Vitória empata com Sporting com golo de Edinho ao cair do pano

0
37
visualizações

Edinho, de grande penalidade, fez hoje o golo que permitiu ao Vitória de Setúbal empatar (1-1) com o Sporting, impedindo que os ‘leões’ somassem os três pontos e vissem assegurada a liderança isolada no final desta 19.ª jornada da I Liga de futebol. Foi o sexto empate consecutivo dos sadinos, que terça-feira vão discutir com a Oliveirense o acesso à final da Taça da Liga, em todas as provas

- Pub -

Os lisboetas estava em vantagem desde os 31 minutos, golo de Bruno Fernandes, e, quando parecia que iria assegurar os três pontos, uma grande penalidade cometida por Mathieu sobre Edinho, permitiu que este anotasse o tento da igualdade na conversão do ‘castigo máximo’, aos 90+5.

Jorge Jesus repetiu o ‘onze’ que na jornada anterior venceu (3-0) o Desportivo das Aves, enquanto José Couceiro, no lado dos vitorianos, deu a titularidade a José Semedo (regressa à competição após mês e meio de ausência), por troca com Vasco Fernandes, que não recuperou de problemas físicos.

Numa primeira parte que esteve longe de empolgar os adeptos presentes no Bonfim, o Sporting mostrou-se mais ofensivo. Depois de um aviso de Gelson Martins, aos três minutos, os ‘leões’ estiveram muito perto de inaugurar o marcador num lance em que Pedro Pinto, ao tentar aliviar, quase fez autogolo, aos 10.

Após as dificuldades iniciais, os sadinos equilibraram e conseguiram colocar em sentido o guarda-redes Rui Patrício, aos 27 minutos. Arnold, depois de um alívio da defesa ‘leonina’ para a entrada da área, disparou ao lado do poste esquerdo da baliza dos ‘leões’.

O lance de perigo despertou o Sporting, que, pouco depois, viria a fazer o golo na baliza contrária. Depois de uma recuperação de bola a meio-campo, Bruno Fernandes, assistido por Gelson Martins, aos 31 minutos, rematou cruzado, colocando a bola fora do alcance de Cristiano.

A perder por 1-0, o Vitória de Setúbal procurou a igualdade e quase conseguiu esse objectivo ainda antes do intervalo. Aos 38 minutos, André Pedrosa aproveitou um mau alívio da defesa sportinguista para rematar ao lado do poste direito e, aos 44, um atraso de bola de Piccini a Rui Patrício quase permitiu que João Amaral chegasse primeiro do que o guarda-redes.

No segundo tempo, o Sporting não sentiu dificuldades em gerir a vantagem, procurando sempre visar a baliza dos sadinos. Num desses lances, aos 58 minutos, após livre de Acuña, Coates cabeceou a centímetros do poste direito da baliza defendida por Cristiano.

Aos 69 minutos, uma má colocação de bola de Cristiano quase permitiu a Acuña marcar. O jogador ‘leonino’ viu o adiantamento do guarda-redes sadino e fez um ‘chapéu’ que passou sobre a trave da baliza. Volvidos três minutos, o guardião redimiu-se ao travar com segurança um livre de Mathieu.

Quatro minutos depois, na primeira vez que chegou à baliza de Rui Patrício no segundo tempo, o Vitória de Setúbal criou a melhor ocasião de todo o encontro para chegar ao golo. João Amaral, depois de jogada na direita de Arnold, só não fez a igualdade devido a um corte providencial de Coates.

Um erro de Patrick, que colocou a bola nos pés de Gelson Martins, quase permitiu ao Sporting chegar ao golo, aos 87 minutos. Um minuto depois, Bruno Fernandes quase ‘bisou’, num lance em que levou a bola a embater na base do poste esquerdo da baliza do Vitória.

Aos 90+5, numa altura em que os ‘leões’ pareciam ter o jogo sob controlo, uma grande penalidade assinalada a favor do Vitória de Setúbal, por falta de Mathieu sobre Edinho no interior da área, permitiu aos sadinos chegar ao 1-1 por intermédio de Edinho, que não deu hipóteses de defesa a Rui Patrício na marca dos 11 metros, fazendo o 1-1 final.

- Pub -

Queremos saber a sua opinião.