Ponto de viragem!

0
76
visualizações

Vivemos numa época em que a informação viaja à velocidade da luz e está acessível total e à distância de um clique guardado no seu bolso.
A tecnologia evolui rapidamente, tão rápido como somos obrigados a viver as nossas vidas.
Cada vez mais o nosso quotidiano é preenchido até ao limite das 24h que dispomos.
Temos menos tempo a perder, para a nossa família, para a nossa sociedade.
Por outro lado os políticos e a política em geral estão parados no tempo e cada vez mais fechados em si próprios.
A forma como decorreu o trabalho preparatório e a apresentação na Assembleia da República da lei de financiamento dos partidos políticos é exemplo disso mesmo.
Fechados numa sala durante semanas, sem anúncio da sua existência; propostas sem signatário não comprometendo a origem e finalmente a apresentação, sem anúncio público, sem discussão aprofundada e em cima da época natalícia utilizando a natural distração dos portugueses imbuídos no melhor espírito de generosidade e partilha com o próximo.
Esta forma de fazer política é inadmissível numa sociedade equilibrada, verdadeiramente democrática!
Os portugueses cada vez confiam menos nos políticos e este tipo de exemplo não beneficia em nada essa pobre e triste imagem.
Nós, políticos temos de dar o exemplo!
Temos de combater qualquer tipo de obscuridade ou opacidade.
Temos de pugnar pela verdade, muitas vezes dura mas sempre construtiva!
Servir verdadeiramente aqueles que nos elegeram.
Honrar o juramento que todos prestamos na nossa tomada de posse!
Só uma conduta totalmente interessada no bem-estar do próximo; na melhoria das condições de vida de todos, sem excepção; no equilíbrio e clareza das contas públicas; na melhoria do tecido empresarial; numa justiça célere e cega a qualquer interesse paralelo nos pode levar à reconquista da confiança dos portugueses.
Numa autarquia como é Montijo, onde as contas estão aparentemente controladas; onde existe uma maioria que garante a estabilidade governativa devemos pôr claramente de lado questiúnculas interpartidárias.
Temos, como partido responsável de ajudar aqueles que ganharam e nos governam, a governar bem, a governar melhor do que se pensam capazes. Propondo, melhorando propostas, alertando para os caminhos ínvios, sendo parte da solução!
Sempre construtivos, sempre positivos!
Sempre em diálogo franco, aberto, frontal, leal para com aqueles que votaram em nós.
Por tudo isto e num pequeno primeiro passo apresentei na Assembleia Municipal uma proposta para que as sessões passem a ser transmitidas em direto e online.
Esta 1ª proposta do CDS neste mandato acolheu unanimidade, tendo sido aprovada por todos os partidos sem excepção.
A partir de agora todos os Munícipes do Concelho de Montijo deverão poder assistir às sessões da Assembleia Municipal, da Junta de freguesia de Montijo e Afonsoeiro e da União de Freguesias de Pegões, no conforto de suas casas mas em empenho cívico, participando em directo na condução e organização da sua cidade, da sua freguesia, do seu bairro ou da sua rua.
Podendo em primeira mão verificar quem serve os interesses dos Montijenses, quem finge que serve e quem manipula.
Podendo em primeira mão e em directo ver a atuação de cada um dos Deputados eleitos, sem filtros, sem desvios!
Verificando in loco se as suas escolhas foram, de facto, as mais acertadas.
Esta foi uma forte e positiva mensagem às populações.
Estamos abertos ao escrutínio! Estamos disponíveis para comunicar diretamente com os Montijenses a quem juramos servir e a quem devemos respostas.
O futuro será melhor.
Nada será como dantes!

- Pub -

Queremos saber a sua opinião.