PCP diz que não existe explicação simples mas admite culpas na perda de câmaras

Op Autárquicas 2017 Últimas B

Mapa autárquico do distrito tem agora 8 municípios comunistas e 5 socialistas. PCP refere que em Almada, Barreiro e Alcochete houve “contextos políticos” diferentes mas reconhece que partido “também não fez tudo bem”

O PCP justifica os maus resultados nas eleições autárquicas na península de Setúbal e a perda de três câmaras municipais com realidades distintas em cada um dos concelhos, mas admite que os comunistas também não fizeram tudo bem feito.

“Cada um dos nove concelhos tem uma realidade própria. Na península de Setúbal temos sítios onde avançámos em termos de votos e mandatos, sítios onde perdemos votos e mandatos e até a presidência de câmara”, disse à agência Lusa Margarida Botelho, responsável da Direção da Organização Regional de Setúbal (DORS) do PCP.

“Naturalmente que continuaremos a aprofundar as razões, que são muito diversificadas. Não existe uma explicação simples, nem para os sítios onde reforçámos a votação nem para os sítios onde perdemos”, acrescentou, reconhecendo responsabilidades próprias do PCP, que “também não fez tudo bem”.

Margarida Botelho reiterou a ideia de que houve “contextos políticos” diferentes em cada concelho e assegurou que o PCP vai aprofundar internamente as razões que poderão ter estado na origem do pior resultado de sempre da CDU na península de Setúbal para tentar recuperar as três autarquias perdidas daqui a quatro anos.

“Naturalmente que consideramos negativa a perda das três câmaras, onde perdemos a presidência. Em Almada e Alcochete perdemos por uma pequeníssima margem de votos. Nós consideramos que é principalmente negativo para as populações deixarem de poder contar com o trabalho, honestidade e competência da CDU nestes órgãos autárquicos”, disse.

“Nós já tivemos a experiência, no caso concreto do Barreiro e de Alcochete, de perder a presidência da câmara durante um mandato e de a recuperar a seguir. É essa a nossa perspectiva em relação a essas três autarquias”, concluiu Margarida Botelho.

Lusa e DIÁRIO DA REGIÃO

2 comments

  1. Finalmente conseguimos correr com uma equipa que estava desde 1975 no poder. Depois destes anos apenas a fazerem “maquetes” e a deixar a cidade de Almada cada vez mais velha e pobre, chegou a vez de dar a oportunidade a outros. Espero que fiquem bem longe durante muito tempo…

  2. Pensava que conhecia muito bem Almada, Uma cidade moderna, talvez das que mais evoluíram e modernizaram, é evidente que cada um tem a sua opinião , de acordo com o lugar que ocupa na sociedade,opções politicas e ideológicas, a opinião de uma pessoa apenas reflecte a sua opinião. vão dizer então porque perderam as eleições, as pessoas de Almada, não gostam de maquetes.

Deixe uma resposta