Jorge Peixinho e o Conservatório de Música de Vila do Conde

Opinião

É este tempo de férias, sem horários nem destinos obrigatórios, o tempo mais propício ao usufruto da actividade cultural, no nosso país.

E quando à Cultura se juntam testemunhos das nossas raízes, como é o caso, o tema torna-se, ainda, mais atractivo.

Tal aconteceu numa recente visita pela cidade de Vila do Conde, para assistir a uma evocação da vida e da obra do compositor Jorge Peixinho.

A homenagem inseria-se na 13ª edição do Circular – Festival de Artes Performativas de Vila do Conde, realizado entre os passados dias 22 e 30 de Setembro.

Na evocação do maestro, sob a designação de “Conversa em torno de Jorge Peixinho”, no dia 29 de Setembro, no Centro Municipal de Juventude, em Vila do Conde, foram oradores principais a Dr.ª Teresa Rocha, antiga directora pedagógica do Conservatório de Música de Vila do Conde, e o compositor Eduardo Luís Peixoto, professor do mesmo Conservatório e antigo aluno de Jorge Peixinho.

Ao ouvir a Dr.ª Teresa Rocha logo me apercebi da principal razão desta evocação: o maestro Jorge Peixinho foi um grande amigo de Vila do Conde, cidade onde se deslocava, aos sábados, vindo de Lisboa, para dar as suas aulas de música, sempre a título gratuito, na então Academia de Música S. Pio X, hoje Conservatório de Música de Vila do Conde. E sempre carregado de discos vinil, com Wagner e Mahler como principais referências, no dizer da oradora, Jorge Peixinho aqui manteve o seu curso de História da Música Contemporânea, desde o ano de 1988 até à sua morte.

A oradora foi peremptória na afirmação de que foi fundamental o empenho e a influência do maestro para a criação, em 1988, dos Cursos de Aperfeiçoamento Musical, financiados pela Câmara Municipal de Vila do Conde e pela então Secretaria de Estado da Cultura, e, ainda hoje, em funcionamento.

E foi com orgulho na terra em que nasci, que assisti a esta evocação, na cidade de Vila do Conde, de uma das mais ilustres figuras nascidas no Montijo. Sentimento que tive oportunidade de testemunhar a todos os presentes e que, hoje, é partilhado por todos os montijenses.

Falei-lhes, igualmente, das justíssimas homenagens prestadas pelos seus conterrâneos, antes e após a sua morte, ocorrida no dia 30 de Junho de 1995: ainda em vida, com a Medalha de Ouro da Cidade do Montijo, recebida em 1991; já depois de falecido, em 1998, com a atribuição do seu nome à antiga Escola Secundária Nº 1 do Montijo, a actual Escola Secundária Jorge Peixinho; em 2001, como o seu nome a figurar numa avenida na zona urbana do Montijo; e, em 2002, com a Câmara Municipal a apoiar financeiramente a edição da obra Jorge Peixinho: In Memoriam, coordenada por José Machado, numa edição da Editora Caminho desse mesmo ano de 2002.

Falei-lhes, por fim, naquilo que nos dizia mais respeito: o projecto de inventariação e digitalização do seu espólio documental, existente no Arquivo Municipal do Montijo; da candidatura que apresentámos à Fundação Calouste Gulbenkian, em 2011, para financiamento e que viria a ser seleccionada; e dos trabalhos de inventariação e digitalização do Arquivo do Maestro Jorge Peixinho concretizados entre Setembro de 2011 e Agosto de 2012. E a referência ficou para os investigadores musicais presentes no encontro e para seus estudos posteriores.

De Vila do Conde viemos mais ricos com todos estes ensinamentos sobre o maestro Jorge Peixinho que, nas palavras do compositor Eduardo Luís Patriarca, outro dos oradores, foi dos músicos que mais influenciou os novos músicos e, em particular, os novos compositores portugueses.

One comment

  1. Bom dia,

    Em nome do Circular Festival de Artes Performativas, muito agradecemos o artigo “Jorge Peixinho e o Conservatório de Música de Vila do Conde”.

    Não obstante gostaríamos de solicitar, se possível, a correcção do nome do compositor Eduardo Luís Patriarca que surge no 5º e último parágrafo identificada como “Eduardo Luís Peixoto”.

    Com os melhores cumprimentos,

    ——
    Carolina Medeiros
    Assessoria de Imprensa
    Circular Festival de Artes Performativas
    [email protected]
    http://www.circularfestival.com

Deixe uma resposta