Braço de ferro no Vitória entre Valente e Cardoso Ferreira

Desporto Últimas B

Vítor Hugo Valente, candidato derrotado nas últimas eleições do Vitória de Setúbal, anunciou anteontem que vai concorrer novamente ao acto eleitoral agendado para o próximo dia 21 para todos os órgãos sociais (Assembleia Geral, direcção, Conselho Fiscal e Conselho Vitoriano) e não apenas, ao contrário do anunciado na convocatória publicada na segunda-feira, para a direcção.

O ex-presidente da SAD vitoriana partilhou a sua decisão a Fernando Cardoso Ferreira, líder da AG, em reunião que teve anteontem. Segundo Vítor Hugo valente, que garante “ter soluções, equipa e projeto para resolver os problemas imediatos do clube”, o presidente da mesa da Assembleia mostrou-se “intransigente”, assegurando que não aceitará uma lista candidata a todos os órgãos sociais.

Depois do pedido de demissão apresentado por Fernando Oliveira do cargo de presidente da direcção, a 21 de Novembro, Valente revelou já ter informado o líder da sua decisão, prometendo apresentar uma lista nos próximos dias. “Eu e um grupo de pessoas que me acompanha desde Março temos trabalhado todos os dias para encontrar soluções para os gravíssimos problemas do clube. O tempo é muito curto e os problemas de natureza fiscal, desportiva e do PER [Processo Especial de Revitalização] não podem esperar”, vincou.

O ex-presidente da SAD vitoriana reprova a inflexibilidade de Fernando Cardoso Ferreira. “O senhor presidente da assembleia geral disse-me que rejeitava a lista caso a apresente completa. Disse-lhe que se o fizer fica responsável pela não resolução dos problemas do Vitória”.

Vítor Hugo Valente considera que a decisão da mesa da AG não cumpre o que mandam os estatutos e é algo nunca visto em 107 anos de história. “Entendo que a convocatória não respeita os estatutos e solicitei que a alterasse, mas mantém-se intransigente, mantendo a convocatória para um órgão social: a direcção. Sou incapaz de não cumprir os estatutos e apresentar uma lista só para a direção. A lista que vou entregar será completa”, reiterou.

Líder da AG categórico: “Eleição é apenas para a direcção”

Contactado ontem pelo nosso jornal, Fernando Cardoso Ferreira foi peremptório. “Tivemos e temos uma divergência quanto à convocatória ser só para a direcção. Eu apresentei os meus argumentos baseado no artigo 29 que é suficientemente explícito [‘A Assembleia eleitoral reúne extraordinariamente para proceder a eleições, verificando-se causa de cessação de mandato de órgão social’], e ele apresentou os 107 anos de história do clube. É algo estimável, mas não encontro nenhuma alusão aos anos que o clube tem nos estatutos”.

O presidente da AG confessou ter ficado aliviado com a candidatura. “Fiquei satisfeito e foi um alívio saber que Vítor Hugo Valente é candidato a presidente do Vitória. É sinal que existe já uma candidatura à direcção. Felicitei-o em nome dos sócios e agradeci-lhe a coragem e disponibilidade que teve em anunciar que tem uma lista, com projeto e meios. Trata-se de uma pessoa com larga experiência e credibilidade, uma vez que já foi presidente da SAD e vice-presidente de Fernando Oliveira durante imenso tempo”.

Sobre a forma como vai actuar caso a lista entregue por Vítor Hugo Valente seja para todos os órgãos sociais, Fernando Cardoso Ferreira não deixa margem para dúvidas. “Está implícito na convocatória que a eleição é apenas para a direcção, por isso, não posso aceitar mais do que está aí definido. Daí ficar muito satisfeito por vê-lo como candidato a presidente do Vitória porque as eleições são só para a direção. É apenas isso que vamos aceitar”, revela.

Domingo há Vitória-FC Porto no Bonfim

No plano desportivo, o plantel treinado por José Couceiro continua hoje, 10h30, no Estádio do Bonfim, a preparar a recepção de domingo (20h15) ao FC Porto, a contar para a 14.ª jornada do campeonato. Frente aos dragões, o Vitória está impedido de utilizar Gonçalo Paciência, avançado que está cedido aos sadinos pelos portistas. Depois de cumprirem castigo na jornada anterior (derrota caseira com o V. Guimarães, 1-2), os defesas Nuno Pinto e César voltam a ser opção.

Deixe uma resposta