Semana da freguesia foca autarcas em Águas de Moura

0
82
visualizações

Presidentes da Câmara e da Junta, outros autarcas, técnicos e funcionários do executivo municipal visitaram empresas e projectos dinamizadores da economia local e debateram as necessidades do território

- Pub -

No âmbito da Semana da Freguesia de Marateca, promovida pela Câmara de Palmela, na semana passada, membros dos executivos municipal e de freguesia, e vários técnicos e funcionários destas autarquias visitaram, na quarta-feira, obras, empresas e projectos representativos da tradição rural da Marateca e, no final, os eleitos fizerem um “balanço positivo”.
A Semana da Freguesia de Marateca abre o ciclo anual de semanas dedicadas às cinco freguesias do concelho com que o executivo municipal pretende reforçar a e estreitar relações com as juntas de freguesia e os diversos agentes locais.
Na terça-feira, a Câmara Municipal apresentou os projectos mais votados pelos cidadãos no âmbito do Projecto “Eu Participo!” 2017, como o saneamento em Cajados, o prolongamento da Rua 1º de Maio, em Cajados, a pavimentação da Rua Nova do Vale, em Águas de Moura, bem como a pavimentação da Rua 5 de Outubro, em Cajados.
Para a obra do saneamento de Cajados já está executado um programa preliminar, que aponta para uma zona delimitada de intervenção, centrada na Rua 25 de Abril e Travessa 5 de Outubro. Em Fernando Pó também está em fase de projecto a requalificação dos espaços públicos e arranjos exteriores da aldeia.
Após a reunião entre os executivos municipal e de freguesia, a comitiva fez uma paragem no Cemitério de Águas de Moura, para avaliar, no terreno, o espaço de intervenção para a sua ampliação, bem como o estudo da melhor forma de iluminar o largo, onde não chega a energia eléctrica. “O nosso compromisso principal é com a iluminação”, explicou Álvaro Amaro, presidente da Câmara de Palmela, na conferência de imprensa de balanço da Semana de Freguesia de Marateca, que se realizou na sexta-feira, no Centro Comunitário de Águas de Moura.
De entre os projectos em curso destaca-se a requalificação e ampliação da Escola Básica de Águas de Moura, superior a 600 mil euros, no âmbito do FEDER. Álvaro Amaro acredita que “um equipamento de qualidade como este poderá reduzir a desertificação e o afastamento dos casais jovens”.
Outros dos projectos em execução é a remodelação do Centro Comunitário de Águas de Moura, a requalificação da baixa comercial de Águas de Moura e a ligação com a Estrada Nacional 5. A requalificação da baixa, cuja intervenção se realiza nos próximos dias, vai centrar-se na melhoria das acessibilidades pedonais, eliminação de barreiras arquitectónicas e parqueamento.
Neste momento está em processo de finalização uma candidatura a fundos comunitários, no valor de um milhão e meio de euros, com vista à requalificação do edifício do centro comunitário e das suas acessibilidades, com a instalação de um elevador. Além dos gabinetes de trabalho, serão qualificados os espaços multiusos para a realização de espectáculos, ensaios, aulas, formação e manter-se-á a Loja Social, que será transferida para outra sala, bem como um centro de recursos para a juventude e um pólo da biblioteca.
Também para a aldeia de Águas de Moura, foi submetida em Novembro do ano passado uma candidatura a fundos comunitários, no valor de 500 mil euros. Parte do projecto deverá começar nos próximos dias, designadamente o calcetamento da Rua Fundação Gulbenkian. A empreitada foi adjudicada por 77 mil euros, com um prazo máximo de execução de 60 dias. No lado nascente da rua será feito um passeio idêntico ao existente, no troço entre a Rua Alberto Valente e a Rua Hermenegildo Capelo.

Mercado N’Aldeia vai nascer em Águas de Moura

Os executivos municipal e de freguesia querem, em parceria, dinamizar a zona comercial da aldeia. O projecto, desenhado pela Junta de Freguesia, consiste na criação de um mercado quinzenal na Rua da Liberdade (às quintas-feiras), com a participação de produtores locais e artesãos, intitulado Mercado N’Aldeia. Já foi estabelecida a possibilidade de uma futura candidatura a promover pela Junta de Freguesia. Cecília de Sousa, presidente da União de Freguesias de Poceirão e Marateca explicou que “a Junta vai dinamizar um vaivém para o transporte das pessoas” entre a Fonte Barreira, Fernando Pó, Bairro Margaça e Marateca.

