‘Bis’ de Gonçalo Paciência põe Vitória de Setúbal na ‘final four’ da Taça da Liga

45
visualizações
Onda sadina de apoio ao Vitória continua a crescer

O Vitória de Setúbal, graças a dois golos de Gonçalo Paciência, venceu sexta-feira o Sporting de Braga, por 2-1, no Estádio do Bonfim, e apurou-se para a ‘final four’ da Taça da Liga ao garantir o primeiro lugar do grupo A, deixando também de fora da próxima fase o Benfica e Portimonense.

- Pub -

Com este resultado, que coloca ponto final numa série de sete jogos dos setubalenses sem vencer, os comandados de José Couceiro repetem pelo segundo ano consecutivo a presença na fase final da Taça da Liga, troféu que conquistaram na primeira edição da prova, em 2007/08.

Gonçalo Paciência foi a figura do encontro ao bisar, aos 32 e 50 minutos, num jogo em que os sadinos tiveram ascendente. A instantes do intervalo, o médio sadino Costinha fez autogolo, mas, uma grande penalidade cometida por Ricardo Ferreira, permitiu ao avançado cedido pelo FC Porto fazer o 2-1.

O Sporting de Braga entrou melhor no jogo e dispôs da primeira ocasião para marcar aos 12 minutos. Aos sadinos, que entraram em campo vindos de um ciclo de sete derrotas consecutivas, valeu a intervenção de Vasco Fernandes ao bloquear o remate de Xadas.

Apesar de terem mais posse de bola, os minhotos não conseguiam visar a baliza de Trigueira. O mesmo não pôde dizer o guardião Matheus que viu João Teixeira e Gonçalo Paciência rematar com perigo à sua baliza, aos 16 e 25 minutos, respetivamente.

As incursões do Vitória de Setúbal, que viram o árbitro Fábio Veríssimo poupar o segundo cartão amarelo ao bracarense Marcelo Goiano (26 minutos) após entrada dura sobre João Teixeira, deram resultado aos 32 minutos. João Teixeira lançou João Amaral e este assistiu o avançado Gonçalo Paciência que se limitou a encostar para o 1-0.

O golo deu confiança aos sadinos que voltaram a acercar-se da baliza contrária, mas sem efeitos práticos. Os remates de Costinha (32) e João Teixeira (44) não acertaram no alvo.

Mais sorte teve o Sporting de Braga na área contrária, beneficiando, já em tempo de compensação (45+2), de um autogolo de Costinha. Após um centro da direita de Marcelo Goiano, Trigueira desviou a bola contra o colega e a bola acabou por ir na direção da baliza, terminando a primeira parte com uma igualdade (1-1).

Após o reatamento, aos 48 minutos, Ricardo Ferreira cometeu falta sobre João Amaral no interior da área. Na conversão da grande penalidade, aos 50, Gonçalo Paciência rematou forte e colocado, junto ao poste esquerdo, colocado de novo os sadinos na frente do marcador (2-1).

Os comandados de Abel Ferreira reagiram bem ao golo, passando a pressionar mais a área sadina. Aos 60 minutos, o guarda-redes Trigueira evitou o golo de Fábio Martins e, no lance seguinte, Xadas também dispôs de uma boa ocasião para marcar, mas, de cabeça, não acertou na baliza.

Os sadinos não se atemorizaram e foram em busca do golo da tranquilidade. André Sousa, aos 65, disparou de meia distância ao lado, e volvidos dois minutos, Nenê Bonilha cabeceou ao lado do poste direito da baliza defendida por Matheus. Mais perigoso ainda foi o remate de João Teixeira, aos 81, que passou a centímetros do poste direito.~

Num último esforço para chegar à igualdade, o que não se veio a verificar até ao apito final, o Sporting Braga, aos 88 minutos, ameaçou a baliza de Trigueira num remate de Hassan que saiu ao lado do poste direito da baliza do conjunto setubalense, que, com este triunfo, assegurou o primeiro lugar do grupo A e a presença na final four da Taça da Liga pelo segundo ano consecutivo.

Comentários

- Pub -