Vitória de Setúbal deixa escapar triunfo com o Estoril à beira do fim

0
35
visualizações

O Vitória de Setúbal e o Estoril empataram ontem, 2-2, em partida da 16.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, resultado que mantém sadinos e ‘canarinhos’ nos último e penúltimo lugares da classificação geral, respectivamente. Graças a dois golos de Gonçalo Paciência (63 e 73 minutos), o conjunto setubalense esteve a vencer o encontro até aos 87 minutos, momento em que Kyriakou, de livre directo, repôs a igualdade. Antes, aos 81, Kléber tinha reduzido a desvantagem, permitindo ao Estoril reentrar na discussão do resultado.

- Pub -

Apesar de terem terminado o ano com uma vitória sobre o Sporting de Braga e um empate com o Benfica, em partidas da Taça da Liga, os anfitriões não conseguiram reencontrar os êxitos no campeonato, após uma série de seis derrotas consecutivas na prova. Já o Estoril pontuou fora e deu continuidade ao triunfo da ronda anterior – 3-2 frente ao Desportivo das Aves -, que lhe permitiu deixar a última posição da classificação, após 11 jornadas seguidas sem vencer.

Depois de resolvido um problema na rede de uma das balizas, que atrasou o início do encontro em quatro minutos, o Estoril entrou no jogo em alta velocidade e quase chegou ao golo aos nove minutos, num remate cruzado de Vítor Andrade, que embateu na trave da baliza de Cristiano.

Por cima do encontro nos primeiros 20 minutos, a equipa da ‘linha’ era um autêntico ‘quebra-cabeças’ para a defesa sadina, que tardava em atinar com as marcações. Ao Vitória valeu o guarda-redes Cristiano a evitar, aos 17 e 19 minutos, os golos de André Claro (bola desviou antes em Gonçalo Paciência) e Wesley, respectivamente.

A reação sadina deu-se pouco depois, aos 23, num lance em que se chegou a gritar golo no Bonfim. Assistido por Gonçalo Paciência, João Teixeira rematou colocado em arco, levando a bola a passar a centímetros do poste direito da baliza defendida por Moreira. No minuto seguinte, os sadinos introduziram a bola na baliza estorilista. João Teixeira encostou para o golo, após cruzamento de João Amaral, mas o lance foi anulado pelo juiz Hélder Malheiro, dois minutos depois, após consulta do vídeoárbitro, por considerar que Arnold está em fora de jogo no início do lance.

Até ao intervalo, aos 37 minutos, há a assinalar mais um lance em que a bola entrou na baliza do Estoril após remate de Nuno Pinto, lance que não contou, uma vez que o árbitro Hélder Malheiro já tinha assinalado falta de Costinha sobre Allano.

No segundo tempo, o Vitória de Setúbal entrou melhor e, depois de um aviso de André Pedrosa, aos 47 minutos, chegou ao golo aos 63 minutos. Gonçalo Paciência, assistido por Costinha, que vê a bola embater num defesa contrário, rematou para o 1-0. Empolgados pelo golo, os vitorianos ampliaram para 2-0, aos 73 minutos. O avançado Gonçalo Paciência voltou a ser o marcador de serviço, desta vez após assistência de João Amaral no flanco direito.

O Estoril não se deu por vencido e conseguiu chegar ao empate, primeiro por Kléber, aos 81, e depois, de livre direto, aos 87, por Kyriakou.

- Pub -

Queremos a sua opinião!