O Cantinho da Milu acolhe mais de 700 animais

A primeira visita da semana de freguesia foi a ‘O Cantinho da Milu’, associação protectora de animais, sem fins lucrativos, fundada e gerida por Emília Silva (Milu), que acolhe mais de 700 animais abandonados.
No final de 2017 eram exactamente 716 animais, na maioria cães, que se encontravam aos cuidados da associação no terreno de 25 mil metros onde foi construído o albergue há cerca de 10 anos.
A equipa de Milu fornece aos animais cerca de 360 quilos de ração por dia, num esforço cujo custo diário ronda os dois mil euros e que, segundo a responsável, só o possível sustentar com a ajuda da comunidade e de várias instituições.
A associação prepara-se para construir uma clinica veterinária, num terreno que entretanto adquiriu, para abrir ao público e tentar aumentar as fontes de receita.
‘O Cantinho da Milu’ tem colaborado com o Município e com as juntas de freguesia do concelho, no acolhimento de animais abandonados. A Câmara, que já apoiou financeiramente a associação, promete reforçar o trabalho de parceria.

Escola Básica de Cajados ganha novo logradouro

Na Escola Básica de Cajados, que foi ampliada e renovada em 2007 – e que tem quatro salas de ensino básico do 1.º ciclo e duas de jardim-de-infância – os autarcas apresentaram à direcção do estabelecimento o projecto para obras de qualificação do logradouro, que, segundo a Câmara Municipal, responde ao pedido dos encarregados de educação, nomeadamente no que diz respeito ao pavimento do espaço.
O areão existente na zona dos brinquedos – que a autarquia sublinha ser uma solução comum e de acordo com a legislação em vigor – vai ser substituído por superfícies de impacto em material sintético (EPDM) e será colocado pavê.
A obra, que deve ser feita nas férias de Verão, prevê também novos brinquedos e jogos tradicionais, o prolongamento dos muros e a plantação de árvores.

EB de Águas de Moura renovada com investimento de 600 mil

Na Escola Básica de Águas de Moura, a comitiva teve oportunidade de ver o estado das obras em curso, de requalificação e ampliação, que começaram no início do Verão, num investimento superior a 600 mil euros, comparticipado pelo FEDER, e que segundo os autarcas constataram, está a decorrer a bom ritmo.
A ‘nova’ escola vai ter o antigo edifício remodelado, um novo edifício de 353 metros quadrados e um logradouro de 865 metros, requalificado, onde será mantido o campo de jogos construído há dois anos.
A Câmara defende que a modernização desta escola, cuja obra deve ficar pronta este Verão, “contribui para fortalecer a comunidade e criar uma nova centralidade, ajudando à fixação de casais jovens”.

FIT investe sete milhões este ano

Na fábrica da FIT, Fomento da Indústria do Tomate, com mais de seis décadas de existência, autarcas e técnicos ficaram a conhecer a actividade da empresa e os produtos obtidos através do tomate produzido na região e no país.
A FIT integra, desde 2007, o Grupo HIT, que, em 2012, tornou-se subsidiário da japonesa Kagome, fundada em 1899, que tem com 2.600 trabalhadores em todo o mundo e que fornece gigantes como a McDonald’s, Pizza Hut, Subway, Nestlé ou Coca-Cola.
Em Portugal, o Grupo HIT emprega 210 trabalhadores a tempo inteiro, e 600 temporários, no Verão, época alta do tomate, que é adquirido a 17 organizações de produtores e mais de 200 agricultores locais.
No total, são processadas, anualmente, cerca de 560 mil toneladas de tomate, que dão origem a uma vasta oferta de polpas, concentrados, pastas, molhos, preparados para pizza e massas, bem como sumos e até uma cerveja, bastante apreciada no Japão.
A direcção japonesa escolheu a fábrica de Águas de Moura para instalar o novo centro de investigação mundial do grupo, na área agro-alimentar, que precisa de atrair cientistas nacionais e estrangeiros. A multinacional pretende também investir sete milhões de euros na unidade de Águas de Moura, ao longo deste ano, em áreas como o tratamento de águas residuais, novas linhas de produção e embalagem e modernização de equipamento.
A FIT precisa de regularizar parte da propriedade onde a fábrica está instalada, desde 1957, nomeadamente, no que respeita a alterações à delimitação da Reserva Ecológica Nacional, ao abrigo do Regime Excepcional de Regularização de Actividades Económicas em vigor. A Câmara de Palmela está a trabalhar nesse sentido, e propôs à Assembleia Municipal, em 2015, a aprovação do pedido de reconhecimento de Interesse Público Municipal.
Segundo a autarquia, as alterações à REN, que aguardam resposta da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR-LVT), permitirão a regularização de algumas edificações existentes, bem como a construção de uma nova e necessária Estação de Tratamento de Águas Residuais Industriais, investimento que ascende a três milhões de euros.

 

- Pub -

Queremos saber a sua opinião.