Estação Elevatória dos Combatentes vai acabar com esgotos despejados no Sado

244
visualizações

Obra abrange as Avenidas 22 de Dezembro, Combatentes e General Daniel de Sousa. Empreitada permitirá a requalificação da rede de esgotos, abastecimento de água e área urbana envolvente com duas rotundas

 

- Pub -

A obra da Estação Elevatória dos Combatentes e redes de colectores afluentes já em curso foi apresentada aos moradores e comerciantes da zona dos Combatentes, em sessão pública de esclarecimento, esta quarta-feira, 17, no Salão Nobre dos Paços do Concelho. Maria das Dores Meira, presidente da Câmara de Setúbal, Carlos Rabaçal, vereador do Ambiente, Lénia Guerreiro, directora do departamento de Obras Municipais da Câmara de Setúbal e o engenheiro Fernando Carlos marcaram presença.

Dando início à reunião, a edil setubalense explicou que “é uma obra de requalificação não só do ponto de vista estético, mas que essencialmente irá resolver questões de saneamento e de pluviais. Estamos perante uma rede de colectores muito antiga e insuficiente na sua dimensão face ao que é a cidade e o movimento destas três artérias”, designadamente a Avenida 22 de Dezembro, Combatentes e General Daniel de Sousa.

A construção da Estação Elevatória dos Combatentes tem por objectivo desviar para a ETAR (Estação de Tratamento de Águas Residuais) da Cachofarra os esgotos, que ainda são despejados directamente no Rio Sado, permitindo que haja “esgotos separativos”, como referiu Lénia Guerreiro, directora do departamento de Obras Municipais da autarquia. “É uma obra que vem finalmente fazer com que haja esgotos separativos, isto é, águas pluviais de um lado e águas residuais domésticas do outro. Nós somos uma cidade evoluída, tem que ser assim e isto é o concretizar desse desejo”.

A obra, orçada em mais de 887 milhões de euros, comparticipada em 85% pelo POSEUR – Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, consistirá numa série de intervenções ao nível do sistema de drenagem de águas residuais domésticas no município de Setúbal, que se encontram em gestão/exploração pelas Águas do Sado em regime de concessão.

No decurso das negociações, as Águas do Sado referiram que há necessidade de intervenção da rede de águas. “Como não podemos fazer uma empreitada em tempo útil, as Águas do Sado vão adjudicar uma empreitada, no valor de 120 mil euros, para fazer paralelamente a esta empreitada de rede de esgotos domésticos. Estamos a preparar tudo no sentido de se fazer nos seis meses a renovação da rede doméstica e o abastecimento de água”, acrescentou Lénia Guerreiro.

Deste modo, a empreitada já adjudicada pela autarquia divide-se em três fases distintas. A primeira será na Avenida dos Combatentes e irá incidir na via, passeios e estacionamentos, com a construção de valas e órgãos de drenagem entre Janeiro e Fevereiro. A segunda prevista para o início de Fevereiro será na Avenida General Daniel de Sousa, na via e passeios, através da construção de passeios e órgãos de drenagem. E por fim, a terceira fase irá acompanhar os seis meses da empreitada de construção de valas e da Estação Elevatória dos Combatentes. A estação será como um andar de três pisos, terá 12 metros de altura, dois pisos ficarão enterrados e a parte mais pequena vai ver-se à superfície.

Carlos Rabaçal, vereador do Ambiente, garantiu que durante o decorrer dos trabalhos na via, passeios e estacionamento “estão asseguradas as acessibilidades a espaços comerciais, prédios e garagens, bem como corredores de circulação para peões e veículos”.

A obra da Estação Elevatória dos Combatentes e redes de colectores afluentes constitui ainda uma oportunidade para a autarquia promover uma operação de reperfilamento da Avenida dos Combatentes e da Praça Almirante Reis, com soluções urbanas mais contemporâneas.

O novo desenho engloba faixas de circulação para peões mais amplas e com maior número de árvores, assim como a redefinição das áreas destinadas a estacionamento e alterações ao sistema de circulação, com as zonas pedonais e rodoviárias a serem criadas num único plano.

“Vai ficar muito bonito”, adiantou a presidente da autarquia, para depois destacar uma solução preconizada para embelezamento da parte superior da estação elevatória. “Um ar mais contemporâneo. O edifício vai ter paredes interactivas para divulgação da actividade municipal e turística.”

Já o sistema de circulação automóvel será optimizado com a construção de dois novos nós giratórios, um na Praça Almirante Reis, com aproveitamento da infra-estrutura na qual se encontra o memorial aos combatentes falecidos, dotado de ciclovia, outro na intersecção entre as avenidas dos Combatentes e General Daniel de Sousa.

Comentários

- Pub -