Utentes do Barreiro aprovam moção contra “mau serviço” prestado pela Soflusa

Regional C Últimas Últimas C

Comissão de utentes diz que apesar dos alertas os problemas mantém-se e exige nova reunião com administração da empresa

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Barreiro aprovou esta segunda-feira uma moção de protesto contra a qualidade do serviço prestado pela Soflusa e exigem uma nova reunião com o conselho de administração da empresa de transporte fluvial.

Em declarações à agência Lusa, Antonieta Fortunato, da Comissão de Utentes dos Serviços Públicos, disse que “apesar dos alertas, os problemas mantém-se”, por isso, vai ser pedida mais uma reunião ao conselho de administração da empresa.

De acordo com Antonieta Fortunato, vão também ser enviadas cartas ao ministro do Ambiente e dos Transportes e aos grupos parlamentares para dar conta da situação.

“Em causa está por exemplo o número insuficiente de barcos, os atrasos consecutivos, o suprimento de carreiras e de horários e falta de limpeza”, adiantou.

Por isso, indicou Antonieta Fortunato, a Comissão de Utentes dos Serviços Públicos, que hoje esteve reunida em tribuna pública junto ao terminal do Barreiro, decidiu aprovar uma moção de protesto contra “o mau serviço prestado” pelo grupo Transtejo, que gere a Soflusa.

Antonieta Fortunato lembrou que os utentes estiveram reunidos a 18 de outubro com o conselho de administração da Transtejo tendo-lhes sido garantido que até ao final do ano a situação iria melhorar.

“Na reunião, a Comissão reiterou o seu compromisso com a defesa do serviço público de qualidade tendo instado o conselho de administração a melhorar o serviço prestado, tendo a comissão recebido a garantia de que até final do ano não se iriam repetir as situações de rutura do serviço, que se verificaram na travessia Barreiro/Lisboa e também melhorias ao nível da limpeza dos navios”, explicou.

No entanto, segundo, Antonieta Fortunato, os utentes continuam a verificar atrasos, suprimentos de carreiras, de horários, utentes que não embarcam porque fecham as portas antes do tempo por lotação esgotada, atrasos nas partidas.

“Assim, tendo em conta a situação, os utentes querem ser ressarcidos dos valores pagos pelo incumprimento da prestação de serviço que não está a ser garantido, querem um reforço de verbas no Orçamento de Estado que permitam a prestação de um serviço público de qualidade na Soflusa, Transtejo e restantes empresas públicas de transportes”, disse.

Antonieta Fortunato disse ainda que os utentes “pretendem da empresa um plano de renovação de frota, com início imediato dos procedimentos sabendo-se que a aquisição de navios é uma situação que leva alguns anos e a manutenção do plano de investimento de manutenção da frota, remodelação e de limpeza de navios por forma a oferecer melhor serviço e comodidade”.

A Comissão de Utentes lembrou ainda que a partir de 01 de janeiro vai haver um aumento de 2% no preço dos passes e bilhetes.

A Soflusa faz a ligação entre o Barreiro e Lisboa, enquanto a Transtejo é a empresa responsável pelas ligações do Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão à capital.

Lusa

One comment

  1. SÓ se exige ao Conselho de Administracção da Soflusa que cumpra com as suas obrigações face ao dinheiro pelos utentes do seu serviço. Por falar em “serviço” acrescente-se mais uma vez que o mesmo é de má qualidade com: interiores sujos, bancos já muito deteriorados, casas de banho inoperacionais, utentes a quem lhes é permitido viajar em pé e sempre ao Bar da embarcação, demora no atracamento o que geralmente “dá” em perda de ligação aos TCB ou à CP, embarcações que estão atracadas num pontão contíguo a torniquetes e depois quando os mesmos… dão acesso ao pontão mais distante. Enfim, seja-se cumpridor e não se continue a tapar o … sol coma peneira.

Deixe uma resposta