Associação lamenta morte do ‘maior empresário tauromáquico da actualidade’ – Nené

184
visualizações

A Associação Portuguesa de Empresários Tauromáquicos (APET) lamentou esta sexta-feira a morte do antigo forcado e empresário António Manuel Cardoso, na sequência de um acidente de viação ocorrido na quinta-feira, na Estrada Nacional 4, em Alcochete.

- Pub -

“Perdeu-se o maior empresário tauromáquico da actualidade”, lê-se num comunicado enviado à agência Lusa e assinado pelo presidente da APET, Paulo Pessoa de Carvalho.

Conhecido no “mundo taurino” por “Nené”, António Manuel Cardoso, de 64 anos, era o empresário tauromáquico português com mais anos de actividade, gerindo há vários anos as praças de toiros de Évora e de Alcochete.

Ao longo da sua carreira, o empresário geriu ainda outras praças de toiros, como as de Vila Franca de Xira, Moita do Ribatejo, Portalegre, Angra do Heroísmo (Açores), Moura, Montijo e Arronches.

Além da actividade empresarial, António Manuel Cardoso desempenhava também funções de apoderado (empresário de toureiros), gerindo actualmente as carreiras dos cavaleiros João Telles Jr. e António Prates.

O empresário foi ainda cabo do Grupo de Forcados Amadores de Alcochete, função que desempenhou entre 1984 e 1995.

O acidente rodoviário que vitimou o decano dos empresários taurinos ocorreu na sequência de uma colisão entre três veículos ligeiros, ocorrida na quinta-feira à noite na Estrada Nacional 4, no concelho de Alcochete, distrito de Setúbal.

A colisão provocou ainda dois feridos sem gravidade, segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal.

Paralelamente ao brilhante percurso efectuado ao nível tauromáquico, António Manuel Cardoso chegou ainda a estar ligado ao mundo do futebol, onde também conseguiu êxito. Foi durante anos presidente da direcção do Grupo Desportivo Alcochetense, conseguindo catapultar o clube dos distritais até à então II Divisão B nacional.

DIÁRIO DA REGIÃO com Lusa

Comentários

- Pub -