FERNANDO OLIVEIRA: ‘É tempo de elevar o Vitória ao patamar histórico a que pertence’

Desporto Local

Em vésperas de celebração do 107.º aniversário do Vitória, Fernando Oliveira, presidente da direcção do clube, falou ao DIÁRIO DA REGIÃO, em entrevista a publicar na edição de segunda-feira, onde aborda questões ligadas ao passado, presente e futuro dos sadinos.

Num momento de alguma contestação, adensado pelo sucessivo chumbo das contas, Fernando Oliveira lembra que voltou ao clube “com espírito de missão” e o objectivo claro de impedir que a equipa principal do Vitória fosse relegada para os campeonatos distritais.

“Fui desafiado a regressar numa altura em que o Conselho Vitoriano discutia se o clube devia ou não acabar… Regressei com o objectivo de evitar que isso acontecesse. Consegui e posso dizer que eu e a minha equipa salvámos o Vitória”, atira o presidente, sublinhando que agora “é tempo de elevar o Vitória para o patamar a que historicamente pertence”.

O dirigente passa também em revista o trabalho realizado desde as eleições de Março, salientando a “reorganização do clube”. Como exemplos, aponta a centralização de toda a operação financeira, a renumeração dos associados, as remodelações no Estádio do Bonfim e a criação de uma direcção de comunicação, responsável por um critério comunicacional uniforme de clube e SAD, e a fase de conclusão de um novo site, que permitirá a venda de bilhetes e o pagamento de quotas, entre outros.

Fernando Oliveira não evita também comentar as actuais relações existentes com a Câmara Municipal de Setúbal e a presidente Maria das Dores Meira. “São as mais cordiais possíveis. Há das duas partes o entendimento claro de que, por um lado, o Vitória é uma das principais bandeiras da cidade e da região e, por outro, a autarquia é um parceiro indispensável para o clube. A colaboração tem sido profícua, mas queremos aprofundá-la”, admite.

Quanto ao futuro, a construção da Academia em Vale do Cobro mantém-se como uma das prioridades. “Continua a ser nossa intenção concluir a academia neste mandato. Estamos a fazer o projecto de especialidades e acessibilidades”, vinca.

O dirigente fala sobre a sua sucessão na cadeira presidencial, garantindo que tem ainda “muito trabalho para realizar”, analisa a quebra de assistências nos estádios de futebol, em geral, e no Bonfim, em particular, situação que o clube quer inverter com medidas a anunciar oportunamente, e joga seguro ao debruçar-se sobre o futebol profissional. O vídeo-árbitro, a campanha da equipa até ao momento, a qualidade do plantel, a aposta em jogadores da “cantera” e o treinador José Couceiro são também temas a conferir na entrevista concedida por Fernando Oliveira, na edição de segunda-feira.

Deixe uma resposta