Grândola vai ter orçamento de 26,4 milhões em 2018

0
39
visualizações

António Figueira Mendes realça o reforço de cinco milhões, dos quais 4,4 serão direccionados para realização de investimentos estruturantes

A Câmara de Grândola aprovou, na última reunião do executivo, com os votos favoráveis da maioria CDU e a abstenção da bancada do PS, o Orçamento Municipal no valor de 26,4 milhões de euros, para o ano de 2018.

- Pub -

Segundo o presidente da autarquia, António Figueira Mendes, o município irá contar no próximo ano com “um reforço de mais de cinco milhões de euros, que advêm das contrapartidas financeiras do novo quadro comunitário e do aumento de receita de IMT”. Uma fatia de 4,4 milhões, do reforço de cinco, serão “direccionados para a realização de investimentos estruturantes no concelho”, que começaram a ser preparados no anterior mandato. “Será assim possível concretizar obras de grande envergadura que contribuirão de forma significativa para a dinamização da economia local, reforço da coesão social, e melhoria da qualidade de vida da população”, afirma Figueira Mendes.

A introdução do documento, onde são apresentadas as acções mais relevantes para o ano de 2018, assenta em quatro grandes eixos: o Desenvolvimento da Economia e a Criação de Emprego, a Melhoria e Reforço dos Serviços Públicos, a Coesão Social e a Melhoria da Qualidade de Vida da População e a Justiça, Transparência, Cooperação e Determinação no exercício das funções autárquicas.

De entre as várias acções previstas, destaca-se a forte aposta no desenvolvimento da Zona Industrial Ligeira, onde no próximo ano se vão instalar grandes empresas, como é disso exemplo a empresa francesa de componentes para aviões – LAUAK. Neste sentido avançará a implementação da 3ª fase da ZIL e a construção da sua ligação ao IC1 – “uma obra estruturante e fundamental, que dotará a ZIL de Grândola de acessos condignos, tornando-a ainda mais atrativa e competitiva”.

O reforço dos serviços operacionais para melhorar e aumentar a capacidade de resposta é também uma das prioridades. Nesse sentido, haverá reforço de meios, humanos e materiais, para os diversos serviços operacionais e “serão concretizadas diversas intervenções de melhoramento do espaço público e de lazer, requalificação da rede viária e caminhos vicinais e construção e substituição de infra-estruturas de água e saneamento”.

Das grandes obras no âmbito do Portugal 2020, destacam-se as seguintes: Núcleo Museológico da Igreja de São Pedro e Casa Mostra dos Produtos Endógenos (que serão concluídas); Requalificação do Jardim 1º de Maio, da Biblioteca Municipal e da EB1 e JI de Grândola, construção do Centro Comunitário da Aldeia do Pico e reforço do Abastecimento de Água a Melides (que serão iniciadas), e as que terão os procedimentos concluídos – Antigos Paços do Concelho, Edifício Frayões Metello e Avenida Jorge Nunes.

A proposta de orçamento para 2018 vai agora ser submetida à apreciação e votação da Assembleia Municipal.

- Pub -

Queremos saber a sua opinião.