Há menos 8 toneladas de lixo na Arrábida graças a voluntários [FOTOS]

VOLUNTARIADO. O Clube da Arrábida é uma das associações preocupadas com o meio-ambiente da serra setubalense.
Local C Últimas

Limpeza incidiu sobre os areais, falésias e acessos às praias. A maior afluência de veraneantes à serra, o trânsito, a falta de civismo das pessoas e o descontrolo da população de javalis são os principais causas da acumulação de lixo todos os anos, aponta o Clube da Arrábida

 

Perto de oito toneladas de lixo indiferenciado foram retiradas por cerca de 100 voluntários das praias do Portinho da Arrábida, Creiro, Galapos, Galapinhos, Praia dos Coelhos e Alpetruche, no âmbito da 7ª Acção Anual de Limpeza da serra, que se realizou na manhã deste sábado, 30, por iniciativa do Clube da Arrábida em parceria com um conjunto de instituições locais.

A quantidade de lixo foi avaliada por funcionários do Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) em “aproximadamente oito toneladas”, distribuídas por cerca de 100 sacos do lixo, de 80 litros cada. Para o total contribuiu também o lixo pesado, como pneus, ecrãs de computador, sanitas, cadeiras e tubagens, que ficou de fora dos sacos. O lixo foi retirado da berma da Estrada Nacional 379-1, nos respectivos acessos, miradouros e parques de estacionamento, assim como em falésias, na floresta e no areal das praias.

O presidente da associação Clube da Arrábida, Pedro Vieira, fez um “balanço muito positivo” da 7ª acção de limpeza, tendo em conta que a média anual de lixo recolhido tem rondado as seis toneladas e o número de voluntários cerca de 80. “O objetivo principal foi mais do que cumprido. Recolhemos mais lixo do que no ano passado e verificamos que continua a haver surpresas, como retretes, ecrãs de computador, pneus e este ano largos milhares de beatas”.

Ao todo foram recolhidas 8679 beatas, por 21 voluntários equipados com luvas, ancinhos e camaroeiros.  Segundo Carolina Nunes, uma das fundadoras da associação Feel4Planet, – parceira do clube nesta iniciativa e que até este sábado já havia limpo 32.493 beatas de cigarro em vários espaços de Setúbal –, esta recolha, em largas centenas de metros de areal, bateu todos os recordes.

Uma das principais causas de tanto lixo acumulado na serra é a falta de caixotes do lixo nas praias e a “pouca rotina de limpeza à volta dos caixotes”, aponta o responsável do clube. As praias estão equipadas com caixotes fixos e durante a época balnear recebem um reforço de novos caixotes, com sacos de plástico, o que constitui também um problema quando à noite os javalis, cuja população está descontrolada na serra, os rasgam “à procura de comida”.

Os ecopontos destinados aos restaurantes das praias do Portinho da Arrábida e Creiro são igualmente importantes. “Quando começámos [as limpezas há sete anos] havia apenas dois e neste momento há sete. E colocaram também um ecoponto para vidrões nas proximidades dos restaurantes. Isso tem funcionado muito bem este ano, mas o nosso objectivo é que haja aqui ecopontos para todo o tipo de lixo diferenciado”, adiantou Pedro Vieira.

O presidente do clube reconhece o esforço feito pela autarquia no que toca à logística de limpeza das praias, e mostra-se confiante “que se consiga dar o passo em frente, quer na recolha do lixo, quer no estacionamento e acesso às praias”, agora que a gestão das praias passou para o poder municipal, após acordos de entendimento celebrados com a Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, que regula a gestão e exploração das praias de Albarquel e da Esguelha, e com a Agência Portuguesa do Ambiente, que transferiu para o município competências na gestão das praias do Portinho, Creiro, Galapinhos, Galapos e Figueirinha.

O Clube da Arrábida realiza acções anuais de limpeza da serra desde 2010, ano em que foi criado com o propósito de “defender e tentar recuperar o Portinho da Arrábida do abandono em que se encontrava na altura, a nível de limpeza, acessos, problemas com cães e javalis selvagens, desassoreamento da praia e trânsito”. Neste momento tem 350 sócios, entre moradores, utentes, comerciantes e proprietários da zona do Portinho da Arrábida e sócios da região de Setúbal e arredores, e dinamiza uma série de actividades ao longo do verão.

A acção de limpeza que decorreu este sábado contou com apoios da Agência Portuguesa do Ambiente, do  Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas – Parque Natural da Arrábida, da Câmara Municipal de Setúbal, da Amarsul, da Secil, da Santa Casa da Misericórdia de Azeitão, da Fee4Planet, da Ocean Alive e de restaurantes do Portinho da Arrábida.

Os sacos de lixo recolhido pelos voluntários do Clube da Arrábida foram colocados à entrada do estacionamento da praia do Creiro ao início da tarde, para mais tarde serem recolhidos por uma equipa da Câmara Municipal de Setúbal e encaminhados para compostagem, segundo Pedro Vieira, presidente do clube.

 

Percorra a fotogaleria abaixo para ver como correu a acção de limpeza.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotografias: Diário da Região

3 comments

  1. Quem deu deu o seu contributo na area da restauração fui unica e exclusivamente o ” zeca restaurante bar” pois foi quem disponibilizou sacos de lixo que, nem a CMS nem a AMARSUL estiveram a altura de os dispensarem como vem a ser hábito de ano para ano!

  2. Parabéns a todos os voluntários que participaram nessas ações de limpeza assim como a todas as entidades envolvidas a Arrábida agradece é realmente triste haver gente a estragar o trabalho dos outros mas enfim! É a sociedade que temos!

Deixe uma resposta