MONTIJO | PS duplica votação e canta vitória em toda a linha

Local Op Autárquicas 2017 Últimas B Últimas C

Depois da perda substancial de terreno nas eleições autárquicas de 2013, o PS reconquistou a maioria absoluta no Montijo, com Nuno Canta a poder agora partir para um segundo mandato sem estar refém, como ao longo dos últimos quatro anos tanto fez questão de vincar, de uma “maioria negativa”. Nuno Canta quase que dobrou a votação obtida quatro anos antes.

O PS, além de conquistar quatro dos sete lugares no executivo camarário, venceu, assim, em toda a linha, conquistando as cinco juntas de freguesia do concelho e a Assembleia Municipal. Os socialistas arrancaram Sarilhos Grandes das mãos da CDU e, de igual modo, Canha do PSD.

A CDU conseguiu manter-se como segunda força no concelho, reelegendo os dois vereadores que tinha na Câmara. Porém, acabou por registar uma quebra de quase 500 votos, além de ter perdido a junta que detinha.

A coligação PSD/CDS-PP, encabeçada por João Afonso, acabou por ser a grande derrotada, perdendo um dos dois vereadores que havia conseguido eleger em 2013. Tal como a CDU, viu também o PS “roubar-lhe” a junta de Canha. De resto, a conquista desta freguesia pelo PS foi sustentada na candidatura de Armando Piteira, autarca que, em 2013, venceu aquela junta mas… pelo PSD. Curioso não deixa ainda de ser o facto de o PSD ter alcançado melhores resultados a concorrer sozinho em 2013: coligado perdeu mais de 490 votos.

O Bloco de Esquerda, encabeçado por Cipriano Pisco, não alcançou o objectivo de eleger um vereador, baixando da fasquia dos mil votos que conseguira ultrapassar quatro anos antes.

Com uma campanha muito aquém dos outros partidos, destaque para o PAN que chegou aos 2,43% (460 votos).

One comment

  1. Não diria “Curioso”, mas sim “Apesar de coligado” e beneficiar de pelo menos mais de 400 votos do CDS, o PSD consegue menos 490 do que em 2013.

Deixe uma resposta