Candidatos ao PS Setúbal queimam últimos cartuchos

0
91
visualizações

Os dois candidatos à liderança do PS Setúbal apresentam esta semana os últimos
argumentos antes das eleições marcadas para a próxima sexta-feira, dia 19

- Pub -

Paulo Lopes apresenta estratégia global

Paulo Lopes, 44 anos, vereador e actual presidente da concelhia, lidera a candidatura “Juntos por Setúbal”, e apresenta uma moção global, em que define a estratégia para o futuro, um plano de acção e as linhas gerais da relação com as diversas secções internas, autarcas do partido e sociedade civil.
A estratégia proposta por Paulo Lopes assenta em quatro “eixos prioritários”, designadamente ‘Mobilidade e Segurança’, que integra transportes públicos geridos pelo município, estacionamento e infraestruturas multimodais de acesso ao concelho; ‘Comunidades Solidárias’, através das políticas sociais, de saúde, juventude, educação e habitação, que promovam inclusão e justiça social; ‘Regeneração Urbana’, com requalificação do centro histórico e do património cultural e preocupação ambiental e de sustentabilidade; ‘Economia, Emprego e Empreendedorismo’, com base em políticas de inovação e conhecimento, viradas para o turismo e economia azul.
O plano de acção ‘Juntos por Setúbal’, para desenvolver esta estratégia passa pela “tripla matriz” de ‘Compreender’ a realidade em contacto com os agentes e locais, ‘Assumir’ a responsabilidade de desenvolver soluções concretas, e ‘Agir’, dando a conhecer publicamente os projectos estruturantes para o desenvolvimento do concelho.
“O projecto concelhio que vos apresento é a evolução de um projecto de futuro, agregador e mobilizador que define uma nova estratégia e traça um plano de acção, em torno dos quais todos são chamados a participar e contribuir, de modo a garantir, que enfrentaremos com sucesso os desafios políticos no próximo mandato concelhio, e que alcançaremos em Setúbal os resultados que todos desejamos para o PS”, escreve Paulo Lopes na moção que apresenta.
O candidato propõe trabalhar “com todos” os autarcas socialistas com o “objectivo de “reforçar” o relacionamento com os militantes” e a aproximação aos munícipes, e, no plano regional e nacional, participar nos congressos do partido e “consolidar” a representatividade da concelhia de Setúbal nos órgãos distritais e nacionais.

Presidente JS e autarcas
Entre os apoios à candidatura de Paulo Lopes pontificam a generalidade dos autarcas eleitos e o líder da JS Setúbal. A candidatura, mais próxima do aparelho local, assenta na continuidade do mandato de quatro anos que o actual presidente está a concluir.

 

António Caracol centra-se no combate à CDU

António Caracol, 40 anos, deputado municipal, lidera a candidatura “Afirmar Setúbal” e centra-se no combate à CDU defendendo que “o estado em que se encontra o concelho de Setúbal confirma a necessidade de mudança da gestão autárquica”.
O candidato acusa a CDU de ter “mergulhado a cidade num processo de estagnação”, apenas “disfarçado com iniciativas pontuais de pequena expressão ou obras básicas de superfície, publicitadas como de grande impacto e envergadura”.
Carocol afirma a “necessidade e urgência” de “colocar um ponto final” na gestão comunista e acrescenta que “apenas o PS” pode ser alternativa para “colocar Setúbal no mapa distrital e nacional como região de referência, plena de potencialidade económica, sintonizada com o desenvolvimento a que se assiste no resto do País, fruto da actual governação, apostada nas pessoas, no investimento, na cultura e na inovação”.
‘Afirmar Setúbal’, sustenta a candidatura, passa pela “união dos cidadãos em torno de um projeto novo e ambicioso, que deve envolver todos os militantes do PS e todos os Setubalenses e Azeitonenses que anseiam por viver num concelho moderno, amigo do ambiente, repleto de oportunidades”.
Segundo o candidato, o combate autárquico deve passar pela exposição e debate dos problemas e necessidades que afectam a população, “resultantes de ações e omissões do município, muitas vezes discutíveis e de realização duvidosa ou improvável”. “Não queremos e não nos revemos na demagogia dos “outdoors” com projectos que acabam por nunca acontecer. Pura propaganda.”
“Enquanto candidatos, eu e a competente equipa que me acompanha, estamos cientes das nossas responsabilidades e da competência para tornar estes anseios em realidade. Para tal, com a implementação de um plano estratégico suportado parcialmente em fundos comunitários e a criação de um Plano Diretor Municipal, verdadeiramente participado pelos cidadãos e representativo das suas expectativas, teremos a base necessária à verdadeira mudança que tarda acontecer em Setúbal e Azeitão.”, diz o candidato.

Ricardo Mourinho Félix
Entre os apoios à candidatura de António Caracol está Ricardo Mourinho Félix, o secretário de Estado que integra a lista. Para além deste apoio expresso, Caracol é assessor de Pedro Marques e membro dos órgãos regionais do PS pelo que a sua candidatura é vista como apoiada pelas facções que lideram as estruturas regional e nacional.

- Pub -

Queremos saber a sua opinião.