Álvaro Beijinha está optimista para novo ciclo autárquico

Local C Últimas C
O presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha definiu a regeneração urbana como prioridade para o novo mandato durante a tomada de posse dos órgãos autárquicos no concelho onde a CDU tem maioria.

Durante a tomada de posse dos 29 eleitos para a Assembleia Municipal de Santiago do Cacém, que se realizou no auditório municipal António Chainho, e, do executivo da Câmara Municipal, o presidente reeleito para o segundo mandato referiu-se ao novo ciclo e aos desafios que se avizinham até 2021. O autarca quer dar continuidade ao plano estratégico de desenvolvimento urbano e colocou a regeneração no topo da prioridades.

“Temos um conjunto de projectos em carteira, alguns deles com financiamento garantido como é o caso do Bairro das Flores, em Vila Nova de Santo André, que está numa fase de adjudicação e que será um dos grandes investimentos de sempre ao nível municipal, que ronda os 2 milhões de euros”, sublinhou o edil que coloca o ‘acento tónico’ em áreas como o emprego, mobilidade urbana, educação, serviços municipais e desporto.
“Os investimentos na rede escolar, a centralização do atendimento através do balcão único, o portal do munícipe e intervenções em espaço público em todas as localidades merecem uma atenção especial deste executivo”, referiu o autarca optimista em relação à situação financeira da Câmara.
“Em quatro anos a divida a curto prazo foi reduzida em mais de 85 por cento e temos um prazo médio de pagamento a fornecedores com uma média de 25 dias que permite manter uma gestão de equilíbrio financeiro” e deduzir que, no atual mandato, tendo em conta a redução de 9 milhões de euros, nos últimos quatro anos, a uma média de 2 milhões por ano, seja possível “investir esse dinheiro” em áreas prioritárias até 2021.
“O investimento nas zonas industriais é uma prioridade e temos consciência que em Santiago e em Santo André há muito a fazer a esse nível assim como a captação de fluxos turísticos para desenvolver e qualificar” o município de Santiago do Cacém.
Álvaro Beijinha, que é acompanhado no executivo municipal pelo vereador Óscar Ramos (PS), Margarida Santos (CDU), Luís Santos (PSD), Albano Mestre (CDU), Francisco Carrajola (PS) e Jaime Cáceres (CDU), diz ser sua intenção dar continuidade à Presidência nas Freguesias para “estar próximo das pessoas”. Quanto ao elenco municipal, o autarca espera “uma oposição construtiva e presente ao contrário do mandato anterior”, considerando a renovação de elementos “salutar”, concluiu.
Na Assembleia Municipal de Santiago do Cacém tomaram posse 29 deputados: 10 da CDU, 6 do PS, 4 do PSD e 1 do Bloco de Esquerda e os oito presidentes eleitos para as Juntas de Freguesia: 7 da CDU e 1 do PS. Durante a primeira sessão da assembleia, os deputados elegeram Paula Lopes (CDU) para presidente, Teresa Alves (CDU), como 1º secretário e Joaquim Gamito (CDU) como 2º secretário, da mesa daquele órgão autárquico com 10 votos brancos, 18 votos a favor e 1 voto contra.
Na cerimónia foi feito um minuto de silêncio em memória das vitimas dos incêndios que assolaram o país.
Helga Nobre

Deixe uma resposta