Soflusa está a operar com menos navios a partir de hoje

Local C Últimas B

A partir de hoje e “durante quatro dias pelo menos”, a Soflusa, empresa responsável pela ligação fluvial entre o Barreiro e Lisboa, vai funcionar apenas com quatro navios, “quando devia ter seis em operação”, alertou a Federação de Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans).

Acrescentando que, devido a esta situação, “os problemas para os utentes nos próximos dias vão ser ainda maiores e mais trabalhadores vão ficar parados, porque a maioria da frota está imobilizada”.

Na semana passada, a Soflusa já tinha anunciado que não ia conseguir assegurar a totalidade das carreiras entre os dias 9 e 13 de Outubro, por “indisponibilidade da frota”.

A empresa mencionou que estava a desenvolver “todos os esforços para repor a normalidade das carreiras, aguardando que o navio ‘Damião de Góis’ regressasse do estaleiro e retomasse o serviço público”, uma situação que não se chegou a verificar.

Para a Fectrans, “este é o resultado de um plano que ao longo de muitos anos esteve em desenvolvimento pelos anteriores governos e administrações, que trabalharam para a privatização deste sector, situação que o actual governo herdou, mas que pouco tem feito para resolver”.

“Falar num investimento para o futuro, sem cuidar do presente é sinónimo de manter uma situação de degradação como acontece hoje nas empresas de tráfego fluvial no Tejo, que se depararam com uma imobilização de cerca de metade da frota”, conclui a Federação.

One comment

  1. Isto já era de esperar este tipo de navio a sua manutenção é extremamente cara os motores MTU são caros e só admitem reposição integral de peça ,pelo que a sua reparação é feita pela Induma em exclusivo. Será necessario fazer navios monocasco em aço com motorização a LNG de preferência turbo gás e feitos em Portugal que tem tecnologia para o fazer, desde que nas compras não esteja o ex. presidente do governo regional dos Açores hoje deputado da republica, porque será dificil negociar com este Sr.

Deixe uma resposta