou a cidade de Sines no mapa dos grandes navios que cruzam o globo. Participaram 28 grandes veleiros e um total de mil tripulantes que durante quatro dias participaram em várias atividades.
O Sines Tall Ships Festival inseriu-se na “Rendez-vous 2017 Tall Ships Regatta” (RDV 2017), uma regata de grandes veleiros que passou por sete países, cruzando o Oceano Atlântico “duas vezes”, celebrando nesta edição os 150 anos da confederação do Canadá.

Comentários

- Pub -