Edinho fez parte do plantel do Vitória FC que conquistou a primeira edição da Taça da Liga há 10 anos

0
31
visualizações

Em 2007/08, Edinho fez parte do plantel do Vitória que conquistou a primeira edição da Taça da Liga numa final ganha nas grandes penalidades (3-2 após 0-0 no tempo regulamentar) ao Sporting. Terça-feira, a partir das 20h45, no Estádio Municipal de Braga, o avançado quer ajudar os sadinos a vencerem a Oliveirense, da II Liga, de forma a poderem discutir no sábado a final com o vencedor do FC Porto-Sporting. “Os mais novos têm a oportunidade de conquistar um título pelo clube e fazer parte da sua história. É o que todos os jogadores pretendem. Conquistei essa taça e tenho a mesma ambição, vivemos de objetivos e de conquistas. Sabemos que é uma oportunidade. Não será fácil, mas quando se quer muito e se está disposto a tudo, torna-se mais fácil. A equipa quer fazer história. Respeitamos quem está do outro lado porque tem o mesmo pensamento que nós”, disse Edinho que na sexta-feira marcou o golo que deu o empate (1-1) aos vitorianos com o Sporting.

- Pub -

Depois do empate (1-1) com o Sporting, como está a equipa a encarar o jogo com a Oliveirense que pode dar acesso à final da Taça da Liga?
O balneário está confiante e alegre como é normal depois de um ponto bem conseguido. O Sporting já passou e estamos agora focados na Oliveirense. Temos vindo a trabalhar na recuperação total. Vamos encontrar um adversário com muita qualidade e que está na meia-final porque eliminou três equipas da I Liga, o Moreirense, Feirense e V. Guimarães, merece todo o nosso respeito.
Quando foi assinalada a grande penalidade nos instantes finais do jogo, lembrou-se da partida de há cerca de um ano, na Taça da Liga, em que também foi chamado a marcar o penálti contra o Sporting?
Cada jogo tem a sua história. Há um ano foi era o Beto o guarda-redes e agora foi o Rui (Patrício). Foi uma situação normal de jogo para a qual temos que estar preparados. O Sporting acabou, é passado. Conseguimos aquilo que queríamos e agora estamos focados em vencer a Oliveirense e chegar à final.
Por ser uma terça-feira à noite, em Braga, as bancadas deverão estar despidas de adeptos do Vitória. Sentirão essa falta?
É óbvio que é diferente quando jogamos uma meia-final com os nossos adeptos presentes e o estádio cheio. Acreditamos e sabemos que os vitorianos estarão connosco. As mensagens e o ‘feedback’ que temos recebido é positivo. Sabemos das dificuldades, mas tudo se está a fazer para que o estádio se componha. Com ambição e espírito de sacrifício vamos querer demonstrar o que é o poder sadino.
Há 10 anos não jogou a final, mas contribuiu para o Vitória conquistar a primeira edição da Taça da Liga. Que mensagem passa aos seus colegas de equipa? Lembra-lhes a conquista do troféu em 2008?
Os mais novos têm a oportunidade de conquistar um título pelo clube e fazer parte da sua história. É o que todos os jogadores pretendem. Conquistei essa taça e tenho a mesma ambição, vivemos de objetivos e de conquistas. Sabemos que é uma oportunidade. Não será fácil, mas quando se quer muito e se está disposto a tudo, torna-se mais fácil. A equipa quer fazer história. Respeitamos quem está do outro lado porque tem o mesmo pensamento que nós.
O Vitória é favorito para este jogo?
Para mim, não há favoritos. O Vitória tem história nas taças, mas acredito que qualquer equipa com ambição pode dificultar seja favorito ou não. Há uma equipa com mais tradição, somos nós, mas isso não vai jogar a nosso favor. A Oliveirense eliminou equipas de outro gabarito e temos de ter isso em atenção. Não os podemos desrespeitar.
O que conhecem da Oliveirense?
Há conhecimento, como é óbvio. Têm muitos jogadores que actuaram na I Liga, muitos deles jogaram comigo e conheço as suas qualidades e carácter. Será um jogo muito difícil.
Já pensou no jogo da final. Caso passem, quem preferia defrontar: Sporting ou FC Porto?
Estamos só focados em passar à final. Não pensamos nisso. Na final, será 50-50 seja qual for o adversário. O que conta é a ambição e o querer de todos nós.

- Pub -

Deixe uma resposta