PINHAL NOVO Faleceu José Maçarico, caramelo de gema com todo o orgulho

Local C Sociedade

Morte por doença súbita apanhou família e amigos de surpresa. Tinha 68 anos e gostava de afirmar a ligação à terra onde nasceu e viveu

José Maximino Jorge Maçarico, pinhalnovense de gema e pessoa muito conhecida em Pinhal Novo, faleceu na sexta-feira, dia 13, vitima de doença súbita.
Foi sócio (n.º 480) da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Pinhal Novo, onde chegou a ser dirigente, e era também sócio (n.º 81) e colaborador há vários anos da Associação das Festas Populares de Pinhal Novo. Foi também fundador, com Fernando Pestana, do Grupo de Amigos de Infância do Pinhal Novo.
Amigo de ajudar, José Maçarico, tinha orgulho de afirmar que era pinhalnovense e caramelo de gema. Filho e neto de pinhalnovenses, tinha também ligação a Palmela pelo lado do avô paterno, que era palmelão.
O percurso de uma vida inteira ligada ao Pinhal Novo granjeou-lhe grande número de amigos e o respeito da comunidade. Estou até ao 12.º ano, tendo passado por escolas em diversas localidades, nomeadamente pelo Pinhal Novo, onde fez a primária (na escola do Pinhal Novo e na da Carregueira), Setúbal, onde frequentou a Escola Industrial e Comercial de Setúbal e concluiu o ensino secundário, já em adulto, no Barreiro, na Escola Industrial e Comercial Alfredo da Silva.
José Maçarico foi militar da Força Aérea, onde ingressou como voluntário tendo para isso interrompido os estudos quando estava na Escola Industrial e Comercial de Setúbal, e, profissionalmente começou por trabalhar nas oficinas da CP no Barreiro, foi convidado depois para a CUF, passou pela Quimigal e acabou por ser operário da Renault de Setúbal onde trabalhou como serralheiro mecânico até ao encerramento da fábrica, no anos 90.
Numa entrevista que deu em 2014 ao blog Amigos de Infância do Pinhal Novo dizia que é mais fácil dizer sim do que dizer não, mas que, quando havia motivos suficientes não lhe faltava firmeza para dizer não.
José Maçarico tem dois filhos já adultos e já era avô.
À família enlutada e aos amigos, o DIÁRIO DA REGIÃO endereça sentidas condolências.

Deixe uma resposta