CDS pede explicações para falta de professora de Inglês na Secundária Manuel Cargaleiro

0
138
visualizações

Democratas-cristãos lembram que alunos de oito turmas estão sem aulas desde o início do ano lectivo

- Pub -

Os deputados eleitos pelo CDS-PP, Nuno Magalhães, Ana Rita Bessa e João Rebelo, questionaram o ministro da Educação sobre a ausência de professor de Inglês desde Setembro de 2017 na Escola Secundária Manuel Cargaleiro, no Seixal.
Em comunicado, os centristas revelam pretender saber “se o Ministério da Educação tem conhecimento desta falta, que afecta alunos de oito turmas, cinco das quais de cursos profissionais, como e quando vai o Governo solucionar o problema e, ainda, o que pretende o Ministério da Educação fazer para que os alunos afectados possam recuperar as aulas e as bases perdidas durante o primeiro período e início do segundo”.
A Escola Secundária Manuel Cargaleiro (ESMC), no Seixal, “está sem docente da disciplina de Inglês desde o início do ano lectivo”, afirmam os democratas-cristãos, lembrando que “a professora de Inglês – que deveria ter iniciado as aulas a 13 de Setembro de 2017 – encontra-se de baixa médica há já vários anos, com alguns períodos intermitentes a leccionar”.
Os centristas afirmam ainda que “no dia 19 de Outubro de 2017 apresentou-se na ESMC outra professora para leccionar Inglês”, mas “por razões de assistência à família regressou ao distrito de residência (Guimarães) passados oito dias, ficando novamente os alunos (turmas 9.º A, 9.º D, 9.º E, 10 I1, 10.º I2, 10.º J1, 10.º J2 e 11.º I) sem professor naquela disciplina”.
A situação, sublinha o CDS no mesmo documento, “tem afectado os alunos do 9.º ano e os alunos do 10.º e 11.º anos dos cursos profissionais, privando-os de aulas, da aquisição de bases e conhecimentos, e de avaliação numa disciplina estruturante do percurso escolar”.
Ainda de acordo com o comunicado dos centristas, a Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Secundária Manuel Cargaleiro (APEEESMC) “manifestou há muito a sua preocupação junta da direcção da escola, tendo esta informado que, após 10 tentativas, aguarda a todo o momento a substituição da professora através da Bolsa de Colocação”.

- Pub -

Queremos a sua opinião!