NOTA DO DIRECTOR Associação dos Amigos dos Animais Abandonados da Moita está a mentir

0
5
visualizações

Depois da posição da Associação dos Amigos dos Animais Abandonados da Moita (AAAA) de, reiteradamente, mentir e procurar iludir a opinião pública, (nas redes sociais e no Direito de Resposta que o jornal publicou esta segunda-feira), sobre a notícia que o DIÁRIO DA REGIÃO publicou no dia 6, somos obrigados a publicar esta nota, para que o rigor e o bom nome do jornal não continue a ser posto em causa.

A notícia que publicámos, informando que a AAAA paga salários a voluntários é verdadeira.

- Pub -

Os testemunhos que publicámos são idóneos e verdadeiros. Basta ver que a associação não desmente que paga a colaboradores. Tenta antes iludir com outras questões e atacar o jornal.

O facto de pagar a colaboradores é relevante apenas e só porque o tenta esconder. Na sua página de Facebook a AAAA afirmava “depender única e exclusivamente do trabalho dos seus voluntários” mas, afinal, paga a alguns colaboradores quando tenta omitir isso a outros colaboradores e, e isto é que é grave, aos doadores. O que está em causa é isso, é passarem a ideia que são apenas voluntários quando há quem ganhe com isso. Claro que podem ter funcionários. Não podem é omitir, para que os doadores não sejam enganados.

Mentem também quando afirmam que o DIÁRIO DA REGIÃO não tentou ouvir a associação antes de publicar a notícia. A verdade é que não atendem os telefones e não devolvem as chamadas. O DIÁRIO DA REGIÃO tentou repetidamente o contacto, sem sucesso. Posteriormente à publicação disseram-nos que “não podem devolver todas as chamadas”.

E podem atacar a idoneidade e rigor do jornal quando sabem que tudo isto é verdade?

Ficamos por aqui, por uma resposta contida, precisamente porque não queremos prejudicar os animais e o fim, louvável, de uma associação como a AAAA. Mas é preciso que os dirigentes saibam a importância da transparência e da verdade na relação com a comunidade e que nunca se esqueçam que os donativos que recebem são dinheiro de terceiros.

Francisco Alves Rito

- Pub -

Deixe uma resposta